Seguir o O MINHO

Cávado

Homem que morreu esmagado por trator em Barcelos era madeireiro

em

Trator que a vítima manobrava

Inclinação acentuada do terreno pode estar na alegada origem do acidente de trabalho que esta tarde de sexta-feira, no concelho de Barcelos, vitimou mortalmente José Vilaça de 59 anos e natural de Tadim, concelho de Braga.

O acidente, que está a ser investigado pelas autoridades, aconteceu numa zona de eucaliptos no Lugar do Monte na freguesia de Adães.

A vítima, que será de Martim (Barcelos), conduzia o trator quando este resvalou e caiu uma zona com vários socalcos. O homem acabou por ser esmagado quando a viatura agrícola capotou.

Não resistiu aos ferimentos e o óbito foi declarado no local”, disse ao O MINHO fonte dos Bombeiros Voluntários de Barcelos, corporação que esteve no socorro da vítima, juntamente com a VMER de Barcelos.

O homem, madeireiro de profissão e que estava acompanhado pelo patrão, manuseava um trator numa zona bastante íngreme. Procediam à carga de madeira para um camião. O alerta foi fado às 13.38 horas.

O corpo de José Vilaça foi transportado para a morgue do Hospital de Barcelos, sendo que no local estiveram ainda GNR de Barcelos e elementos da Autoridade para as Condições do Trabalho.

 

Anúncio

Cávado

PS/Esposende acusa câmara de esbanjar dinheiro ao alugar edifício do pai de um autarca

“O dono do prédio deve estar a esfregar as mãos de contente”

em

Foto: Divulgação / CM Esposende

O PS de Esposende acusou esta quinta-feira a Câmara local (PSD) de “esbanjar dinheiro público” com o dossier do Centro de Negócios, nomeadamente com o arrendamento de um edifício propriedade do pai de um presidente de junta social-democrata.

Em comunicado, o PS diz que em causa está um negócio “ruinoso”, com o pagamento, desde há quase três anos, de uma renda “elevadíssima”, que começou por 5 mil euros mensais e que foi entretanto atualizada para 5.500.

Agora, a Câmara está a investir quase 219 mil euros no prédio, para o adaptar a Centro de Negócios.

“O dono do prédio deve estar a esfregar as mãos de contente”, refere.

O PS frisa ainda que, antes do arrendamento do prédio para a instalação do Centro de Negócios, a Câmara, há seis anos, comprou, por mais de 600 mil euros, um terreno para o mesmo efeito.

O PS sublinha que, além de aquele ser um preço “elevadíssimo”, o terreno, ao longo de seis anos, ainda só serviu para “crescer vegetação e para instalar circos que visitam Esposende”.

“Há proprietários de terrenos e senhorios com muita sorte”, acrescenta o comunicado socialista.

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara, Benjamim Pereira, disse que o edifício arrendado se situa no centro da cidade e tem 750 metros quadrados, sublinhando que a renda foi fixada em função de uma avaliação.

Disse ainda que, na altura, o filho do dono de prédio ainda não era presidente de junta “nem era sequer previsível” que viesse a ser candidato.

“A melhor maneira que o PS encontra para disfarçar o que se passa no Governo é falar das autarquias PSD”, referiu.

Disse ainda que desde junho de 2018 que a Câmara não paga “um único cêntimo de renda”, uma situação que se manterá até janeiro de 2020.

Benjamim Pereira garantiu que o arrendamento será provisório, já que continua nos planos da Câmara a construção de instalações para o Centro de Negócios no terreno comprado há seis anos.

Uma obra que deverá custar “entre dois a três milhões de euros”, estando a Câmara à espera de uma oportunidade para avançar com uma candidatura a fundos comunitários.

Segundo explicou, a Câmara “foi aconselhada” a avançar, entretanto, com o Centro de Negócios, para que o equipamento venha a ser mais facilmente elegível numa futura candidatura.

“É um equipamento absolutamente fundamental para o concelho, designadamente para apoiar o empreendedorismo”, referiu, adiantando que o centro deverá abrir em janeiro.

Garantiu que, no terreno reservado para o Centro de Negócios, “não houve nem nunca haverá circo”.

“Circo é o que o PS está a fazer com esta questão”, criticou.

Continuar a ler

Cávado

Ensino superior chega a Esposende no próximo ano letivo

Cursos técnicos superiores profissionais ligados essencialmente à restauração e ao turismo

em

Foto: Divulgação / CM Esposende

O polo de Esposende do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA) deverá começar a funcionar no início do próximo ano letivo num edifício orçado em cerca de 2,5 milhões de euros, anunciou hoje o presidente da Câmara.

Em declarações à Lusa, Benjamim Pereira afirmou que o projeto do edifício está pronto e que dentro de “uma a duas semanas” a obra será lançada a concurso público.

“A obra poderá começar em janeiro e, se tudo correr bem, contamos que esteja concluída a tempo de o polo começar a funcionar logo no início do próximo ano letivo”, disse ainda.

Segundo Benjamim Pereira, no polo de Esposende do IPCA funcionarão uma Escola de Verão e cursos técnicos superiores profissionais ligados essencialmente à restauração e ao turismo.

A Escola de Verão promoverá formação avançada, com uma oferta que consistirá, designadamente, em seminários, conferências, cursos breves, ações de formação e programas de formação nacionais e internacionais.

Para o local que vai acolher o polo do IPCA, está ainda prevista a construção de um edifício multiúsos e de um centro de negócios.

Com sede em Barcelos, o IPCA já tem polos em Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão.

Continuar a ler

Barcelos

Homem detido por almoçar sem pagar e furtar carteira num restaurante em Barcelos

Homem estrangeiro, em situação irregular em Portugal

em

A PSP deteve um homem de 43 anos que almoçou num restaurante em Barcelos e fugiu sem pagar a conta, e que terá ainda furtado a carteira a uma cliente, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a PSP refere que o suspeito consumiu alimentos no valor de 17,60 euros.

Foi perseguido e intercetado pela dona da carteira e pelo funcionário do restaurante, na rua General Humberto Delgado, em Arcozelo, que o entregaram sob detenção à PSP.

O homem é estrangeiro e encontra-se em situação irregular em Portugal.

Continuar a ler

Populares