Seguir o O MINHO

Futebol

Historiador diz que Vitória foi fundado por “rapazinhos”, com “idades entre os 16 e os 20 anos”

História

em

Foto: VSC / Arquivo

O primeiro presidente do Vitória SC, clube com equipa na I Liga portuguesa de futebol, foi Mariano Felgueiras e não António Macedo Guimarães, como era oficial até agora, confirmou o historiador António Amaro das Neves.

Depois de ter feito a revelação no domingo, durante a apresentação do livro “O clube d’O Rei – 100 anos, 100 cartoons”, de Miguel Salazar, no âmbito do centenário do emblema minhoto, o investigador confirmou hoje a informação à agência Lusa, após uma pesquisa sobre a fase que antecedeu a eleição da direção presidida por António Macedo Guimarães em 09 de dezembro de 1923, em Assembleia-Geral (AG).

“António Macedo Guimarães foi uma figura muito importante na história do Vitória Sport Clube. Ele era o mentor futebolístico dos jovens que criaram o Vitória, mas antes houve um outro presidente do Vitória, Mariano Fernandes da Rocha Felgueiras”, disse o investigador do Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória e autor do blogue de história local “Memórias de Araduca”.

Filho de Mariano Felgueiras, um dos presidentes da Câmara Municipal de Guimarães na 1.ª República, o primeiro líder do clube vimaranense assumiu a presidência da direção aos 18 anos, tendo aparecido pela primeira vez mencionado numa notícia do extinto jornal Voz de Guimarães, na edição de 01 de fevereiro de 1923.

António Amaro das Neves chegou ao recorte que menciona os restantes elementos dos órgãos sociais, com José Ribeiro Jorge na presidência da AG e Emílio Ferreira de Macedo na presidência do Conselho Fiscal, depois se ter apercebido que “não fazia sentido” o hiato entre a data oficial de fundação do clube, 22 de setembro de 1922, e a data da eleição da direção de António Macedo Guimarães.

O historiador realça que “não era possível haver um vazio” nos órgãos sociais, quando o primeiro jogo de futebol noticiado aconteceu em 17 de dezembro de 1922, frente a uma seleção de futebolistas da Póvoa de Varzim, que os vitorianos venceram por 4-1.

Apesar de os jornais da época darem “muita pouca atenção ao futebol”, já que o ciclismo era “o desporto mais popular”, secundado por atividades como o tiro aos pombos, o investigador confirmou que, em 1923, o Vitória era já uma instituição com “uma direção formalmente constituída, órgãos sociais completos, assembleias-gerais e atas”.

Depois de ter identificado a primeira direção, António Amaro das Neves investigou as pessoas mencionadas e chegou à conclusão de que eram “rapazinhos”, com “idades entre os 16 e os 20 anos”.

A propósito da data de fundação atribuída ao clube, António Amaro das Neves diz que é uma “convenção”, não se sabendo ao certo qual o dia em que aconteceu.

“Nunca saberemos provavelmente a data em que o Vitória foi fundado. Até se poderia pegar neste dia 17 de dezembro de 1922, o dia em que temos a primeira notícia de que o Vitória existe”, sugeriu.

Com a revelação de que Mariano Felgueiras liderou a primeira direção do Vitória de Guimarães, o atual presidente, Miguel Pinto Lisboa, torna-se o 24.º na história do clube.

Populares