Campus do IPCA em Barcelos vai crescer com projeto de 18 milhões

Politécnico celebrou 27 anos
Foto: Divulgação / Arquivo

A presidente do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), Maria José Fernandes, apresentou, no 27.º aniversário da instituição, o projeto de expansão do Campus, em Barcelos, que representa um investimento superior a 18 milhões de euros.

No terreno da Quinta do Patarro, recentemente adquirido pelo Município de Barcelos por cerca de dois milhões de euros, nascerão, entre outros equipamentos, um edifício dedicado à investigação, uma residência universitária e um auditório com 500 lugares. Segundo Maria José Fernandes, citada em comunicado enviado a O MINHO, a concretização deste projeto “permitirá que o IPCA tenha mais estudantes, mais investigação e mais projeção e afirmação a nível nacional e internacional”.

A expansão do campus do IPCA, revelada através da projeção de um vídeo de simulação 3D, compreende a construção do B-CRIC Barcelos Collaborative Research and Innovation Center, um espaço dedicado à investigação, valorização e transferência de tecnologia. No mesmo terreno, com 33 mil metros quadrados, irá nascer, também, a futura residência de estudantes, com cerca de 130 camas. Além do auditório com 500 lugares, o projeto contempla, ainda, a recuperação da atual casa da Quinta do Patarro, tendo em vista a instalação dos serviços centrais do IPCA.

Ainda sobre o futuro da instituição, Maria José Fernandes adiantou que, apesar da dimensão da expansão do Campus, o IPCA “já está a trabalhar noutros projetos, em cooperação com as câmaras municipais e com o Governo”. Destacou também a entrada do IPCA na rede das Universidades Europeias, em 2020, o crescimento do número de projetos de investigação e da ligação às empresas para valorização e transferência de conhecimento, assim como referiu a aprovação da candidatura aos programas “Impulso Jovem STEAM” e “Impulso Adulto”, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência, num valor superior a 9,7 milhões de euros.

A presidente do IPCA fez, ainda, questão de enaltecer o papel desempenhado pelo presidente cessante da Associação Académica do IPCA, João Pedro Pereira, destacando o facto de ter sido, recentemente, eleito presidente da Federação Nacional dos Estudantes do Ensino Superior Politécnico.

Momentos antes, o próprio João Pedro Pereira, naquela que foi a sua última intervenção como Presidente da AAIPCA, havia feito questão de agradecer o apoio da Presidente do IPCA e dos restantes dirigentes. “A Associação Académica só cresceu porque nos deixaram crescer”, sublinhou.

A sessão solene contou, ainda, com a intervenção do vice-presidente da Câmara de Barcelos, Domingos Pereira, que deixou a garantia da continuidade da cooperação entre a autarquia e o IPCA. Tendo em conta “os projetos que o IPCA tem para o futuro”, Domingos Pereira considerou que, apesar de este ser o 27º aniversário da instituição, “podemos dizer que o IPCA ainda agora começou”.

No âmbito da celebração do Dia do IPCA, foi inaugurada a Sala 24, situada no edifício da Escola Superior de Gestão, um espaço de estudo que estará aberto ininterruptamente (24 horas). “Uma promessa do primeiro mandato, que cumpro no início do segundo”, sublinhou Maria José Fernandes.

A sessão contemplou ainda premiar o bom desempenho dos estudantes com a habitual entrega de prémios de mérito escolar.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Funcionários de empresa municipal de Esposende 'mimam' idosos com postais de Boas Festas

Próximo Artigo

Esposende vai ter em 2022 "o maior orçamento de sempre"

Artigos Relacionados
x