Seguir o O MINHO

Guimarães

Guimarães é a primeira cidade portuguesa na Declaração Europeia das Cidades Circulares

Ambiente

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

Guimarães tornou-se na primeira cidade portuguesa a assinar a declaração Europeia das Cidades Circulares, reforçando o trabalho que tem vindo a desenvolver na transição da economia linear para circular, anunciou a autarquia.


A par de Guimarães, outras importantes cidades europeias assinaram esta declaração como Ghent, Praga, Copenhaga, Helsínquia, Budapeste, Florença, Oslo, Liubliana e Malmo.

Em comunicado, a autarquia dá conta de que “esta transição contribuirá para criar uma sociedade eficiente em termos de recursos com baixo teor de emissões de carbono e socialmente responsável”.

“Nesse sentido, Guimarães tem já em execução, desde 2016, um plano estratégico para a Economia Circular (G4CE – Guimarães For Circular Economy) que tem sido alvo de reconhecimento nacional e internacional por contribuir para uma gestão eficiente de recursos, com o envolvimento dos cidadãos”, diz a nota.

Com a assinatura da declaração Europeia das Cidades Circulares, Guimarães “reforça o seu caminho, partilhando experiências e criando oportunidades para novas sinergias que contribuam para encarar os novos desafios”, assinalou a vereadora do Ambiente, Sofia Ferreira.

Esta declaração foi desenvolvida por um vasto conjunto de entidades e individualidades, reconhecidas internacionalmente, com o objetivo de garantir que a visão e os compromissos estabelecidos, apesar de ambiciosos, serão alcançáveis através do empenhamento e apoio das cidades.

Anúncio

Guimarães

Mortes por covid disparam em Guimarães: mais 46 em três dias

Dados locais

em

Foto: CM Guimarães / Arquivo

Segundo os dados mais recentes, divulgados pela Câmara Municipal, com base em dados do Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Ave (ACES) e da Direção Geral da Saúde, o número de casos mortais de covid-19, em Guimarães, é agora de 98.

Os últimos dados divulgados pelo Município eram de segunda-feira, dia 23, nessa altura havia 52 óbitos por covid-19 registados no concelho. Entre segunda e quinta-feira, data a que reportam os últimos dados divulgados, houve um acréscimo de 46 mortos.

Os dados, divulgados pela Câmara de Guimarães, foram atualizados na quinta-feira, dia 26 de novembro, pela Unidade de Saúde Pública do ACES do Alto Ave e pela DGS / SPMS – Aplicativo Trace COVID 19 – Gestão de Vigilâncias.

Nesta altura, há 10.731 positivos acumulados em Guimarães, um aumento de 1.028 casos nos últimos três dias. Destes positivos, 2.465 são casos ativos.

Foram dadas como curadas 7.367 pessoas. Já faleceram 98 com a infeção e há, neste momento, 591 pessoas em isolamento profilático.

O MINHO procura junto das autoridades de saúde explicações para este enorme aumento da mortalidade no concelho de Guimarães. Recorde-se que, a 20 de novembro, a Câmara Municipal de Guimarães publicou uma nota que contabilizava os óbitos em 35, passados sete dias, o número de mortos ascende a 98, um aumento de 63 registos.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães já ligou luzes de Natal

Natal

em

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

O município de Guimarães ligou, esta quinta-feira, a iluminação de Natal. O investimento foi de 70 mil euros, iluminando as principais artérias do centro histórico da cidade e ainda nas freguesias.

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

De acordo com a autarquia, este investimento prevê a aproximação das pessoas ao comércio tradicional para as habituais compras de Natal.

Continuar a ler

Guimarães

Casal dorme na rua à porta do hospital de Guimarães e recusa ajuda da Segurança Social

Ação social

em

Foto: Redes sociais

Uma fotografia de um casal a dormir num banco público à porta do Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, circulou através das redes sociais, motivando preocupação dos utilizadores perante tal cenário em dia de chuva.

De acordo com informação divulgada pelo Guimarães Digital, do Grupo Santiago, o casal, na casa dos 30 anos, tem assegurado alimentação na cantina social do Lar de Santa Estefânia, mas recusa ser colocado transitoriamente num centro de acolhimento da Segurança Social.

Diz a mesma fonte que o par tem sido alojado em pensões pagas pela Segurança Social e que tem perdido o direito ao Rendimento Social de Inserção por não cumprir regras estabelecidas para o efeito. O casal terá, também, recusado a ajuda social da Câmara de Guimarães.

A Polícia Municipal acabou por referenciar ambos, na última madrugada, quando dormiam na rua. Os serviços da Ação Social da autarquia estão a tentar encontrar solução para que o casal não volte a pernoitar ao ‘relento’.

Continuar a ler

Populares