Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Imperial, histórica fábrica de chocolates de Vila do Conde, já é de espanhóis

Economia

em

Foto: Divulgação

Já está concluído o processo de aquisição da histórica fábrica de chocolates Imperial, em Vila do Conde, detentora de marcas emblemáticas como a Regina, Jubileu, Pantagruel ou Pintarolas, pela empresa espanhola Chocolates Valor, foi hoje anunciado.

Em comunicado enviado a O MINHO, a Imperial refere que, “a partir deste momento, passa a integrar o grupo empresarial Valor, especializado em chocolates, que pretende transmitir o seu agradecimento aos consumidores portugueses pelo apoio e lealdade de todos estes anos para com a Imperial, assim como para com as suas marcas conceituadas.

“O objetivo da Chocolates Valor é contribuir para a continuação da história da Imperial e para a promoção e desenvolvimento da empresa tanto em Portugal como nos restantes mercados internacionais”, acrescenta o comunicado.

A compra da Imperial foi anunciada, como O MINHO noticiou, em março deste ano, mas os valores não foram divulgados devido a uma cláusula de confidencialidade.

Na altura, a empresa espanhola adiantou que esta era a primeira operação internacional da Valor, enquadrada no seu plano estratégico trienal, que visa reforçar a expansão que começou há décadas, sendo que, neste momento, está presente com os seus produtos em mais de 60 países.

A Imperial tem quase 90 anos de história, tendi sido fundada em 1932, em Vila do Conde, por Manuel Dias da Silva que regressou do Brasil com uma nova fórmula de chocolate e com o apoio do seu irmão Libório Ferreira da Silva, e um amigo, Abel Salazar.

“A aquisição da Imperial é um momento importante para nós, é a concretização de um sonho. Tratou-se de uma decisão cuidada e que resultou do facto de termos encontrado uma empresa com a qual nos identificamos e que nos complementa. O nosso roadmap integra o crescimento orgânico e inorgânico, e nesse sentido analisamos inúmeras propostas para encontrar o parceiro de viagem perfeito”, destacou, na altura, Pedro López, presidente executivo da Chocolates Valor, citado em comunicado.

“A Imperial enquadra de forma perfeita todos os requisitos que procurávamos: é uma empresa especialista em chocolate, muito querida e enraizada em Portugal, com marcas de qualidade e tradição, com sabores únicos, com uma sólida estrutura de fabrico, uma boa abordagem ao mercado e com um portfólio complementar ao da Chocolates Valor”, explica Pedro López.

“O nosso objetivo é estimular o desenvolvimento dos negócios de ambas as empresas, dentro e fora das suas fronteiras naturais, fortalecendo e valorizando as suas marcas e história, com grande capacidade de adaptação às culturas e hábitos dos distintos consumidores, e maximizando as sinergias de ambas as empresas especializadas como a Chocolates Valor e a Imperial. De sublinhar, inclusive, o elevado know-how de toda a equipa de profissionais da Imperial”, finaliza o presidente Executivo da Valor.

A Valor é a segunda marca em Espanha na categoria de tabletes, o principal core da empresa, e é líder de mercado em segmentos tão importantes como os chocolates com elevada percentagem de cacau, chocolates sem açúcar, chocolates com nozes, chocolates quente, assim como snacks com as marcas Huesitos e Tokke, para além de que se posicionou recentemente como um forte player em cacau solúvel com os seus “Auténticos Cacaos”.

A compra da Imperial é a segunda aquisição na história da Chocolates Valor (em 2013 adquiriu a fábrica de chocolates Ateca (Zaragoza) e as históricas marcas Huesitos e Tokke), e a primeira operação de carácter internacional da empresa.A transação ainda está sujeita à aprovação das autoridades. As empresas espera ter ‘luz verde’ para concretizar o negócio nas próximas semanas. Até esse momento, a fábrica continuará a operar como habitualmente, sendo que as instalações e as marcas continuarão a ser geridas pela Vallis Capital Partners.

A Chocolates Valor apresenta-se como líder em chocolate amargo, chocolate de amêndoa, chocolate sem açúcar e chocolate quente, os produtos da marca são produzidos integralmente nas fábricas Villajoyosa e Ateca.

Populares