Seguir o O MINHO

Região

Homicídio em Salamonde: alegações finais dos advogados e do Ministério Público esta sexta-feira

Crime

em

Foto: DR / Arquivo

Julgamento chegou ao fim. O Tribunal de Braga marcou para esta sexta-feira, dia 29, de manhã, as alegações finais do julgamento de Manuel Fidalgo, de 45 anos, que terá assassinado, em março de 2019, a mulher, Ana Paula, de 31 anos, por estrangulamento, no restaurante/residencial que ambos possuíam em Salamonde, Vieira do Minho.


As alegações estão a cargo dos advogados, de defesa, João Magalhães e da família da vítima, Arminda Melo, bem como da magistrada do Ministério Público.

Na última audiência do julgamento, o coletivo de juízes ouviu duas testemunhas, uma delas, uma antiga empregada, sazonal, do restaurante, a qual garantiu que nunca entreviu qualquer problema, e muito menos violência, entre o casal, mas sublinhando que alguns membros da família “apoucavam” o Manuel Fidalgo, a quem apelidavam de “boneco”.

Foi, ainda, ouvida uma outra testemunha, um homem que apareceu nas imagens de vídeovigilância a entrar para a lavandaria, o local onde a vítima foi encontrada já sem vida, ou quase a falecer.

O homem contou que entrou no local porque era hóspede e dormia num quarto da zona, e revelou que foi a filha do casal que o alertou para a ocorrência, tendo até, porque tem alguns conhecimentos de primeiros socorros, tentado prestar-lhe auxílio, antes da chegada do INEM.

Apertou-lhe o pescoço

A acusação diz que o arguido, António Manuel Fidalgo, de 45 anos, – em prisão preventiva – , motorista de profissão, terá “apertado o pescoço” da mulher, Ana Paula, de 41 anos, “com o que lhe causou a morte por asfixia”. O alegado crime ocorreu, supostamente por razões amorosas, no dia 7 de março de 2019, pelas 21 horas, na lavandaria da pensão/restaurante que ambos exploravam no local.

A morte da mulher ocorreu um dia antes de o casal assinar escrituras sobre bens que possuíam em conjunto, um ato preparatório do divórcio.O Ministério Público especifica que, ao fim da tarde, o arguido chegou ao restaurante e encontrou, atrás do balcão, um homem de nome Jorge, que pensava ser amante da mulher, e que é testemunha no processo. Pelas 20h00, numa discussão – na lavandaria – sobre as desavenças que mantinham por causa dele, o arguido, desagradado, e com ciúmes, “colocou-lhe as mãos no pescoço, e apertou-o com força, impedindo-a de respirar. Até lhe tirar a vida”.

O alegado homicida casou com a vítima em Agosto de 1998, e dela teve dois filhos.

A O MINHO, o seu advogado, João Magalhães disse que, as imagens das câmaras de vídeo do restaurante mostram que, a ter havido homicídio, ele não foi premeditado: “se fosse tudo pensado não teria demorado 40 minutos no local, como demonstram as gravações; tinha entrado e saído, depois de a matar”, explicou.

Anúncio

Braga

Autoridades resgatam vítima ferida após queda em cascata no Gerês

Resgate

em

Foto: DR

Mais uma queda em cascatas do Gerês a motivar resgate. Pelas 15:50 horas deste sábado, uma pessoa terá caído num dos trilhos das cascatas do rio Arado, na serra do Gerês, sofrendo ferimentos.

A operação de resgate da vítima, cujo sexo e idade ainda não foi possível apurar, decorre com elementos da Cruz Vermelha de Rio Caldo, militares da GNR e bombeiros de Terras de Bouro.

Desconhece-se ainda a gravidade dos ferimentos da vítima.

(em atualização)

Continuar a ler

Braga

Ministro anuncia nova ETAR em Braga junto ao rio Este

Ambiente

em

Foto: CM Braga

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, anunciou hoje, em Braga, o lançamento de um concurso “absolutamente pioneiro em Portugal” para reutilização das águas residuais tratadas.

Em declarações aos jornalistas, Matos Fernandes sublinhou ser “absolutamente fundamental” que o país seja capaz de reutilizar o esgoto tratado.

“O esgoto tratado é água para um conjunto vastíssimo de aplicações”, referiu o ministro, apontando, como exemplos, a lavagem de autocarros ou a rega de jardins e de culturas permanentes.

Hoje mesmo, foi lançado um concurso, no valor de seis milhões de euros, para reutilização de águas residuais.

“Nós podemos produzir eletricidade a partir de fontes renováveis, sem causar qualquer mal ao planeta, mas não conseguimos produzir água, a água que temos hoje é a água que tínhamos quando a terra foi terra”, acrescentou o ministro.

Anunciou ainda o lançamento de um outro aviso, no valor de nove milhões de euros, para a construção de uma estação de tratamento de águas residuais (ETAR) em Braga.

“As 50 maiores ETAR do país, e esta que vai ser feita é uma delas, têm uma enorme capacidade de tratamento”, enfatizou.

Em comunicado, a AGERE explica que o principal objetivo desta nova ETAR de Vale de Este, será retirar o sobrecarregamento da atual ETAR de Frossos e drenar para uma outra bacia, a bacia hidrográfica do rio Ave, eliminando “as atuais descargas indevidas”.

“Com esta nova ETAR serão obtidos elevados benefícios ambientais e de saúde pública, permitindo não só tratar convenientemente as águas residuais do Sistema Cidade de Braga, com um importante impacto no sistema sensível onde se encontra, mas também permitir dividir a descarga de caudais entre as 2 bacias hidrográficas (Cávado e Ave) com inevitáveis benefícios ambientais”, escreve a AGERE.

Não foi ainda anunciado o local na nova ETAR mas O MINHO sabe que Celeirós será a aposta da empresa de tratamento de águas residuais.

Continuar a ler

Braga

Braga tem sete novos autocarros elétricos (e o ministro veio dar uma volta)

Ambiente e mobilidade

em

Apresentação dos novos autocarros TUB. Foto: Sérgio Freitas / CMB

O ministro do Ambiente, José Matos Fernandes deslocou-se a Braga neste sábado para presidir à cerimónia de apresentação de sete novos autocarros 100 por cento elétricos dos Transportes Urbanos de Braga (TUB), que se juntam aos seis já em circulação.

Para o ministro, este é mais um passo para Portugal atingir, em 2050, a meta das emissões zero no que à mobilidade se refere.

Acentuou que em Portugal está em curso “o maior investimento da Europa” na substituição dos autocarros a diesel por autocarros a gás natural ou, preferencialmente, a gás.

Ricardo Rio discursa na apresentação dos novos autocarros TUB. Foto: Sérgio Freitas / CMB

Trata-se de um investimento de 205 milhões de euros, destinados a 709 autocarros.

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, sublinhou a aposta na renovação da frota dos TUB, cuja média de idades em 2013 era superior a 17 anos em 2021 descerá para 13.

Apresentação dos novos autocarros TUB. Foto: Sérgio Freitas / CMB

A renovação da frota dos TUB inclui 13 autocarros elétricos e 25 a gás.

Continuar a ler

Populares