Seguir o O MINHO

Guimarães

Guimarães inaugurou novos arruamentos

Obras públicas

em

Foto: CM Guimarães

Foram hoje inaugurados os novos arruamentos de Cães de Pedra, no âmbito das comemorações do “24 de Junho – Dia Um de Portugal”, com a designação da Rua do Bairro C, Rua da Indústria e Avenida Herculano José Fernandes.

O presidente da Câmara de Guimarães destacou a importância desta homenagem para “perpetuar para o futuro o exemplo e o referencial que o empresário Herculano José Fernandes deixou para Guimarães”.

Salientou ainda que o Bairro C “significa Cultura, Ciência, Conhecimento, Cidadania e Comunidade” e “tudo isto é necessário para ajudar a transformar o território e a transformar a sociedade”.

Domingos Bragança fez referência ainda à homenagem ao setor da indústria, enquanto uma marca do território de Guimarães: “Temos uma cidade histórica que é importante preservar, mas também é importante implementar uma marca contemporânea com o acrescentar de legado para o futuro. Isso é o que acontece com a nossa indústria, na ligação permanente
ao conhecimento e à ciência”.

O filho de Herculano José Fernandes, Ricardo Herculano, evidenciou o “orgulho da família” pela distinção: “Em nome da minha família, é com muito orgulho e um sentido agradecimento ao Presidente da Câmara, Dr. Domingos Bragança, pela distinção ao nosso pai, que muito nos honra. Foi um vimaranense apaixonado pela nossa cidade, e orgulhosamente bairrista, que sempre apoiou as instituições locais e tudo o que fez foi sem esperar nada em troca, com enorme paixão pela sua cidade. Esta era uma obra sonhada há anos pelo nosso pai”.

Ricardo Areias, em representação da entidade cultural CAAA (Centro para os Assuntos da Arte e Arquitetura), evidenciou o Bairro C como uma “área de ligação a uma série de estruturas culturais”, incluindo a Universidade do Minho, que “reforça a comunidade no sentido de tornar esta zona da cidade como uma zona de cultura, arte e comunicação”.

Em representação do setor industrial, o empresário Isidro Lobo, lembrou as antigas fábricas na zona de Cães de Pedra, destacando um “quarteirão industrial que deu lugar a um espaço muito bonito e bem aproveitado. Desapareceram umas indústrias, mas Guimarães tem a capacidade de regenerar e criar uma nova força industrial”, salientou.

EM FOCO

Populares