Seguir o O MINHO

Guimarães

Guimarães quer taxa turística idêntica à de Braga

Valor previsível de 1,5 euros por dormida

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães (Arquivo)

A vereadora do Turismo na Câmara de Guimarães, Sofia Ferreira, admitiu hoje que a taxa municipal turística deverá estar aprovada até junho, mas sublinhou que o valor a cobrar ainda não está definido.

Em declarações à Lusa, Sofia Ferreira disse ainda que o valor poderá ser “harmonizada” com Braga, que se propõe cobrar 1,5 euros por dormida.

“É do interesse das duas cidades haver um trabalho concertado e harmonizado, pelo que este processo tem decorrido em boa articulação entre os dois municípios”, referiu.

Há dias, a Câmara de Guimarães aprovou dar início ao procedimento para a aprovação de um regulamento que crie e estabeleça a taxa municipal turística.

Os interessados vão ter um prazo para se pronunciarem, tendo depois o regulamento de ser aprovado pela Câmara e ratificado pela Assembleia Municipal.

“Contamos que até junho o regulamento esteja devidamente aprovado e pronto para entrar em vigor”, adiantou Sofia Ferreira.

Vincou que a verba arrecadada será investida na melhoria da oferta turística, como requalificação do espaço público, valorização do património e melhoria da acessibilidade.

Segundo a autarca, que citou dados do Instituto Nacional de Estatística, Guimarães fechou 2017 com 311.737 dormidas, um crescimento de 21,5 por cento em relação ao ano anterior.

No entanto, admitiu que nem todas as dormidas sejam taxadas, já que o regulamento pode prever isenções, como vai acontecer em Braga, onde os menores de 16 anos não pagarão.

Em Braga, a taxa municipal turística será cobrada apenas entre março e outubro.

“Apesar de se tratar de um trabalho concertado, nada garante que o regulamento será igual, uma vez que cada concelho tem as suas especificidades”, disse ainda Sofia Ferreira.

No total, o concelho de Guimarães dispõe de cerca de 2.400 camas.

Populares