Seguir o O MINHO

Ave

Já ganha forma novo megaprojeto urbano às portas de Famalicão

Ampliação da estrada que liga a Braga arranca este mês

em

Foto: Fernando André Silva / O MINHO

Já arrancaram as obras para construção de uma nova loja da cadeia de supermercados LIDL, nas traseiras do Tribunal de Famalicão, numa área intervencionada de 11.875,35 m2 (a loja terá 2.420m2) a cargo da construtora bracarense DST.

Entretanto, de acordo com informações obtidas por O MINHO junto da Câmara de Famalicão, será emitido na próxima semana o alvará de obras de urbanização, relativo à execução das infraestruturas previstas na primeira fase da envolvente ao tribunal, iniciando-se as obras da rede viária prevista para a Estrada Nacional 14, que liga as cidades de Famalicão e Braga.

Para a autarquia, estas obras asseguram “a infraestruturação e o ordenamento de um espaço urbanizável, situado junto de uma importante acessibilidade a norte da cidade, permitindo a prossecução dos objetivos programáticos”.

Novo Lidl nasce atrás do Tribunal. Foto: Fernando André Silva / O MINHO

Por entre esses objetivos estão a expansão da cidade para norte até ao Palácio da Justiça e o prolongamento do Parque de Sinçães; assegurar a colmatação do Bairro de São Vicente com as áreas de cedência localizada junto da linha de água; requalificação da Avenida Engenheiro Pinheiro Braga, desde a rotunda de Santo António até à rotunda da Variante Nascente, devendo assegurar-se a introdução de um corredor ciclável.

Mais zonas verdes e espaço público

Segundo a Câmara, estas obras vão proporcionar ainda um aumento significativo da oferta de espaços verdes públicos na área norte da cidade, propondo-se um acréscimo de 22.416,10m² em zonas verdes de utilização coletiva, entre o Parque de Sinçães e o Palácio da Justiça.

“Estas zonas verdes acompanham a linha de água, com frente a poente para o arruamento previsto de ligação entre a Rua de São Vicente e a Rua Gavião Real”, disse a O MINHO fonte da autarquia.

Assegura o poder público que a linha de água será renaturalizada, com a inclusão de galerias ripícolas, prevendo-se ainda a inclusão de percursos ribeirinhos.

Prevê-se, também, a possibilidade de prolongamento do corredor verde para norte, junto da via que será construída até à Rua de Gavião Real.

Outra das consequências desta intervenção é a “melhoria significativa das acessibilidades ao norte da cidade, incluindo os acessos à Escola Básica Dona Maria II e área envolvente”.

O que vai acontecer à EN 14

Obras que vão mexer com milhares de utilizadores da via rodoviária que liga as cidades de Famalicão e Braga devem arrancar ainda este mês, informou a autarquia a pedido de O MINHO: “De acordo com a informação prestada pela empresa, estas obras terão início ainda no presente mês”.

Para a segunda fase, “apenas será executada a ligação secundária da rua do tribunal à rua de Gavião Real”.

EN 14 vai duplicar as vias. Foto: DR

E o que muda? Ora, a Avenida Engenheiro Pinheiro Braga (EN 14) será duplicada com duas faixas de rodagem para cada lado, e será construída uma ciclovia, também de cada lado da rua, passeios para peões e arborização.

Está prevista, ainda, a criação de duas novas rotundas entre a rotunda de Santo António e a rotunda de acesso à Variante Nascente, em Gavião.

Junto ao Palácio da Justiça vai nascer um novo arruamento de ligação entre a Av. Eng. Pinheiro Braga e a Rua 20 de Junho, de acesso à EB 2, 3 D. Maria II e será construído um novo arruamento entre a Rua Gavião Real e a Rua de S. Vicente

Os passeios serão arborizados e o projeto está suportado por um estudo de tráfego.

Novas lojas e habitação

Os espaços centrais, onde está inserido o terreno que está a ser intervencionado, permitem-se as funções comerciais, de serviços e habitação, embora existam limitações aos projetos que estão asseguradas pela autarquia.

Terreno vai desde o Tribunal até ao Parque Sinçães. Foto: Fernando André Silva / O MINHO

Uma das preocupações é a eficiência energética, pois todos os edifícios deverão ter a classificação energética A ou A+. Na iluminação pública serão utilizadas luminárias Led. Será ainda promovida a infiltração das águas pluviais no solo de modo a mitigar as cheias, assim como a biodiversidade e não sobrecarregar as redes de drenagem de águas pluviais existentes.

40% do solo não será impermeabilizado; serão adotadas drenagens sustentáveis, a linha de água será renaturalizada, assegura a autarquia liderada pelo social-democrata Mário Passos.

Será ainda reforçado o sequestro de carbono e diminuição das ondas de calor urbanas através do aumento significativo de espaços verdes arborizados, plantação de galerias ripícolas e arborização de passeios.

Duas novas rotundas, passadeiras e semáforos

Em termos de mobilidade, é esperada uma melhoria das condições de circulação de todo o tipo de veículos, com soluções que assegurem a segurança rodoviária através da construção de duas rotundas, construção de passadeiras, colocação de semáforos, entre outros.

Os passeios construídos terão condições para a acessibilidade de pessoas com mobilidade condicionada.

Serão construídas ciclovias que permitam contribuir para o incentivo do uso da bicicleta e transportes similares, com segurança, integradas na rede “Famalicão ciclável” em construção na cidade.

Será ainda promovida a melhoria de condições de circulação dos autocarros, promovendo assim a utilização do transporte público.

Parque Sinçães ainda não será expandido nesta fase

Questionada por O MINHO, a autarquia adianta que a ampliação do Parque Sinçães para Norte ainda não será feita nesta intervenção, uma vez que o projeto ainda não foi concluído.

EM FOCO

Populares