Seguir o O MINHO

Braga

Iniciativa Liberal quer reduzir carga fiscal e “descomplicar a vida” em Braga

Eleições autárquicas 2021

em

Comitiva da IL, este sábado, em Braga. Foto: Facebook / IL Braga

A cabeça de lista da Iniciativa Liberal à Câmara de Braga promoveu hoje como “bandeiras eleitorais” reduzir a carga fiscal e “descomplicar a vida das pessoas e o funcionamento da Câmara”, e salientou a necessidade de uma “autarquia menos intrusiva”.

Em declarações à agência Lusa, Olga Baptista afirmou que a candidatura da Iniciativa Liberal é “uma alternativa” e que a eleição de um vereador da sua lista “fará toda a diferença”.

Lembrando que “a governação da Câmara tem sido sempre por maioria”, a candidata apresentou um novo caminho.

“Termos um vereador que permita esta não maioria vai permitir uma governação de negociações, cedências e consensos. Todos ficaremos a ganhar”, referiu.

Olga Baptista deixou duas questões: “O que é que fez a coligação com sete vereadores que não teria feito com seis? E o que é que o PS, se tiver mais um vereador, fará diferente que não fez com três?”.

A Iniciativa Liberal acenou assim com duas “bandeiras eleitorais”: a redução da carga fiscal e “descomplicar a vida das pessoas e o funcionamento da Câmara”.

“Obviamente que não estamos a dizer que não haverá impostos (…) mas sim reduzir pelo menos a carga fiscal. A nível local, vamos aplicá-lo, reduzindo o IMI para a taxa mínima de 0,30. Neste momento, está a 0,34 e passará para 0,30”, enumerou.

Devolver parte do IRS alocado à autarquia é outra promessa: “Neste caso, queremos devolver metade. O município neste momento fica com 4% e nós iremos devolver 2%. E porque não todo? Porque somos um partido de contas certas e ainda temos que nos inteirar melhor das contas da Câmara e queremos cumprir com aquilo que nos propomos. Pelos menos 2% neste mandato com o objetivo de irmos até ao total”, descreveu.

Admitindo que há uma redução de receita, a Iniciativa Liberal aponta caminhos de compensação, o valor da taxa de IMI desce, mas esta redução “está automaticamente absorvida pelo crescimento das taxas cobradas”.

E quanto à devolução do IRS, há “um empréstimo bastante volumoso, do estádio municipal, que está em fase de liquidação, é um valor que se vai deixar de pagar ao banco”.

“E o que é que fazemos com ele? Devolvemos às pessoas”, salientou.

Para cumprir a outra bandeira eleitoral, “descomplicar a vida às pessoas”, Olga Baptista explica que o seu programa eleitoral “visa imenso tornar tudo mais simples e eficaz a nível da Câmara”.

“Promovemos plataformas, ‘sites’ para promover a transparência de tudo o que se passa na Câmara. Queremos que as pessoas em qualquer momento possam tirar uma fotografia do que se passa na Câmara. Transparência total. Um ‘site’ onde todos os concursos, os procedimentos, manuais para utilizador” estejam disponíveis, descreveu.

Nas eleições de dia 26, os cabeças de lista à Câmara de Braga são Ricardo Rio (coligação PSD/CDS/PPM/Aliança), Hugo Pires (PS), Bárbara Barros (CDU), Alexandra Vieira (Bloco de Esquerda), Teresa Mota (Livre), Olga Baptista (Iniciativa Liberal), Rafael Pinto (PAN) e Eugénia Santos (Chega).

Populares