Seguir o O MINHO

Braga

Investigador da UMinho recebe bolsa de 3 milhões para proteger património de sismos

Do Conselho Europeu de Investigação (ERC)

em

Foto: Divulgação / UMinho

O investigador da Universidade do Minho Paulo B. Lourenço foi distinguido com uma bolsa de 3 milhões de euros do Conselho Europeu de Investigação (ERC), para estudar a forma de proteger o património edificado histórico do risco sísmico.

O anúncio foi hoje feito, em comunicado, pela Universidade do Minho (UMinho), que sublinha que, ao abrigo da bolsa, Paulo B. Lourenço irá desenvolver, nos próximos cinco anos, uma abordagem “inovadora” para a avaliação da segurança do património construído com valor cultural, quando submetido a sismos.

Em causa está uma metodologia integrada experimental e numérica para descrever “de forma precisa” o comportamento estrutural dos edifícios históricos.

O projeto irá gerar, designadamente, ferramentas numéricas e analíticas integradas para avaliação da segurança e nova regulamentação para salvaguarda dos edifícios históricos, em termos de colapso e limitação do dano.

Está ainda previsto um “novo grande” equipamento para instalação no Instituto para a Bio-Sustentabilidade da UMinho.

“Esta bolsa irá contribuir para a resolução de um problema societal, ligado à agenda 2030 das Nações Unidas para cidades seguras, resilientes e sustentáveis, e para preservar a nossa identidade através da conservação do património histórico”, refere Paulo Lourenço, citado no comunicado.

Acrescenta que se trata do reconhecimento do Instituto para a Sustentabilidade e Inovação em Engenharia de Estruturas da UMinho como “referência internacional” nas áreas da física e da engenharia.

O investigador é professor do Departamento de Engenharia Civil da Escola de Engenharia da Universidade do Minho, codiretor do Instituto para a Sustentabilidade e Inovação em Engenharia de Estruturas e codiretor do Instituto para a Bio-Sustentabilidade.

É especialista em conservação estrutural e engenharia forense, tendo trabalhado em mais de cem monumentos, entre os quais o Palácio de Belém, Mosteiro dos Jerónimos ou Catedral do Porto.

É coordenador, desde 2007, do mestrado europeu em Análise Estrutural de Monumentos e Construções Históricas e coeditor do International Journal of Architectural Heritage.

A UMinho já conseguiu, nos diversos concursos, oito bolsas do ERC, sendo três bolsas avançadas para cientistas estabelecidos, três de consolidação de carreira e duas de iniciação de carreira.

EM FOCO

Populares