Seguir o O MINHO

Braga

Idosa salva por três militares da GNR morreu no hospital

em

Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

A nonagenária que sábado sofreu queimaduras graves durante um incêndio, no centro da cidade de Braga, tendo sido salva das chamas por três militares da GNR, que iam a passar na Rua D. Pedro V, para entrar ao serviço no Destacamento de Intervenção, morreu esta segunda-feira no Hospital da Prelada (Porto), onde estava em estado crítico, com prognóstico reservado.

Maria Augusta Pereira, de 91 anos, viúva, conhecida por “Mariquinhas” na Rua D. Pedro V, freguesia de São Victor, no centro da cidade de Braga, vivia sozinha, tendo sido vítima de um incêndio que deflagrou ao início da manhã deste sábado, por causas desconhecidas.

O palco do cenário, na Rua de D. Pedro V, em São Victor, Braga, foi durante muitos anos a Tasca do Aristides, o nome do falecido marido da vítima, que era mecânico de profissão.

Na ocasião foi salva por três militares de GNR de Braga e transportada pelos Bombeiros Sapadores de Braga para o Hospital da Prelada, no Porto, devido às queimaduras sofridas.

Anúncio

Braga

Alunos de 28 universidades coloriram ruas de Braga na abertura do Europeu Universitário de Futsal

Universidades e politécnicos de Alemanha, Croácia, Dinamarca, Espanha, França, Geórgia, Israel, Itália, Noruega e Portugal, entre outros

em

Fotos: SASUM

Depois de ter recebido 7 mil bailarinos para o Campeonato do Mundo de Dança e mais de 1.800 jovens para os Jogos do Eixo Atlântico, Braga deu, esta terça-feira, as boas-vindas a centenas de estudantes de toda a Europa, que, durante uma semana – entre 16 e 23 de julho – irão disputar o Europeu Universitário de Futsal 2019 (EUCFutsal 2019), o primeiro de sempre.

A cerimónia de abertura do evento decorreu na Praça da República em Braga, e, para além dos participantes, juntou centenas de pessoas que não quiseram perder a oficial do grande desportivo internacional que fará da cidade dos arcebispos, também, a capital do Futsal durante os próximos oito dias.

Foto: SASUM

Foto: SASUM

Foto: SASUM

Foto: SASUM

Foto: SASUM

O Presidente do Comité Organizador, Nuno Reis, o presidente da FADU, Daniel Monteiro, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, o representante da EUSA, Hovhannes Gabrielyan e o Reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, deram as boas-vindas aos atletas provenientes da Alemanha, Croácia, Dinamarca, Espanha, França, Geórgia, Israel, Itália, Noruega e Portugal.

A cerimónia abriu com o hino de Portugal, durante o qual foi hasteada a bandeira nacional. Seguiu-se o desfile das 28 equipas participantes, o qual encerrou com as equipas da universidade organizadora, a UMinho.

Foto: SASUM

Rui Vieira de Castro deu as boas-vindas a todos os participantes, desejando o maior sucesso para o evento. O responsável destacou os vários campeonatos mundiais e europeus que a UMinho tem vindo a organizar ao longo dos últimos anos, salientando a importância do desporto na Academia. “A prática desportiva é uma dimensão essencial da vida comunitária na Universidade do Minho. A Universidade tem dado cada vez mais atenção ao desporto competitivo, que tem visto um crescimento notável nos últimos anos, com o alto nível de competição, indo de mãos dadas com uma base organizacional cada vez mais sólida”, disse. Afirmando que a UMinho está muito satisfeita por receber este primeiro europeu de futsal, transmitiu que tudo será feito “para proporcionar uma excelente experiência desportiva e social a todos os participantes”.

Foto: SASUM

Nuno Reis, Presidente da Associação Académica e do Comité Organizador, foi o primeiro a usar da palavra, salientando o desafio, prestígio e a grande responsabilidade que é organizar esta 12.ª edição do Europeu de Futsal. Nuno Reis afirmou que a organização quer que “todos os participantes se lembrem do evento por muito tempo”, sendo que para além de pretenderem criar uma “experiência desportiva fantástica”, desejam “deixar de prestígio para o ecossistema dos desportos da universidade portuguesa, para o futsal, para a cidade de Braga e para a Universidade do Minho”.

O presidente da FADU saudou todos os participantes, salientando o grande historial de organizações desportivas universitárias internacionais dos organizadores do evento. Realçando a importância do futsal no nosso país, Daniel Monteiro asseverou a sua confiança em mais uma excelente organização, afirmando que “este será certamente um grande evento”.

Foto: SASUM

Ricardo Rio manifestou a “grande honra e satisfação” de Braga ao receber este Europeu de Futsal, declarando ter a “certeza” de que este será um dos melhores campeonatos na história desta competição. Realçando que Braga tem estado na rota dos grandes eventos desportivos nos últimos anos, patenteou que “esta será mais uma excelente oportunidade para mostrar todo o nosso dinamismo”. Apelando a todos para que assistam aos jogos, o presidente do município de Braga disse que terão “a oportunidade de assistir a jogos memoráveis que irão encantar os amantes do futsal”.

O representante da EUSA agradeceu à cidade e à organização por receberem o Europeu, apelando ao “respeito e fairplay” entre todos os participantes.

Após declarado “aberto” o Campeonato, foi hasteada a bandeira da EUSA, a qual descerá e será entregue ao próximo país organizador no final deste.

