Seguir o O MINHO

Braga

Já abriu o primeiro ‘cat café’ de Braga (onde pode adotar e conviver com gatos)

Comércio

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Abriu este sábado em Braga um conceito já visto em alguns países da União Europeia, mas pouco conhecido em Portugal. O cat café (ou Café dos Gatos) permite que o cliente interaja com os pequenos felinos e, caso o desejem, adotar. No nosso país, existem atualmente dois cafés deste género em funcionamento: um no Porto e outro em Coimbra. Já existiu um em Lisboa, o primeiro do país, mas acabou por fechar.

A loja, localizada na Avenida dos Lusíadas, nasceu pela mão de um casal luso-francês, David Ferreira e Malorie Ghyselinck, após parceria com a Câmara, através do Gatil Municipal, que disponibilizou um pequeno número destes animais que passam a residir a tempo inteiro no novo espaço.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Gatos convivem com os clientes. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Gatos convivem com os clientes. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Gatos convivem com os clientes. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Este sábado, e depois de alguns meses de atraso em relação à estimativa inicial, o café dos gatos abriu em Braga e recebeu os primeiros clientes que ficaram encantados com os ‘bichanos’.

A O MINHO, David, filho de emigrantes de Vila Real e Mirandela, reforça que os gatos estão vacinados, desparasitados e apresentam todas as condições de saúde recomendadas para os felinos, estando praticamente prontos para adoção.

Devidamente isolada da restante área, a cozinha do novo cat café é onde nasce também diferentes tipos de cafés e de comida.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Mesmo que não queira adotar, pode sempre passar no cat café para brincar com os gatos, e esse é um dos atrativos que David pretende ver implementado na cidade.

“Escolhi Braga porque estive cá há uns anos e achei que era uma cidade muito jovem e dinâmica, onde existem oportunidades de negócio. Escolhi Braga porque é a terceira cidade do país e porque acho que os bracarenses serão receptivos a este conceito”, já tinha dito a O MINHO o lusodescendente de 46 anos, que anteriormente trabalhava numa empresa de produção de batatas fritas na Bélgica, junto à fronteira com a França, país onde morava. Já Malorie, que não tinha qualquer tipo de ligação a Portugal, trabalhava na área das telecomunicações, também na Bélgica.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

David Ferreira e Malorie Ghyselinck. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O novo espaço está localizado no número 18 da Avenida dos Lusíadas, junto à Universidade do Minho, e estará aberto todos os dias, menos ao domingo, entre as 09:00 e as 19:00.

Populares