Seguir o O MINHO

Braga

Homem acusado de tentar matar pais em Braga nega ter incendiado o quarto

Julgamento.

em

Foto: CMTV (2017) / DR

Um homem acusado de tentar matar os pais em Braga, por alegadamente ter regado com álcool e incendiado o quarto em que eles dormiam, negou hoje a autoria do crime, no início do julgamento.


O arguido, de 36 anos, disse que, na noite dos factos, deitou-se na cama da mãe, com um aquecedor e uma “mantinha” por cima, tomou dois comprimidos para a depressão e adormeceu.

Disse ainda que, a partir daí, apenas se lembra de ter acordado já no seu quarto, com o pai “aos berros” e o quarto dos progenitores em chamas.

“Foi o aquecedor e a mantinha que provocaram o incêndio, não houve álcool nenhum, não fui eu que provoquei o incêndio, eu era incapaz”, referiu, num depoimento marcado por falhas de memórias e por contradições com as declarações que prestou em sede de primeiro interrogatório.

O arguido disse que ele mesmo tentou ajudar a apagar o fogo e que depois se pôs em fuga, porque na altura se encontrava em liberdade condicional e o pai estava a acusá-lo de ter sido ele a pegar fogo ao quarto.

Referiu que ligou à namorada e que só se lembra de acordar num hotel em Barcelos.

Fugiu para Itália, mas dez dias depois acabou por regressar a casa, sendo detido pela Polícia Judiciária.

Os pais do arguido escusaram-se a prestar declarações.

Os factos registaram-se na madrugada de 26 de setembro de 2017, na freguesia de Este S. Mamede, em Braga, quando, segundo a acusação, o arguido terá regado com álcool o quarto em que os pais dormiam e pegado fogo.

Enquanto isso, terá ficado do lado de fora, a segurar a porta, para que os pais não pudessem fugir.

O pai, no entanto, conseguiu controlar a situação a tempo, não evitando, mesmo assim, que a mulher sofresse queimaduras graves nos pés.

O arguido fugiu e foi ter com a namorada, confessando-lhe que tinha feito uma asneira e tirando-lhe 150 euros da carteira e fugindo-lhe com o carro.

No dia seguinte, ligou à mãe, exigindo que lhe depositasse 5.000 euros numa conta bancária e ameaçando matar o pai a tiro.

Estes factos foram negados pelo arguido, que garantiu que não confessou nada à namorada, que esta lhe deu o dinheiro para gasolina e que apenas ligou à mãe para saber se ela se encontrava bem.

Alegou que, quando prestou declarações em primeiro interrogatório judicial, “não sabia o que dizia” nem estava em si, porque estava a “ressacar da medicação”.

Está acusado de homicídio qualificado na forma tentada.

Segundo a acusação, o crime foi o corolário de constantes desavenças do arguido com os pais, por estes não lhe darem dinheiro para alimentar o vício da droga e não lhe emprestarem o carro.

O arguido já tem antecedentes criminais, tendo sido condenado a 14 anos e meio de prisão pela participação, em finais de 2004, num roubo em Póvoa de Lanhoso, que culminou na morte de um homem.

Após cumprir parte da pena de prisão, saiu em liberdade condicional em finais de maio de 2017.

Anúncio

Braga

Braga (e Porto) é onde se vendem mais Porsches eletrificados na Península Ibérica

Automóveis

em

Foto: Divulgação / Porsche

As cidades de Braga e Porto são as que mais Porches elétricos e híbridos vendem em toda a Península Ibérica, graças ao modelo Taycan, recentemente apresentado à imprensa no Porto.

De acordo com o Jornal de Notícias, as vendas desse modelo arrancaram em fevereiro e, segundo a marca, é esperada a venda de 230 unidades até final de 2020.

“O aumento deve-se muito ao Taycan e às denominadas pré-vendas. Ou seja, clientes que encomendaram o carro antes de ser declarada a pandemia. Para janeiro esperamos uma nova versão de entrada de gama, que deverá custar menos de 100 mil euros e, dentro de meio ano, deverá chegar ao mercado o Taycan Cross Turismo [com maior altura a solo e mais espaço interior]”, disse Nuno do Carmo Costa, diretor de marketing e relações públicas da Porsche em Portugal, citado pelo JN.