Competição masculina já arrancou

Foto: SASUM

Conhecidos os grupos masculinos após a realização do sorteio no final da tarde de segunda-feira, a competição teve início esta terça-feira de manhã, tendo sido realizados ao longo do dia sete jogos. Todos os cinco grupos iniciaram a competição, sendo que neste primeiro dia a equipa anfitriã, a UMinho que encabeça o grupo A, ainda não competiu.

Resultados:

Grupo A: Universidade de Reims Champagne Ardenne (França) – Universidade Politécnica Nacional de Lviv (Ucrânia), 5-6

Grupo B: Escola Norueguesa de Economia (Noruega) – Universidade de Camerino (Itália), 2-7

Grupo C: Universidade de Varsóvia (Polónia) – Universidade de Munster (Alemanha),  4-3

Grupo D: Universidade Osijek (Croácia) – Academia de Estudos de Gestão (Israel), 5-1; Universidade Nacional de Karazin Kharkiv  (Ucrânia) – Instituto Politécnico de Leiria (Portugal), 4-3

Grupo E: Universidade Estatal Ivane Javakhishvili Tbilisi (Georgia) – Universidade de Malaga (Espanha), 1-2; Universidade de Coimbra (Portugal) – Universidade de Kiel (Alemanha), 13-1.

A competição feminina arranca na quarta-feira, pelas 12:00 horas, no Altice Fórum Braga e no Pavilhão Municipal de Lamaçães.

As informações sobre o campeonato estão acessíveis em https://futsal2019.eusa.eu/.

Continuar a ler

Braga

Câmara de Braga defende que edifício das Convertidas não deve ser habitação

Intenção do Governo em transformar o edifício em alojamento com renda acessível “não é consentâneo” com a “formatação do espaço”, diz Ricardo Rio

em

Foto: O MINHO (via Google Maps)

O presidente da Câmara de Braga defendeu, na segunda-feira, que a intenção do Governo em transformar o edifício do Recolhimento das Convertidas em alojamento com renda acessível “não é consentâneo” com a “formatação do espaço”.

No final da reunião do executivo camarário, na habitual conversa com os jornalistas, Ricardo Rio afirmou ainda estar “surpreendido” com a intenção do Governo em que aquele edifício seja transformado para aquele fim, dizendo que a autarquia não foi contactada.

Do lado da oposição, o líder do PS, Artur Feio, argumentou que “tem que haver uma solução” para as Convertidas, dando conta da disponibilidade do ministro Pedro Nuno Santos, que tem em mãos o dossier da habitação, em visitar o local “rapidamente”.

O edifício do Recolhimento das Convertidas é da propriedade do Ministério da Administração Interna e faz parte da lista apresentada pelo Governo de edifícios da sua propriedade que devem ser rentabilizados.

“Ficamos surpreendidos porque não fomos contactados e achámos que a topologia do imóvel, a sua classificação, a existência da capela, toda a formatação do espaço não é muito consentâneo para o aproveitamento que está agora a ser preconizado”, disse Rio

O autarca explicou que para o edifício, que chegou a ser equacionado como possível localização para a Pousada da Juventude de Braga, o atual executivo “tinha em mente a utilização para fins culturais”.

Artur Feio destacou que “as Convertidas têm que ter uma solução”.

“O PS tinha uma ideia e o propósito de transformar todo o complexo na Pousada da Juventude e para isso havia financiamento. Esta memória recusou essa visão e entendemos que qualquer que seja a intervenção no edifício é sempre bem-vinda, porque é um edifício com valor histórico que está devoluto no meio da cidade e que faz parte do património histórico de Braga”.

O socialista deu ainda conta da intenção do ministro Pedro Nuno Santos em visitar “rapidamente” o local.

“Estará a ser agendada uma visita técnica ao local com o ministro da tutela da Habitação”, confirmou o presidente da autarquia.

Continuar a ler

Vila Verde

Condenada a cinco anos de prisão por 15 assaltos em Braga e Vila Verde

Suspensa, se aceitar receber tratamento psiquiátrico

em

Foto: Direitos Reservados

É de Cervães, Vila Verde. Fez 15 assaltos a casas na freguesia e noutras do concelho, mas também em Amares e em Braga. Foi, esta segunda-feira, condenada a cinco anos de prisão no Tribunal de Braga. Pena que foi suspensa por igual período na condição de aceitar receber tratamento psiquiátrico, dado que é bipolar.

Maria Júlia Azevedo Costa, de 51 anos, nascida e residente em Cervães, fez o primeiro assalto na Lage em 2017, introduzindo-se numa casa, partindo o vidro de uma janela e de onde retirou vários objetos, nomeadamente uma televisão LCD e um tablet.

Seguiram-se furtos de maior monta em Oleiros (dois de 7800 euros) e na Lage, onde furtou coisas que valiam 1600 euros.

Já em 2018, fez casas em Prado, Amares, Merelim e Frossos, Braga. Ao todo terá feito furtos no valor de 50 mil euros, alguns com transporte numa carrinha Peugeot que possuía de dezenas de objetos.

Antes de partir o vidro das janelas, tocava a campainha das casas, várias vezes, para se inteirar se havia alguém em casa. Em três ocasiões, foi surpreendida pelos donos ou por uma filha menor, tendo fugido.

No último dos assaltos, quando regressava a casa na carrinha foi interceptada pela GNR que já a vigiava. Tentou fugir acabou por embater na viatura policial. E ia albaroando um militar que se encontrava apeado.

Na valoração da pena, o coletivo de juízes teve em conta que a arguida sofre de doença psiquiátrica, tendo estado quatro vezes internada. Por isso, ficou obrigada a sujeitar-se a tratamento médico sob orientação dos técnicos do Instituto de Reinserção social.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares