Seguir o O MINHO

Alto Minho

Imóvel centenário de Viana transformado em alojamento “à medida” do turista

em

Um edifício centenário, situado em pleno centro de Viana do Castelo, foi transformado em casa de hóspedes e abre, na terça-feira, com alojamento e propostas turísticas “à medida” das necessidades de cada turista.


“É uma casa de hóspedes com tratamento personalizado. Não se trata de uma simples relação comercial. É muito mais do que isso. É a relação de amizade que se pretende estabelecer com o hóspede, perceber o que procura em Viana do Castelo”, afirmou, esta segunda-feira, um dos promotores, Nuno Freitas.

O alojamento também pode ser adaptado às necessidades específicas de cada hóspede, oferecendo diferentes tipologias e preços, com uma capacidade de alojamento até 27 pessoas por noite.

Os “anfitriões” da Dona Emília são um casal de 36 anos, ambos de Viana do Castelo. Nuno Freitas formou-se em arquitetura e Rute Esteves em Artes Performativas.

“Damos muita importância à partilha humana. Queremos tratar quem nos visita como gostaríamos que nos tratassem a nós. Um hóspede bem tratado volta e vai recomendar-nos”, referiu Rute Esteves.

O gosto por “bem receber” começou quando ainda eram estudantes universitários, no Porto. Para ajudar a pagar as despesas dos estudos decidiram arrendar um dos quartos da casa que habitavam e “adoraram a experiência”.

“Viajávamos sentados no sofá lá de casa. Mostrávamos a quem ficava em nossa casa o melhor do Porto e o hóspede mostrava-nos o melhor da sua terra. Criámos amizades e ainda hoje recebemos postais de vários pontos do mundo de pessoas que ficaram nossas amigas”, explicou Nuno Freitas.

A primeira experiência levou-os a novas apostas em turismo urbano em Barcelona e, durante os últimos três anos, num empreendimento de turismo rural perto do Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG).

O projeto da Dona Emília surgiu há mais de um ano, “por acaso” quando visitaram o imóvel que estava para arrendar. Para “ultrapassar a crise e o desemprego”, em que ambos se encontravam, apostaram no financiamento para estimular a criação do próprio emprego.

“A casa foi recuperada com muita dedicação, mantendo alguns pormenores do passado, criando outros novos e reutilizando materiais”, explicou o arquiteto que criou várias peças da decoração do edifício de três andares. A reutilização de portas antigas, que passaram a ser cabeceiras de cama, ou a bancada de trabalhos oficinais de uma escola secundária da cidade, transformada em banca de cozinha são alguns exemplos.

Situada em plena Praça da República, ex-líbris da cidade, a casa tem, ao lado, o Museu do Traje e vista para o templo de Santa Luzia. Vai abrir na terça-feira e receber, como primeira hóspede, a jovem brasileira que este ano dá rosto ao cartaz da Romaria d’Agonia.

Uma “dinâmica cultural forte” é outra das apostas do novo espaço, através da realização de residências artísticas, de exposições e workshops para os turistas, entre outras iniciativas.

“Temos várias ideias, mas o conceito que queremos irá evoluir naturalmente”, sublinhou Rute Esteves.

O nome do espaço é uma homenagem à avó de Nuno Freitas, de quase 89 anos. Ainda canta o fado, é “exímia” cozinheira da gastronomia regional, costureira e modista, ajudou no governo da casa e da educação dos três filhos, alugando quartos durante vários anos a hóspedes “que passaram a ser como família”.

“Nasceu em 1927, viveu grande parte da vida sob a ditadura que combateu, fazendo de sua casa um abrigo para resistentes e baluarte pela igualdade de direitos das mulheres”, explicou o neto.

logo Facebook Fique a par das Notícias de Viana do Castelo. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Alto Minho

Viana e Ponte da Barca passam a ter recolher obrigatório à tarde nos fins de semana

Estado de emergência

em

Ponte da Barca. Foto: DR

Os concelhos de Viana do Castelo e Ponte da Barca subirem no escalão de risco decretado pelo Governo para o nível de “risco muito elevado”, passando a integrar o grupo dos 17 (agora 19) concelhos do Minho onde as medidas restritivas a aplicar são as mais severas.

Amares, Arcos de Valdevez, Caminha, Celorico de Basto, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Viana do Castelo e Vila Verde. Barcelos, Braga, Cabeceiras de Basto, Esposende, Fafe, Guimarães, Póvoa de Lanhoso, Valença, Vieira do Minho, Vizela e Famalicão compõe o lote considerado como de risco de transmissão de covid-19 muito elevado e extremo.

Sobe para 19 o número de concelhos do Minho com as restrições máximas na lista de risco

Estes concelhos vão ter proibição de circulação na via pública a partir das 13:00 nos fins de semana de 12 e 13 e de 19 e 20 de dezembro.

A medida foi anunciada hoje pelo primeiro-ministro, António Costa, numa conferência de imprensa em Lisboa.

Em causa está o dever de recolhimento entre as 13:00 e as 05:00 do dia seguinte.

Permitido circular entre concelhos no Natal. Ano Novo com recolher às 02:00

Em novembro, o executivo tinha já dividido os 278 municípios do continente em quatro grupos, consoante o nível de risco de transmissão: moderado, elevado, muito elevado e extremamente elevado.

Segundo António Costa, há 27 concelhos de risco muito elevado ou elevado que, devido a uma “evolução francamente positiva na última quinzena”, passam para moderado, entre eles o de Paredes de Coura, enquanto outros 12 saem do nível extremamente elevado, entre eles Amares, e dois saem do nível muito elevado.

António Costa sublinhou a necessidade de manter nos próximos 15 dias as medidas que têm sido aplicadas nestes territórios.

Continuar a ler

Alto Minho

Paredes de Coura é o único concelho do Minho fora das listas com restrições

em

O concelho de Paredes de Coura foi o único no Minho que baixou de escalão de risco para o nível “moderado”, anunciou hoje António Costa.

Desta forma, o concelho fica apenas sujeito às restrições que vigoram a nível nacional, como o recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00.

Para além do concelho do Alto Minho, também, Abrantes, Albufeira, Barquinha, Batalha, Benavente, Cadaval, Campo Maior, Constância, Coruche, Estremoz, Idanha-a-Nova, Mangualde, Mora, Nazaré, Monforte, Oliveira de Frades, Paredes de Coura, Ponte de Sor, Porto de Mós, Proença-a-Nova, Redondo, Ribeira de Pena, Salvaterra de Magos, São João da Pesqueira, Tondela, Viana do Alentejo e Vila Nova da Vila Viçosa.

Continuar a ler

Alto Minho

Mulher em estado grave após acidente em Monção

En 202

em

Foto: DR

Uma mulher de 54 anos e um homem de 31 sofreram ferimentos na sequência de uma colisão entre duas viaturas ligeiras, ao final da manhã deste sábado, em Monção.

Ao que apurou O MINHO, o acidente ocorreu na Estrada Nacional 202, em Troviscoso, mobilizando vários meios de emergência.

Foto: DR

Foto: DR

No local estiveram os Bombeiros de Monção com uma ambulância e uma viatura de desencarceramento que foi necessária para extrair uma das vítimas.

Também a SIV de Valença este no local para prestar primeiro socorro às vítimas.

A mulher foi considerada ferido grave enquanto que o homem foi considerado ferido ligeiro.

As vítimas foram transportadas para o Hospital de Santa Luzia, em Viana.

A GNR de Monção, com uma viatura e dois elementos, registou a ocorrência.

Continuar a ler

Populares