Seguir o O MINHO

Guimarães

Guimarães defende linhas de água de contaminação

Câmara de Guimarães celebrou esta segunda-feira um contrato interadministrativo com Associação Portuguesa do Ambiente, para caracterização, monitorização e avaliação das linhas de água no concelho.

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

A Câmara de Guimarães celebrou esta segunda-feira um contrato interadministrativo com Associação Portuguesa do Ambiente (APA), para caracterização, monitorização e avaliação das linhas de água no concelho, anunciou a autarquia.

A promoção e realização de estudos de soluções de engenharia natural para intervenções de prevenção e defesa do leito e margens na Região Hidrográfica do Ave é o conceito principal do contrato interadministrativo, celebrado esta segunda-feira, 03 de dezembro, entre a Câmara Municipal de Guimarães e a Associação Portuguesa do Ambiente (APA).

Nesta primeira fase, serão elaborados estudos para caracterizar as fontes poluidoras, identificar os obstáculos e problemas, a fim de delinear um conjunto de intervenções. “Sem estudarmos, sem conhecermos, caracterizar e avaliar, não será possível estruturar as ações de forma eficiente” e daí este compromisso estabelecido pelo Município. Domingos Bragança apela à envolvência de toda a comunidade vimaranense, pois deu conta que “não conseguiremos fazer o bem sem estarem todos envolvidos neste processo da regeneração ecológica e é nesse sentido que contamos com o apoio das pessoas, das instituições, das escolas e das empresas públicas e privadas”.

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães censurou os “infratores” que colocam em causa a fiabilidade do trabalho executado na recuperação e proteção das linhas de água. “Esses infratores podem ir desde o cidadão comum às pequenas, médias e grandes empresas. Não pode haver nenhuma contaminação nas nossas linhas de água. É tempo de dizer que todos somos responsáveis, pois num concelho com cerca de 160 mil habitantes, existem 50 ou 100 que podem colocar em causa este empenho geral”, salientou Domingos Bragança.

O contrato estabelecido visa promover a realização de estudos de soluções de engenharia natural para intervenções de prevenção e defesa do leito e margens da ribeira da Costa/Couros, rio Selho e de troço do rio Vizela, situados na Região Hidrográfica 2 Cávado, Ave e Leça e recuperação e valorização das zonas envolventes.

O vice-presidente da Associação Portuguesa do Ambiente, Pimenta Machado, destacou a “cooperação” com o Município de Guimarães e assume o apoio financeiro para a realização dos estudos. “Comprometemo-nos com a Câmara Municipal de Guimarães a fazer investimentos no sentido de recuperar e valorizar a rede hidrográfica” realçando que “os estudos são importantes”. Pimenta Machado vincou a necessidade de obter informações e, também, “envolver as pessoas neste projeto” elogiando desta forma os exemplos de Guimarães, como é o caso do projeto das Brigadas Verdes.

Entre os objetivos neste contrato administrativo, destacam-se a proteção e salvaguarda de pessoas; minimizar ou evitar a perda da galeria ripícola; salvaguardar a perda de infraestruturas e bens na envolvente das margens; evitar a erosão fluvial do leito e das margens e a consequente perda de terrenos ribeirinhos; garantir condições de escoamento da água e sedimentos, em situações normais e extremas, inventariação e avaliação do impacto ambiental de obstáculos nas linhas de água; redução do risco de ocorrência de fenómenos associados a cheias de inundações e ainda a melhoria da qualidade das massas de água.

Anúncio

Ave

Santuário da Penha, em Guimarães, retoma hoje missas ao ar livre

Covid-19

em

Foto: DR

O Santuário da Penha, em Guimarães, retoma hoje as missas, que passam a ser celebradas ao ar livre, anunciou a Irmandade.

As celebrações da eucaristia, aos sábados e domingos, às 16:00, serão no exterior e “em concordância rigorosa com as recomendações das autoridades de saúde”, refere a Irmandade da Penha.

