Seguir o O MINHO

Guimarães

Guimarães despede-se hoje das vítimas da tragédia na A1

Morreram em despiste de autocarro em excursão a Fátima

em

Foto: DR

Os funerais das três vítimas mortais da tragédia na A1, no sábado, realizam-se, esta quarta-feira, em Guimarães.

Alberto Soares, Emília Castro e António Araújo morreram quando o autocarro em que seguiam em excursão a Fátima se despistou na zona da Mealhada.

O funeral de Alberto Soares, de 77 anos, realiza-se, hoje, às 15:00, na igreja Paroquial de Figueiredo, onde residia, indo de seguida a sepultar no cemitério local.

O septuagenário acabou por morrer por estar no banco da frente, uma vez que enjoava nas viagens.

Também na igreja de Figueiredo realiza-se o funeral de Emília Castro, de 53 anos. Está marcado para as 18:30, indo de seguida também a sepultar no cemitério local.

Emília Castro, bastante conhecida na freguesia de Figueiredo, onde estava incorporada nas forças vivas, morreu por se encontrar na frente do autocarro a rezar o terço. Catequista e elemento do grupo coral, deixa duas filhas já adultas e um rapaz, ainda menor.

Foto: DR

As cerimónias fúnebres de António Araújo, de 58 anos, motorista e proprietário da empresa de autocarros Roda do Rei, realizam-se, às 16:00, no Salão Paroquial de Santa Maria de Airão, indo de seguida a sepultar em jazigo de família no cemitério local.

Enrtetanto, como O MINHO noticiou, o Ministério Público (MP) instaurou um inquérito para averiguar as circunstâncias do acidente com um autocarro, na Autoestrada 1 (A1), na Mealhada, distrito de Aveiro, ocorrido no sábado, que causou três mortos e mais de 30 feridos.

“Confirma-se a instauração de inquérito. O mesmo corre termos no DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] da Mealhada da comarca de Aveiro”, indica a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Cerca das 09:30 de sábado, o autocarro, proveniente de Guimarães, com peregrinos de três freguesias daquele concelho, com destino ao Santuário de Fátima, despistou-se, atravessou a faixa de rodagem contrária e foi embater num poste de eletricidade, provocando três mortos e 33 feridos, seis dos quais feridos graves e cinco em estado crítico.

Ministério Público abre inquérito a acidente com autocarro de Guimarães na A1

Os feridos foram transportados para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) e para o Hospital de Aveiro.

Na segunda-feira, o CHUC indicou que naquela unidade de saúde se encontravam ainda internados dois homens com traumatismo torácico, que recuperam no Serviço de Cirurgia Geral e na Unidade de Cuidados Cirúrgicos Intermédios, respetivamente, e uma mulher no Serviço de Medicina Intensiva, com prognóstico reservado.

O CHUC recebeu oito feridos (três dos críticos e cinco dos graves) e 12 dos 22 feridos ligeiros, sendo que para o Hospital de Aveiro foram encaminhados dois feridos críticos, um ferido grave e oito feridos ligeiros.

Duas crianças foram socorridas no Hospital Pediátrico.

O CHUC acrescentou à Lusa que os feridos considerados graves e ligeiros tiveram alta durante o fim de semana, bem como as duas crianças.

EM FOCO

Populares