Seguir o O MINHO

Ave

Homem desaparecido desde sexta quando ia a um funeral em Famalicão

Desaparecimento

em

Foto: DR

Uma família lançou um apelo à população em busca de informações sobre o paradeiro de um homem que se encontra desaparecido desde a passada sexta-feira, quando saiu de casa para ir a um funeral no concelho de Famalicão.


Segundo disse a O MINHO uma sobrinha, Sandra Silva, o homem, chamado António Alves da Silva, saiu de casa na passada sexta-feira, em Santo Tirso, dizendo que ia a um funeral de um cunhado na freguesia de Lousado, em Famalicão.

Desde então, o homem, que sofre de princípios de demência, embora medicado, nunca mais foi visto.

A sobrinha indica que António se deslocava num Opel Corsa preto, modelo antigo, na última vez que foi visto junto a um café, em Areias, concelho de Santo Tirso, pelas 14:30 de sexta-feira.

A família já reportou o caso às autoridades que estão a desenvolver diligências para encontrar o desaparecido, que mora sozinho.

Informações podem ser reportadas ao comando distrital da PSP (253 200 420), GNR (253 203 030) ou diretamente à sobrinha, Sandra Silva (914210985).

Anúncio

Ave

Despiste aparatoso com dois encarcerados em Famalicão

Acidente

em

Foto: Bombeiros Famalicenses

Um aparatoso despiste obrigou ao desencarceramento dos dois ocupantes da viatura, na madrugada desta quarta-feira, na Avenida Conde de Arnoso, na freguesia de Arnoso Santa Maria, em Famalicão.

As duas vítimas foram transportadas para o Hospital de Famalicão com ferimentos ligeiros.

Foto: Bombeiros Famalicenses

Foto: Bombeiros Famalicenses

Foto: Bombeiros Famalicenses

Foto: Bombeiros Famalicenses

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

O alerta foi dado às 00:10.

Os Bombeiros Famalicenses mobilizaram para o local dez operacionais apoiados por três viaturas e tiveram o apoio da VMER.

Continuar a ler

Ave

Toneladas de lixo a arder em Famalicão

Incêndio industrial

em

Foto: Facebook de Bombeiros de Famalicão

Um incêndio deflagrou na parte exterior de uma indústria de resíduos, ao início desta madrugada de quarta-feira, em Famalicão.

Fonte do Comando Distrital de Operações e Socorro disse a O MINHO que “praticamente é só lixo que está a arder”, referindo-se a um depósito exterior de uma indústria situada em Fradelos.

No local estão várias corporações de bombeiros com um total de 24 operacionais e oito viaturas.

Os bombeiros dominaram o incêndio cerca das 01:00 desta quarta-feira.

O alerta foi dado às 23:11.

Não há registo de feridos.

Continuar a ler

Guimarães

“O hospital [de Guimarães] está a sentir a pressão deste aumento de casos na região”

Covid-19

em

Foto: DR

Hélder Trigo, diretor clínico do Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, admite que aquela unidade de saúde está a “sentir a pressão” do aumento de casos no concelho, mas garante que a situação “está controlada”.

Em declarações ao jornal Mais Guimarães, o responsável garante que os doentes covid e não covid estão a ser acompanhados e que o hospital já contratualizou camas externas para doentes não infetados.

“Temos um plano para levar a cabo, quer a recuperação da lista de espera das consultas externas, quer como a lista de espera de cirurgias e temos as consultas externas a funcionar, no sentido de atender todas as pessoas que precisem de nós. Porque nem só de Covid vive o homem, se me permite a expressão”, disse Hélder Trigo em entrevista ao jornal vimaranense.

O responsável adianta que não foram canceladas cirurgias, como acontece no Hospital de S. João, no Porto, mas não afasta a hipótese de isso vir a acontecer, indicando que é do conhecimento geral que “as coisas estão a piorar” mas que o pico atingido em março foi mais intenso que o atual.

“Neste momento ainda temos a possibilidade de continuar a dar assistência aos doentes covid-19 e a recuperar as listas de espera”, assegura.

Sobre uma eventual rotura de serviços, algo que foi mencionado durante a reunião de Proteção Civil municipal, na segunda-feira, Hélder Trigo diz não saber se isso poderá acontecer, mas assegura que o hospital está a trabalhar para dar resposta a todos os doentes.

Covid-19 em Guimarães fora de controlo e hospital “no limite”

“Se as coisas continuarem assim, desde que não haja uma explosão muito grande, penso que iremos conseguir controlar”, diz, mas admite que a situação agravou-se.

Continuar a ler

Populares