Seguir o O MINHO

Futebol

‘Invicto’ Portugal reforça ainda mais sexto lugar do ranking da UEFA

SC Braga e Vitória contribuíram com dois empates

em

Portugal, com duas vitórias e três empates na quinta jornada da fase de grupos das taças europeias de futebol, reforçou ainda mais o ‘milionário’ sexto lugar do ‘ranking’ de clubes da UEFA.

O Sporting (4-0 na receção ao PSV Eindhoven) e o FC Porto (2-1 no reduto do Young Boys) somaram triunfos na Liga Europa, prova em que SC Braga (3-3 com Wolverhampton) e Vitória SC (1-1 com Standard Liège) repetiram a igualdade do Benfica (2-2 com o Leipzig, na Alemanha) na Liga dos Campeões.

Com estes resultados, Portugal totalizou 1,400 pontos, passando a somar 47,249, para fugir ainda mais à Rússia, que se ficou pelos 0,833 pontos (dois triunfos, uma igualdade e um desaire), para um total de 45,216.

Além dos pontos somados, já estão garantidos dois representantes lusos nos 16avos de final da Liga Europa, o SC Braga e o Sporting, para apenas uma equipa que já sabe que ficará fora das taças europeias, o Vitória SC.

O panorama dos russos é bem diferente, pois ainda nenhuma equipa se qualificou e duas estão fora da Europa, o Lokomotiv Moscovo, na Liga dos Campeões, e o CSKA Moscovo, na Liga Europa.

As formações lusas estão em maioria (cinco contra quatro) na fase de grupos e todos os pontos que somarem (dois por vitória e um por empate) são divididos por cinco (0,4 por vitória e 0,2 por empate), enquanto os russos têm de dividir os seus por seis (0,333 por triunfo e 0,166 por igualdade).

Portugal, que já sabe que em 2020/21 (sétimo nas contas entre 2014/15 a 2018/19) manterá a situação atual – uma entrada direta na ‘Champions’ e outra na terceira pré-eliminatória -, está muito bem posicionado para acabar a presente temporada no sexto posto e conseguir, em 2021/22, recuperar uma segunda entrada direta.

– ‘Ranking’ da UEFA:

 # / País / (equipas em prova) / Pontos

1. Espanha (7/7) 94,855

2. Inglaterra (7/7) 83,462

3. Alemanha (7/7) 66,784

4. Itália (6/7) 64,082

5. França (5/6) 54,415

6. PORTUGAL  (5/5) 47,249

7. Rússia (4/6) 45,216

8. Bélgica (4/5) 36,900

9. Holanda (4/5) 34,950

10. Ucrânia (3/5) 33,300

Anúncio

Futebol

UEFA: É “prematuro” e “injustificado” terminar campeonatos

Covid-19

em

Foto: UEFA (Arquivo)

A UEFA considera ser “prematura” e “injustificada” a decisão de suspender em definitivo qualquer liga nacional, cuja esmagadora maioria está suspensa provisoriamente devido à pandemia da covid-19.

Em carta dirigida a federações, ligas e clubes, a que a AFP teve acesso, a UEFA diz-se “confiante” no regresso à atividade das provas nacionais “nos próximos meses”, em contraponto com o que foi decidido pela Liga belga, que recomendou o fim do campeonato principal da época 2019/20.

A mensagem da UEFA, assinada pelo presidente Aleksander Ceferin, é apresentada conjuntamente com a Associação Europeia de Clubes e a Associação de Ligas Europeias.

“Pensamos que qualquer decisão de abandonar as competições domésticas é, neste momento, prematura e injustificada”, refere a carta, com a UEFA a esperar que os campeonatos se possam concluir, mas também as competições europeias, em julho ou agosto.

A Liga belga decidiu na quinta-feira recomendar o fim da época 2019/20 com a classificação atual – o que fará do Club Brugge campeão -, uma decisão que terá ainda que ser ratificada em assembleia geral, em 15 de abril.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 51 mil. Dos casos de infeção, cerca de 190.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, acima de 525 mil infetados e de 37 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 209 mortes e 9.034 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito na quinta-feira pela Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Desporto

Braga melhor que Porto e Sporting na formação de jogadores, diz diretor

SC Braga

em

Foto: Divulgação / SC Braga (Arquivo)

O SC Braga é o segundo clube de futebol em Portugal na formação, só atrás do Benfica, defendeu hoje Hugo Vieira, diretor executivo dessa área do clube minhoto.

“Com toda a honestidade, e porque conheço todas as realidades a nível nacional e algumas internacionais, por aquilo que o SC Braga tem feito, o que temos à disposição em termos de infraestruturas e de recursos humanos, o SC Braga é, neste momento, o segundo clube em Portugal [na formação]”, afirmou o dirigente em videoconferência com a comunicação social.

