Seguir o O MINHO

Região

Incidência ‘dispara’ em Monção e cai a pique em Fafe, Póvoa de Lanhoso e Cabeceiras de Basto

Atualização da DGS

em

Monção. Foto: Imagens 360Portugal / YouTube

A incidência continua a descer em quase todos os concelhos do Minho, mas ‘disparou’ em Monção, segundo o boletim epidemiológico da DGS emitido esta sexta-feira. Póvoa de Lanhoso (de 335 para 112), Fafe (de 205 para 105) e Cabeceiras de Basto (de 251 para 90) registaram as maiores descidas.

No distrito de Braga, manteve-se em Vizela e só subiu em Vieira do Minho (de 85 para 93) e em Vila Verde(de 60 para 83).

Segundo o boletim, referente ao período entre 23 de setembro e 06 de outubro, a incidência nos concelhos do distrito de Braga é a seguinte: Braga (107 por 100 mil habitantes), Guimarães (137), Barcelos (41), Famalicão (56), Vila Verde (83), Amares (122), Póvoa de Lanhoso (112), Vieira do Minho (93), Fafe (105), Esposende (143), Vizela (80), Celorico de Basto (42), Terras de Bouro (16) e Cabeceiras de Basto (90).

Já no Alto Minho, a incidência subiu abruptamente em Monção (de 17 para 147) e ligeiramente em Arcos de Valdevez e Melgaço. De resto, manteve-se em Ponte da Barca e caiu em todos os outros municípios, com destaque para Cerveira, que passar a estar ‘a zeros’.

No Alto Minho registam-se as seguintes taxas de incidência por 100 mil habitantes: Viana do Castelo (29), Cerveira (0), Caminha (108), Ponte da Barca (36), Monção (147), Arcos de Valdevez (115), Melgaço (138), Paredes de Coura (94), Ponte de Lima (24) e Valença (30).

Populares