Guimarães: Seis mil toneladas que iam para o lixo agora servem para adubar

Composta de biorresíduos. Foto: Ilustrativa / DR

A recolha de resíduos orgânicos em Guimarães aumentou cerca de 700% durante o ano de 2023, foi hoje anunciado.

A Vitrus recolheu mais de seis mil toneladas de orgânicos, resultado do alargamento do processo de recolha porta-a-porta nas freguesias da cidade (Oliveira, S. Paio e S. Sebastião), Azurém, Caldelas, Costa, Creixomil, Fermentões, Mesão Frio, Ponte e Urgezes.

“A recolha dos orgânicos é um processo em contínuo, que carece de constante monitorização no que respeita às melhores soluções para cada situação, sendo uma aposta estratégica do Município para a promoção da economia circular e para alcançar a neutralidade carbónica”, explica a Vitrus, em comunicado.

Foto: Vitrus

O processo de recolha implicou um “reforço de viaturas e recursos humanos assumidos pela Vitrus Ambiente, numa operação que chegou a cerca de 55 mil habitantes do concelho neste alargamento às freguesias, depois de uma primeira fase que iniciou em 2022 no centro da cidade englobando cerca de quatro mil habitantes e que resultou na recolha de 915 toneladas de orgânicos”.

No arranque desta operação de alargamento, a Vitrus procedeu à implementação de mais de duas centenas de contentores para o depósito de resíduos orgânicos, apelando à população para efetuar a separação no sentido de garantir o seu reaproveitamento para a criação de composto que serve como um fertilizante natural.

Todo este processo foi realizado em articulação com o Município de Guimarães e Laboratório da Paisagem

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Chuva regressa hoje ao Minho

Próximo Artigo

"Parece que alguém quer ter um seguro de vida" diz Gouveia e Melo sobre candidatura presidencial

Artigos Relacionados
x