Seguir o O MINHO

Futebol

Gustavo Assunção garante que a “união” ajuda a ganhar os jogos do Famalicão

Líder da I Liga

em

Gustavo Assunção. Foto: Divulgação / FC Famalicão

Gustavo Assunção, jogador do Famalicão, clube que lidera a I Liga portuguesa de futebol, não se deixa deslumbrar pelos resultados, mas garante que a união está na base do sucesso alcançado até agora.

Gustavo é uma das figuras do arranque de temporada surpreendente do Famalicão. O médio-defensivo, de 19 anos, deixou o Atlético de Madrid, no qual treinava já com a equipa principal, e assinou por cinco épocas com o clube português, e é opção indiscutível do treinador João Pedro Sousa.

O jogador, que define o Famalicão como uma família, defendeu que “existem duas chaves para o sucesso” do clube e que faz com que estejam em primeiro lugar da I Liga.

“A união dentro do balneário e a união fora, que abrange também os adeptos, ajuda-nos neste percurso. É essa a chave do sucesso”, explicou o jogador que defendeu ainda que os objetivos não se desviam do traçado inicialmente, apesar de as coisas estarem a correr da melhor forma: “O nosso objetivo principal sempre foi a manutenção na I Liga. É ótimo termos 19 pontos e estarmos em primeiro, porque consolida o trabalho que temos feito”.

Questionado sobre até onde o Famalicão poderá chegar, Gustavo optou por ‘jogar à defesa’.

“Pensamos sempre jogo a jogo. Estamos bem, temos trabalhado bem. Os treinos são intensos, os jogos são fortíssimos. Nós vamos continuar com o mesmo objetivo, jogo a jogo e se continuarmos a ganhar… Só deus sabe”, disse.

O médio é filho de Paulo Assunção, que jogou no FC Porto entre 2005 e 2008 e que agora, do lado de fora, dá conselhos para que Gustavo consiga ir o mais longe possível na carreira de futebolista.

“O meu pai diz-me para dar tudo no campo. Ele sempre foi um exemplo para mim. Nunca vi o meu pai parado dentro do campo. Ele chegava morto em casa. Eu tento seguir esse exemplo de dar tudo dentro de campo porque o futebol, na verdade, é a minha vida. Eu vivo para isso”, confessou a jovem revelação do Famalicão, que não se consegue comparar com o seu ídolo: “Tenho muito para percorrer para chegar ao nível do meu pai”.

Habituado a ver o pai a jogar no Estádio do Dragão, Gustavo Assunção vai agora regressar, mas desta vez para jogar pelo adversário. Uma emoção difícil de esconder.

“Vai ser diferente para mim. Lembro-me de quando era pequeno ver o meu pai no Dragão. Vi-o ser campeão lá. Tenho muitas boas recordações. Mas agora vai ser o meu pai que vai estar a ver e eu a jogar”, referiu o jogador, que vai reencontrar um velho amigo de Paulo Assunção e que em criança também viu jogar no Dragão: Pepe.

Apesar de toda a emoção que envolve este jogo, Gustavo encara-o da mesma forma que todos os outros e o pensamento de vitória está sempre presente.

“O FC Porto, juntamente com o Sporting e Benfica, são os ‘top’ da Liga. Vai ser um jogo importante para nós, toda a gente vai estar motivada e vamos querer mostrar o trabalho que temos feito na época inteira. E vamos lá para ganhar o jogo”, confessou.

Sobre esse gosto de vencer, Gustavo Assunção, que um dia sonha chegar à seleção portuguesa (o jogador tem dupla nacionalidade), não podia ser mais direto.

“O meu objetivo é ganhar todos os jogos. Sou muito competitivo e não gosto de perder. Tenho um irmão de cinco anos e costumamos jogar FIFA [videojogo] e nunca o deixo ganhar, por exemplo. Eu não gosto de perder em nada, quero ganhar tudo”, afirmou.