Para Hugo Vieira, os bracarenses estão à frente de Sporting e FC Porto e só perdem para as ‘águias’.

“O Benfica lidera neste momento a formação. Vivemos com objetividade e, neste momento, é o clube com melhores condições em Portugal”, afirmou.

Segundo dados de Hugo Vieira, o SC Braga tem 15 equipas de competição e 230 atletas, mais as escolinhas em vários polos, que movimentam mais cerca de 800 crianças.

Entre funcionários, colaboradores, técnicos, médicos e fisioterapeutas, a cidade desportiva, casa da formação ‘arsenalista’, alberga 116 pessoas.

O antigo jogador (defesa-central que passou por Braga, italianos da Sampdoria, Sporting, Vitória de Setúbal e Beira-Mar) afirmou que a aposta na formação pelo clube liderado por António Salvador é cada vez maior e “por convicção, não por necessidade”.

A intenção passa por ter uma base alargada de jogadores de qualidade e contratados cada vez mais cedo.

“Temos investido fortemente no ‘scouting’ para termos a tal base maior e mais forte, mas a nossa estratégia é só a pensar em nós. Há quem pense em contratar o máximo de miúdos possível para secarem o que está à volta, mas nós optamos por contratar só os que precisamos”, disse.

Hugo Vieira destacou a crescente chamada de atletas dos vários escalões às seleções nacionais respetivas e revelou que os próximos talentos a “dar cartas” na equipa principal, como Pedro Neto (hoje no Wolverhampton) ou Trincão (FC Barcelona na próxima época), constam de “um documento interno”.

O diretor executivo da formação disse ainda ser “um orgulho imenso para toda a estrutura ver os ‘Trincões’ da vida singrarem e seguirem o seu caminho: os campeonatos serão bem-vindos, mas essas são as nossas grandes vitórias”, disse numa alusão à transferência de Trincão, em janeiro, por 31 milhões de euros, para o colosso catalão.

A formação alimentar a equipa principal “é claramente um objetivo do clube” e o seu treinador “deve estar dentro desse pensamento”, frisou.

“Porque podemos fazer um ótimo trabalho desde os petizes até à equipa B, mas depois, se as portas não estiverem abertas, não faria sentido algum, mas isso não tem acontecido”, disse.

Hugo Vieira disse ainda concordar com a decisão da Federação Portuguesa de Futebol em terminar todos os campeonatos dos escalões mais jovens.

“A nossa vontade é que isso não tivesse acontecido, mas foi a decisão mais sensata e tivemos que acatar. Tudo vamos fazer para que [os jogadores] percam o menos possível e, sem nunca pôr em causa a saúde de ninguém, estaremos preparados para podermos reatar os treinos”, disse.

Considerou ainda que o confinamento provocado pela covid-19 “vai trazer um novo futebol”, considerando que outros clubes passarão a apostar mais na formação, e lamentou a situação vivida em Itália por causa da pandemia, país onde jogou durante três temporadas (1997-2000), na Sampdoria.

“É uma situação que me preocupa. As pessoas transmitem-me que estão a viver um cenário de guerra. Tenho um amigo em Bergamo, um dos sítios mais fustigados, e ele só me diz que espera que nós não passemos o que eles estão a passar”, disse.

Continuar a ler

Desporto

Braga apoia com 515 mil euros equipas de formação

Reunião de câmara

em

Foto: DR / Arquivo

São cerca de 515 mil euros. A Câmara de Braga vota segunda-feira, em reunião do Executivo, uma proposta do pelouro do Desporto de assinatura de um contrato-programa com o Sporting Clube de Braga para a época desportiva 2019/2020 de 349.500 euros.

A minuta do acordo, da autoria da vice-presidente Sameiro Araújo, refere que o contributo municipal se destina a um plano de formação de atletas de várias modalidades, integrando, ainda, a cedência de espaços desportivos municipais, caso da piscina grande do Complexo da Rodovia, do Campo da Ponte, do estádio 1.º de maio, e do polidesportivo da Rodovia. Este apoio, se fosse pago, através de aluguer, correspondia a uma verba de 385 mil euros.

Já o subsídio monetário de 349 mil, será pago em cinco prestações. O contrato estipula que a verba não pode ser utilizada para outros fins.

Na ocasião, os vereadores da coligação PDS/CDS, bem como os da oposição, PS e CDU, nalisam uma proposta idêntica de apoio à Associação de Futebol de Braga, de 150 mil euros, neste caso para o pagamento dos custos de inscrição, seguros e cartões dos atletas dos escalões de formação (juniores, juvenis, iniciados, infantis e benjamins). Para apoio à formação, são propostos, ainda, 15 mil euros para o Arsenal Clube da Deveza.

Continuar a ler

Populares