Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

IPSS quer investir até 5 milhões em cuidados continuados em Viana do Castelo

Instituto São João de Deus

em

Foto: Divulgação / ISJD

O presidente do Instituto São João de Deus (ISJD), apontou hoje 2023 para a abertura, na Meadela, em Viana do Castelo de uma unidade de apoio às demências, num investimento estimado entre 4 a 5 milhões de euros.

Vítor Lameiras, que falava aos jornalistas à margem da apresentação da unidade sócio ocupacional, que começará a funcionar “nos próximos meses” para 30 utentes da área da saúde mental, adiantou que o projeto de construção daquela unidade de apoio às demências, a integrar na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI) está a ser elaborado, mas que face à sua dimensão vai precisar de apoio de fundos comunitários.

É um projeto de maior dimensão que estamos a criar para a Rede de Cuidados Continuados. Há já uma cabimentação na Rede para 24 camas de apoio máximo. Essa unidade vai ser construída de raiz e por isso necessita de financiamento ou do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) ou do Portugal 2030”, afirmou o responsável.

Vítor Lameiras adiantou que, com o projeto da nova unidade, prevê a criação de “24 camas de apoio máximo, agregando uma unidade de apoio moderado até 16 camas e ainda uma resposta de internamento na área das demências”.

Segundo o responsável, o investimento será realizado num terreno entre a igreja e o Centro social e paroquial da freguesia urbana de Meadela.

Hoje, o ISJD apresentou a unidade sócio ocupacional que “será uma resposta à carência deste tipo de espaços verificada no distrito de Viana do Castelo, agudizada com a pandemia de covid-19”.

Esta unidade “terá capacidade para 30 pessoas com moderado e/ou reduzido grau de incapacidade psicossocial, clinicamente estabilizadas, mas com disfuncionalidades na área relacional, ocupacional e de integração social”.

A unidade sócio ocupacional “tem por finalidade a promoção de autonomia, a estabilidade emocional e a participação social, com vista à integração social, familiar e profissional dos indivíduos”.

O programa funcional da unidade sócio ocupacional São João de Deus de Viana do Castelo é da responsabilidade da equipa técnica multidisciplinar afeta à resposta, atendendo às características de cada indivíduo (utente no centro da intervenção, de forma integral e holística) numa perspetiva de reabilitação psicossocial com a elaboração de um Plano Individual de Intervenção para cada utente”, especificou Luís Daniel Fernandes, diretor da unidade.

Com a nova resposta, que irá servir o concelho de Viana do Castelo, “pretende-se uma intervenção assente na articulação de proximidade com os parceiros da rede social”.

A apresentação dos novos projetos do ISJD para a capital do Alto Minho decorreu nas futuras instalações da unidade sócio ocupacional, e contará com a presença do presidente da Câmara de Viana do Castelo, Luís Nobre, e de representantes da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) e da Segurança Social.

“É de uma felicidade incrível, no meu primeiro ato público estar um compromisso que assumi na campanha eleitoral na área da saúde para disponibilizar um serviço de saúde na cidade e para servir o distrito em área muito específicas e emergentes que a Segurança Social identificava como necessárias. Um conjunto de valências que estavam identificadas como prioritárias. Começamos a criar condições para que se concretizem”, disse Luís Nobre, que garantiu “apoiar eventuais oportunidades de financiamento comunitário”.

O Instituto S. João de Deus é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) da área da saúde, que presta cuidados em regime de internamento a cerca de 2.000 pessoas nos âmbitos da psiquiatria e saúde mental, cuidados continuados e cuidados paliativos.

No distrito de Viana do Castelo o ISJD tem em funcionamento duas Unidades de Cuidados Continuados (UCC) uma na Gelfa, em Caminha e, outra, em Melgaço.

Populares