Para participar é necessário respeitar o afastamento entre pessoas, com uma distância mínima de 2 metros.
As celebrações serão adaptadas à situação actual, registando várias mudanças que serão devidamente esclarecidas pelo presidente da celebração, adianta a Irmandade da Penha.

Sacristãos, acólitos e outros colaboradores estarão equipados com máscaras e luvas descartáveis para manusear e limpar os utensílios litúrgicos. Os vasos sagrados e as oferendas não serão tocados por ninguém além do sacerdote e do diácono.

Estes devem também desinfectar as mãos antes do ofertório e os ministros extraordinários da comunhão devem fazê-lo antes de a distribuir – algo que só podem fazer com o uso de máscara.

O comunicado refere, também, que o momento da comunhão terá novas regras, sendo que os fiéis devem, na procissão para a comunhão, manter o distanciamento aconselhado e a higienização das mãos.

Continuar a ler

Ave

Hospital de Guimarães está a remarcar consultas anuladas por causa da pandemia

Covid-19

em

Foto: Divulgação / HSOG

O Hospital de Guimarães está a remarcar as consultas médicas não urgentes que foram anuladas durante o período de estado de emergência.

Em comunicado, a unidade hospitalar refere que também está a remarcar todas as consultas médicas que tinham sido agendadas em atos médicos realizados até 16 de março.

O hospital sublinha que, com o objetivo de se assegurar as condições de segurança, higiene e proteção dos utentes e profissionais, os espaços físicos dedicados à realização de consultas médicas presenciais tiveram de ser reestruturados implicando uma reorganização do agendamento médico.

Os utentes devem deslocar-se ao hospital apenas para consultas médicas presenciais cuja comunicação da sua marcação/remarcação tenha sido feita a partir de 4 de maio de 2020. Todas as marcações feitas anteriormente foram canceladas.

O comunicado realça que todos os avisos de marcação de consulta são feitos por via telefónica (por chamada ou sms), pelo que é importante os utentes estarem atentos ao seu telemóvel/telefone, e por correio.

A teleconsulta continuará a ser privilegiada no caso em que as patologias dos utentes o permitam.

Relativamente a normas de segurança, o hospital salienta que, quando os utentes lá se deslocarem para consultas presenciais, devem usar máscara, manter o distanciamento de dois metros entre pessoas, higienizar constantemente as mãos, cumprir a etiqueta respiratória e respeitar os limites de lotação nas salas de espera.

Os utentes só podem entrar 20 minutos antes das consultas médicas, não sendo autorizada a presença de acompanhantes, salvo em situações excecionais e devidamente justificadas.

Continuar a ler

Ave

PSP de Guimarães sensibiliza para a proteção do ambiente

Operação Planeta Azul

em

Foto: PSP

A PSP, através da Brigada de Proteção Ambiental (BriPA), da Esquadra de Intervenção e Fiscalização Policial de Guimarães, tem vindo, durante este mês, a sensibilizar produtores, gestores, operadores e transportadores de resíduos para a proteção do ambiente.

De acordo com comunicado, a PSP, “dando cumprimento às suas competências e atribuições em matéria ambiental, efetuou diversas ações de fiscalização na via pública, em espaços comerciais, a produtores, gestores, operadores e transportadores de resíduos, no sentido de assegurar o cumprimento das disposições legais e regulamentares referentes à proteção do ambiente, bem como prevenir e investigar os respetivos ilícitos”.

A polícia sublinha que a operação, intitulada Planeta Azul, “teve igualmente uma sustentação pedagógica e de sensibilização para os potenciais perigos inerentes ao tratamento, manuseio e encaminhamento de resíduos prejudiciais ao meio ambiente, bem como ao tratamento de resíduos resultantes de materiais de contenção da propagação do vírus SARS-CoV 2”.

A operação contou com o apoio da Esquadra Policial de Famalicão, da Esquadra de Trânsito da Divisão Policial de Guimarães e da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT).

Continuar a ler

Populares