Sem discriminar números, o administrador das concessões da marca em Braga e no Porto, Hugo Ribeiro da silva, disse que foram entregues 63 unidades, mas já foram vendidas 93, com as restantes 30 a serem entregues até final deste mês. Esperam vender ainda mais 20 até final do ano.

Estes números ultrapassam as vendas dos centros Porsche de Madrid e de Barcelona.

Ainda segundo o mesmo jornal, a venda dos modelos eletrificados da Porsche aumentaram de 4% em 2016 para 33% em 2019, devendo continuar a subir. “Estimamos que, em 2023, 63% dos Porsche vendidos sejam elétricos ou híbridos e, em 2028, apontamos para vendas na ordem dos 89%”, disse o diretor de marketing.

Cada modelo 4S custa cerca de 110 mil euros enquanto que o modelo Turbo é de 159 mil euros. Já o Turbo S ronda os 193 mil euros.

Continuar a ler

Braga

Ricardo Rio volta a testar negativo e retoma “vida normal” na Câmara de Braga

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Braga (Arquivo)

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, anunciou este domingo que irá retomar “a vida normal” depois de ter recebido novo diagnóstico sobre teste de despistagem à covid-19: negativo.

O autarca esteve em isolamento ao longo da última semana, a pedido da autoridade de saúde pública, por “ter estado em contacto com um caso positivo”.

Numa curta mensagem deixada nas redes sociais, o edil volta a apelar à consciência cívica de cada um.

“Podemos impor muitas regras, mas de nada valem se cada um não fizer a sua parte”, disse.

O autarca frisou, no passado domingo, a “necessidade do sentido de responsabilidade de cada um dos cidadãos para se comportar conforme a pandemia exige, no que diz respeito às normas sanitárias mas também como proceder caso tenha sintomas ou esteja em contacto com casos positivos”.

“É inadmissível que não sejam reportados casos de sintomatologia, qualquer que seja o motivo, tal como não se pode aceitar que seja violado o isolamento profilático de quem pode ter estado exposto ao risco”, escreveu o edil.

“Nessa mesma linha, porque estive em contacto com um caso positivo e apesar de eu próprio ter testado negativo, vou obviamente respeitar os dias de isolamento domiciliário determinados pela Saúde Pública. Por mim, pelos meus e pelos demais. Como todos devem fazer”, vincou então Ricardo Rio.

O autarca referiu ainda que se torna mais perigoso um convívio familiar com seis pessoas do que um concerto com mil espectadores, “porque todos estes viram medida a sua temperatura à entrada, higienizaram as mãos e manter-se-ão de máscara durante todo o espetáculo”.

Para além de Ricardo Rio, também a vereadora da Cultura e Educação, Lídia Dias, se encontra em isolamento depois de ter estado em contacto com o presidente da Junta de S. Vítor, que está infetado com o novo coronavírus.

Continuar a ler

Braga

Surto em lar da Misericórdia de Braga. Há 24 infetados e um óbito

Covid-19

em

Bombeiros Sapadores desinfetaram instalações. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Uma das três estruturas residenciais para idosos da Santa Casa da Misericórdia de Braga tem 24 pessoas infetadas com covid-19, 18 utentes e sete funcionários.

A notícia é avançada pelo Porto Canal, que dá conta de já ter ocorrido um óbito por entre os 18 idosos infetados.

O primeiro caso foi detetado no passado domingo, na ERPI D. Diogo de Sousa, e foi ativado o plano de contingência, levando a que todos os utentes e funcionários fossem testados.

A administração do lar escusou-se a prestar declarações.

O concelho de Braga regista 912 casos ativos de covid-19, menos 171 do que na quinta-feira.

O município contabiliza agora 3.496 casos desde o início da pandemia, mais 142 em 24 horas.

Há ainda mais 312 doentes curados nas últimas 24 horas, totalizando 2.648 recuperações desde o início da pandemia.

Há 78 óbitos a lamentar, mais um desde quinta-feira.

Por fim, estão 1.317 pessoas em isolamento profilático, mais 129 do que na quinta.

Continuar a ler

Populares