“Já estávamos apurados e não tínhamos qualquer pressão”

Foto: DR / Arquivo

Declarações após o jogo Portugal–Espanha (0-4), da terceira e última jornada do Grupo 1 da Liga A da primeira fase de qualificação para o Europeu sub-17 feminino de futebol em 2024, disputado em Guimarães:

Carlos Sacadura (selecionador de Portugal): “Dou os parabéns às minhas jogadoras e a todo o ‘staff’ pela forma empenhada, valente e corajosa como encararam o apuramento.

O jogo de hoje era um desafio para nós. Já estávamos apurados e não tínhamos qualquer pressão no sentido da qualificação, mas sim a de melhorar muitos aspetos do nosso jogo, frente a equipas que são frequentemente campeãs da Europa. Onze das jogadoras [espanholas] que aqui estavam disputaram a final do campeonato da Europa no ano passado [Espanha perdeu com a França].

Tínhamos o objetivo que as jogadoras crescessem na adversidade. O jogo foi, para nós, difícil. Cometemos alguns erros de pormenor que nos saíram caros. Serão esses erros e as respetivas análises que nos vão permitir crescer no futuro próximo, para abordarmos a segunda fase de apuramento com a mesma atitude, mas mais competência.

Queremos melhorar a nossa capacidade de gerir a bola, jogar mais à frente, instalar-nos mais no meio-campo adversário e, inclusivamente, melhorar a capacidade de finalização. As nossas jogadoras são inteligentes. Nestes jogos com maior adversidade, temos de ter mais capacidade para gerir a bola e ser mais competentes nas pressões.

Temos sempre como objetivo chegar o mais longe possível. Queremos proporcionar as melhores vivências de alta competição. Vamos encarar todos os jogos para tentar ganhar [na Ronda de Elite de qualificação para o europeu de 2024]. Hoje, teria sido fácil jogarmos com bloco baixo para não perdermos por muitos, mas a nossa perspetiva é evoluir para jogarmos ‘olhos nos olhos’ com as nossas capacidades e as nossas dificuldades”.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Seleção feminina sub-17 goleada pela Espanha em Guimarães

Próximo Artigo

Pescadores ameaçam avançar para tribunal europeu: "Não haverá eólicas em frente a Viana"

Artigos Relacionados
x