Anúncio

Futebol

Euro2020: Portugal goleia Lituânia e fica a um triunfo do apuramento

Jogo no Algarve

em

Foto: Divulgação/FPF

A seleção portuguesa de futebol goleou hoje a Lituânia por 6-0, no seu penúltimo encontro no Grupo B de qualificação para o campeonato da Europa de 2020, disputado em Faro, colocando-se a um triunfo da fase final.

Cristiano Ronaldo, aos sete, de penálti, 22 e 65 minutos, para um total de 98 golos na seleção ‘AA’, em 163 jogos, Pizzi, aos 52, Gonçalo Paciência, aos 56, e Bernardo Silva, aos 63, apontaram os tentos da formação lusa, que joga domingo no Luxemburgo.

Na classificação, lidera a já apurada Ucrânia, com 19 pontos (sete jogos), contra 14 de Portugal (sete) e 13 da Sérvia (sete), vencedora por 3-2 na receção ao Luxemburgo, que soma quatro (sete). A Lituânia é última, com um (oito).

Continuar a ler

Futebol

Pelé desafia Cristiano Ronaldo a bater o seu recorde de 1.283 golos

Antiga glória do Brasil

em

Foto: DR / Arquivo

O ex-futebolista internacional brasileiro Pelé desafiou hoje o avançado português Cristiano Ronaldo a superar o seu recorde de 1.283 golos, em entrevista à agência EFE.

“Espero que, com a quantidade de golos que já marcou, e foram muitos, tenha saúde e força para chegar aos 1.283 golos, que são a minha marca. Vamos esperar para ver”, disse Pelé, pouco tempo depois de Cristiano Ronaldo, atual jogador da Juventus, ter atingido os 700 remates certeiros.

Pelé confessou que se encontra muito melhor de saúde, depois de ter estado hospitalizado vários dias para ser operado a um cálculo renal, e mostrou-se preocupado com a situação do compatriota Neymar, que “tem sentido dificuldades para se readaptar e alcançar o nível de rendimento de épocas anteriores”.

Continuar a ler

Futebol

José Gomes confirmado como novo treinador do Marítimo

Técnico já passou pelo Moreirense

em

Foto: DR / Arquivo

José Gomes é o novo treinador do Marítimo, sucedendo a Nuno Manta Santos, anunciou hoje o clube madeirense, que ocupa o 14.º lugar da I Liga portuguesa de futebol.

O técnico, de 49 anos, regressa a Portugal, acompanhado do adjunto Jorge Mendonça, depois da passagem pelo Rio Ave, clube que deixou a meio da época 2018/19, para rumar ao Reading e garantir a manutenção da equipa no segundo escalão do futebol inglês.

A permanência em Inglaterra chegou ao fim em outubro, devido aos maus resultados, com o Reading a conquistar apenas três vitórias em 14 jogos.

José Gomes também já treinou o Al Taawon e o Al-Ahli Jeddah, na Arábia Saudita, o Baniyas, nos Emirados Árabes Unidos, e os húngaros do Videoton, enquanto no futebol português orientou Desportivo das Aves, Moreirense, União de Leiria, Leixões e Paços de Ferreira.

Na carreira no novo técnico do Marítimo destaca-se também o trabalho com Jesualdo Ferreira no Benfica, FC Porto, nos espanhóis do Málaga e nos gregos do Panathinaikos.

José Gomes chega ao Marítimo numa altura em que os insulares não ganham há sete jogos, quatro dos quais para campeonato, no qual ocupam a 14.ª posição, com 11 pontos, apenas três acima da zona de despromoção, tendo sido eliminados na Taça de Portugal e na Taça da Liga.

A estreia do novo treinador ‘verde rubro’ é uma deslocação ao Estádio da Luz, frente ao Benfica, campeão nacional e líder isolado da I Liga, em 30 de novembro (18:00), para a 12.ª jornada da prova.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares