Seguir o O MINHO

Ave

Incêndio no centro de Guimarães obriga à evacuação de seis prédios

em

Um incêndio numa garagem de um prédio de quatro andares na rua Comandante José Luís de Pina, no centro de Guimarães, obrigou esta madrugada à evacuação de seis prédios vizinhos, de onde foram retiradas cerca de 150 pessoas.

A ocorrência não provocou feridos entre os residentes mas deixou um operacional dos Bombeiros de Guimarães com ferimentos ligeiros numa mão.

Amadeu Portilha, vereador do município de Guimarães com a pasta da proteção civil, explicou à agência Lusa que o incêndio se propagou às garagens de outros prédios, não tendo, contudo, chegado às habitações.

“Acordamos com dois estrondos às 04:00, fomos à janela, começamos a ver pessoas, mas como não vimos nada voltamos para a cama. Depois fomos alertados pelos alarmes de incêndio, vestimo-nos e saímos. Agora já nos estão a deixar voltar aos poucos”, relatou àquela agência um morador do prédio onde o incêndio deflagrou.

“Isto podia ter sido bem pior”, disse.

O regresso dos moradores às suas casas está a ser feito por etapas. “Ainda está a ser feita a extração do fumo, do monóxido de carbono que invadiu as caixas de escadas dos prédios porque a construção é antiga [os edifícios têm cerca de 35 anos] e não tem portas corta-fogo”, explicou Hersílio Campos, comandante responsável.

“O regresso de todos a casa vai demorar o dia inteiro porque ainda há muito fumo nos prédios”, disse, confirmando também que “não houve passagem de fogo para a área habitacional”.

O incêndio foi dado como extinto às 07:00 horas. No local estiveram 10 viaturas de combate às chamas, três ambulâncias e 35 elementos dos bombeiros de Guimarães.

A Polícia Judiciária encontra-se a investigar as causas que estiveram na origem da ocorrência.

 

logo Facebook Fique a par das Notícias de Guimarães. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Ave

Prisão preventiva para homem que ameaçava mãe e irmã de morte em Fafe

Violência doméstica

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A GNR anunciou hoje que um homem suspeito de violência doméstica, em Fafe, contra a mãe e uma irmã, detido em flagrante delito pela autoridade policial, vai aguardar julgamento em prisão preventiva.

Num comunicado enviado à Lusa, a autoridade policial refere que foi a mãe do suspeito que denunciou o filho, de 23 anos, indicando que teria danificado a viatura da irmã.

O homem terá também ameaçado de morte a mãe, de 47 aos, e irmã, exigindo dinheiro.

“Os militares deslocaram-se ao local, tendo intercetado o suspeito que se preparava para fugir, ainda com a tesoura no bolso que tinha servido para causar os danos e para as ameaças”, lê-se no comunicado.

Segundo a GNR, o detido é reincidente neste crime.

Continuar a ler

Guimarães

Dois menores feridos após colisão entre mota e carro em Guimarães

Em Azurém

em

Foto: DR / Arquivo

Dois jovens, de 16 e 17 anos, sofreram ferimentos na sequência de uma colisão entre a motorizada em que seguiam e uma viatura ligeira, em Azurém, Guimarães, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

Este acidente, que ocorreu perto das 15:00 desta quarta-feira, mobilizou duas viaturas de socorro dos Bombeiros de Guimarães.

Ambos os jovens sofreram ferimentos ligeiros e foram transportados para o Hospital de Guimarães.

As autoridades registaram a ocorrência.

Continuar a ler

Guimarães

Festival de Guitarra de Guimarães com “maior participação internacional de sempre”

De 21 a 29 de dezembro

em

Foto: Divulgação (Arquivo)

A sexta edição do Festival Internacional de Guitarra de Guimarães terá “a maior participação internacional de sempre” por parte de inscritos e apresenta um cartaz “recheado” de nomes nacionais e além-fronteiras que demonstram o “crescimento sustentado” do evento.

Apresentado esta quarta-feira, o Festival Internacional de Guitarra de Guimarães (FIGG), a decorrer entre os dias 21 e 29 de dezembro em três locais da cidade (Paço dos Duques, o Centro Cultural Vila Flor e Conservatório de Musica de Guimarães), promete “celebrar o Natal de Guitarra na mão”, trazendo a Guimarães nomes como Aniello Desiderio, David Carmona ou Pavel Ravel.

A apresentação do FIGG, que desde 2017 integra a plataforma europeia Eurostrings, serviu ainda para anunciar que a final do concurso europeu de 2021 daquela plataforma será em Guimarães.

Aos dez concertos que compõem o cartaz da edição deste ano acrescentam-se ‘masterclasses’ e o Concurso Internacional de Guitarra Cidade de Guimarães, “um dos momentos mais importantes deste festival”, segundo o diretor artístico, Nuno Cachada.

Nesta edição, o concurso conta com cerca de 100 competidores vindos de vários países: “É a edição com mais participantes internacionais de sempre, desde Estados Unidos, China, França, Espanha, Alemanha, Equador, México”.

“O vencedor da categoria sem limite de idade terá acesso ao Programa de Intercâmbio da Eurostrings, 1.500 euros mais a oportunidade de fazer uma ‘tour’ pelos vários festivais da Plataforma, bem como participar na Eurostrings Winners Competition, com um grande prémio monetário de 8.000 euros, mais uma ‘tour’ pelos Estados Unidos da América, Europa e China”, enumerou Nuno Cachada.

Sobre o cartaz, o responsável salientou “a cidade berço vai aconchegar num só evento o virtuosismo de Aniello Desiderio, o flamenco do quinteto de David Carmona e a juventude de Mateusz Kowalski, sem esquecer nomes emergentes em Portugal, como o Duo Sirius (Diogo João e Márcio Silva) e Francisco Luís”.

Oriundos do programa de intercâmbio Eurostrings, o FIGG vai contar com a presença de Pablo Menéndez, Cassie Martin, Pavel Ralev, Maja Karlj e Bruno Pino Mateos: “A participação na Eurostrings permite-nos não só aumentar o valor disponível para realizar o festival, este ano 40 mil euros, mas também trazer cá nomes que estão já inscritos na plataforma e que venceram edições anteriores do concurso internacional”.

As ‘masterclasses’, “aulas para alunos do ensino artístico especializado que podem ser assistidas pelo público”, é outra componente importante do FIGG.

“O objetivo continua a ser promover a guitarra clássica no setor cultural, quer no contexto pedagógico e formativo, quer no do espetáculo, visando potenciar uma nova atitude de aproximação à guitarra clássica, ainda pouco divulgada enquanto instrumento solista”, apontou.

Para a autarquia, representada na sessão pelo assessor de Cultura Paulo Silva, o FIGG é também uma “marca” do panorama cultural vimaranense.

“Este projeto assenta no conservatório, se não houvesse a semente lançada no território pela parte formativa, não teria sentido e tem já um papel cultural no nosso calendário cultural, pelo valor acrescentado que lhe dá”, disse.

O evento é organizado pela Sociedade Musical de Guimarães, com coprodução d´A Oficina, e tem os apoios do Município de Guimarães e do programa Europa Criativa, da União Europeia.

Continuar a ler

Populares