Seguir o O MINHO

Ponte de Lima

Investigadora de Ponte de Lima ganha prémio

em

Foto: Facebook

Sara Soares, investigadora limiana no Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) e aluna do Programa Doutoral em Saúde Pública da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), foi galardoada com o Prémio Santander Universidades Idea Puzzle. A iniciativa oferece, todos os anos, dois prémios de mil euros, um em Portugal e outro no estrangeiro, ao melhor desenho de investigação de doutoramento criado com o software Idea Puzzle.


O desenho de investigação premiado pelo Santander Universidades, na edição deste ano, em Portugal, visa compreender o modo como determinadas situações de adversidade na infância condicionam a saúde durante os primeiros anos de vida.

“Atualmente, sabe-se que a exposição a situações de adversidade, como, por exemplo, a pobreza, violência (maus tratos e bullying) ou crescer em contextos de disfunção familiar estão associados a piores resultados em saúde. Esta adversidade pode afetar o crescimento e desenvolvimento das crianças, bem como determinados parâmetros biológicos, como os marcadores de inflamação e metabólicos que estão associados a maior probabilidade de doença na idade adulta”, explica Sara Soares, da freguesia de Arca e Ponte de Lima, em entrevista ao ISPUP.

“No entanto, não se percebe ainda se a exposição à adversidade tem um efeito cumulativo ao longo da vida ou se, por outro lado, os seus efeitos são incorporados biologicamente logo no período da infância. E este é precisamente o objetivo da minha investigação”, acrescenta.

Para explorar as consequências da adversidade social na saúde infantil, o projeto vai utilizar informação dos participantes da Geração XXI, um corte de nascimento que acompanha mais de 8 mil crianças e as suas respetivas famílias, desde 2005, fazendo uso dos dados recolhidos durante os momentos da gravidez, do nascimento das crianças, e das avaliações que ocorreram aos 4, 7 e 10 anos de idade.

O trabalho permitiu à investigadora obter uma visão holística do seu projeto de investigação e “também considerar inúmeras questões filosóficas e conceptuais que, nesta fase inicial de implementação do projeto, não tinham sido ainda alvo de reflexão”.

Anúncio

Alto Minho

Armando procura voluntários para apanhar lixo da estrada em Ponte de Lima

Poluição

em

Foto: DR

Lembram-se de Armando, o cidadão de Ponte de Lima que recolheu o equivalente a 500 litros em lixo retirado das bermas da Estrada Nacional 201, em Ponte de Lima? Pois bem. O morador da Correlhã vai levar a cabo nova iniciativa a partir do ponto onde terminou a anterior – junto ao campo de golfe, em Feitosa – e desta vez prefere não estar sozinho na apanha da ‘fruta’, como lhe chama.

Armando, sozinho, apanhou 500 litros de lixo na estrada em Ponte de Lima

A O MINHO, o guia de natureza diz que vai trocar novamente “o monte pela estrada” mas desta vez gostava de ter companhia.

“Vamos começar às 09:00 horas do próximo sábado (dia 17 de outubro) junto ao campo de golfe. Os interessados podem trazer sacos, luvas e máscara para que tudo decorra em segurança”, disse, contando que “desta vez apareça mais gente”.

“Vi que muita gente comentou a notícia sobre a recolha do lixo e que muitos disseram que não sabiam e que se soubessem vinham ajudar. Pois bem, agora não têm desculpa, é só aparecer”, vincou com o seu bom humor característico.

É que na última iniciativa, Armando Alves Rodrigues convidou muita gente mas ninguém apareceu.

Em conversa com O MINHO, o também colaborador fotográfico do nosso jornal explica que aquela ação visou sensibilizar, sobretudo, condutores que atiram lixo pela janela dos carros, poluindo as bermas com plástico não degradável que, mais tarde ou mais cedo, acaba no mar.

“Lembrei-me de realizar esta ação porque de cada vez que conduzo, mete-me fastio olhar para as bermas da estrada e ver tudo cheio de plásticos”, conta. “Na passada quinta-feira, tinham acabado de limpar as valetas [silvicultura] mas o lixo ficou todo no mesmo sítio e isso deixou-me a ferver”, reclama.

Armando decidiu convocar outros voluntários através das redes sociais, onde tem milhares de seguidores fruto das fotografias que regista durante caminhadas em serras e outras zonas de natureza do Minho. Mas ninguém apareceu.

“Fui a uma mercearia logo de manhã e ia comprar os sacos mas a senhora ofereceu-me, depois de dizer para o que iriam servir. Acabei por fazer 700 metros entre o posto de combustível de Feitosa até à zona do campo de golfe”, esclarece.

Ao todo, encheu cinco sacos de 100 litros. “Num dos locais tive ajuda de uma senhora que se queixava de ter todo o tipo de lixo no quintal, atirado pelos condutores. Até fraldas lhe caíam no quintal”, explica.

Do lixo apanhado, Armando Alves, mais conhecido como Armando ‘Carriça’, destaca copos do McDonald’s, iogurtes líquidos, maços de tabaco, latas de refrigerante mas, sobretudo, garrafas de água.

“Acho que há muita gente que não tem condições de beber água, se depois não sabem onde colocar a garrafa vazia. Mais vale beberem vinho”, ironiza o vila-verdense, nascido em Aboim da Nóbrega, mas residente em Ponte de Lima há várias décadas.

Armando é um promotor de caminhadas na natureza. É o guia habitual de turistas estrangeiros na zona de Ponte da Barca, sobretudo norte-americanos e belgas, que já não dispensam os itinerários delineados pelo aboinobrense.

Também pelos trilhos que percorre com os turistas, Armando cuida para que não se deixe lixo na natureza.

Continuar a ler

Alto Minho

Empresa de Ponte de Lima está a recrutar operadores de produção

Emprego

em

Atepeli, em Calvelo - Ponte de Lima. DR

A empresa Atepeli, de Ponte de Lima, está a recrutar para operadores de produção para a unidade fabril sediada na Rua das Valinhas, em Calvelo, anunciou a empresa.

O recrutamento será levado a cabo no próximo sábado, dia 17, no “Dia do Emprego 2020 da Atepeli”. Durante esse dia, a empresa terá as portas abertas a putativos candidatos para as vagas, havendo necessidade de realizar entrevistas e testes de seleção.

De acordo com a empresa, os postos de trabalho são direcionados para quem “procura um trabalho motivante, numa empresa multinacional, estável, com boas condições de trabalho e uma produção interessante”.

Os interessados devem inscrever-se previamente aqui ou através do email [email protected]

Continuar a ler

Alto Minho

Sete escolas de Ponte de Lima galardoadas com bandeira verde das Eco-Escolas

Ambiente

em

Foto: Divulgação / CM Ponte de Lima

Sete escolas de Ponte de Lima foram galardoadas com a bandeira verde das Eco-Escolas, anunciou esta quinta-feira aquela autarquia do Alto Minho.

Em comunicado, a Câmara de Ponte de Lima explica que as escola abrangidas pelo galardão são o centro educativo de Facha, centro educativo das Lagoas, EB Secundária de Arcozelo, EB António Feijó, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural, EPRALIMA e ESA-IPVC.

A autarquia explica que o programa Eco-Escolas é um “projeto educativo internacional promovido pela organização não-governamental europeia Fundação para a Educação Ambiental e desenvolvido em Portugal pela ABAE – Associação Bandeira Azul para a Europa”.

“Trata-se de um programa que pretende encorajar ações e reconhecer o trabalho de qualidade desenvolvido pelas escolas, no âmbito da Educação Ambiental para a Sustentabilidade e que tem a parceria do Município de Ponte de Lima”.

“No âmbito dos vários desafios/projetos lançados anualmente por este Programa, a Escola Básica e Secundária de Arcozelo obteve ainda o 1.º escalão em ex aequo, com o vídeo Ciclo de Vida de uma Embalagem no desafio Geração Verdão. Trata-se de um projeto desenvolvido pela Novo Verde – Entidade Gestora de Resíduos de Embalagem, e tem como principal objetivo contribuir para uma cultura de reciclagem em Portugal”, explica o município.

“Apesar das dificuldades deste ano, face à pandemia de covid-19, a Associação Bandeira Azul da Europa concluiu a avaliação das Eco Escolas, como forma de reconhecer o trabalho das escolas e dos municípios que mantiveram o empenho e se adaptaram, conseguindo continuar o trabalho de educação para a sustentabilidade deste projeto”, acrescenta a mesma nota.

A cerimónia do Galardão Eco-Escolas 2020 está agendada para o dia 30 de outubro, às 14 horas, em Lisboa e terá um formato diferente, devido às contingências da pandemia.

Continuar a ler

Populares