Guimarães com novas viaturas para recolher resíduos orgânicos em restaurantes e escolas

Câmara adquiriu três viaturas para recolha

O novo plano de recolha de resíduos orgânicos já está a ser implementado em Guimarães, que correspondem a cerca de 40% de todo o lixo produzido. Para isso, o Município adquiriu três viaturas para a recolha de orgânicos na restauração e estabelecimentos escolares, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a Câmara de Guimarães salienta que a recolha dos orgânicos insere-se na RRRCICLO, que “é uma estratégia global de Guimarães para a Economia Circular e que pretende contribuir para transformar os modelos lineares de produção e consumo, para modelos circulares de partilha, reutilização, reparação e reciclagem de materiais e produtos existentes, com a inerente redução do desperdício”.

A segunda fase inicia este mês de setembro com o arranque do ano escolar, através do processo de recolha em todas as Escolas Secundárias, EB 2,3 do concelho e do Ensino Básico das freguesias da cidade, Costa, Mesão Frio, Urgezes, Creixomil, Azurém, Fermentões Caldelas e Ponte, pela Vitrus Ambiente, com a colocação de equipamentos de deposição específicos e início da recolha seletiva desta fração.

A partir de outubro terá início a entrega de equipamentos e a respetiva recolha, na restauração e similares nestas mesmas freguesias, integrando ainda outros grandes produtores como o Hospital, Lares, Universidade e outros estabelecimentos que pela sua tipologia possam produzir grandes quantidades de orgânicos, prevendo-se que em janeiro de 2023, já seja possível a recolha a toda a população inseridas nestas freguesias.

Segundo a Câmara, a recolha desta fração na restauração “terá como principal mudança em relação à recolha indiferenciada, com o facto de ser efetuada no período da tarde, entre as 15:00 e as 19:00, para permitir à restauração a colocação dos equipamentos no exterior, e assim possibilita que a recolha seja efetuada após o almoço”.

“A recolha dos orgânicos é um processo em contínuo, que carece de constante monitorização podendo ser flexível no que respeita às melhores soluções para cada situação sendo uma aposta estratégica do Município para a promoção da economia circular e para alcançar a neutralidade carbónica”, salienta a nota da autarquia.

Dados da Recolha Seletiva de Orgânicos

A recolha dos orgânicos iniciou-se no Centro Histórico de Guimarães em dezembro de 2021, com a entrega de equipamentos de pequena dimensão para a deposição dos orgânicos em todos os alojamentos e na restauração, tendo sido iniciado em janeiro de 2022 a recolha no sistema porta-a-porta.

Nesta campanha foram efetuadas 500 visitas porta-a-porta a 387 domicílios, 32 alojamentos/hotéis e 81 estabelecimentos de restauração, pelo Laboratório da Paisagem e pela Vitrus Ambiente, com vista à sensibilização para a separação desta fração.

Foi igualmente lançada uma campanha para a oferta de compostores, através do site rrrciclo.pt. Assim, foram solicitados, 920 pedidos de oferta de compostores, tendo já sido convocadas para o seu levantamento 600 pessoas, com a entrega até à data de 303 equipamentos, foram ainda realizadas 7 ações sensibilização|comunicação nas escolas para 565 alunos e 7 ações nas freguesias.

Desde janeiro deste ano foram recolhidas 320 toneladas de orgânicos no Centro Histórico de Guimarães, que representa cerca de 23% do potencial de recolha de 40% e 1.400 toneladas de resíduos verdes em todo o concelho.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Famalicão assina acordo de cooperação com cidades da Malásia

Próximo Artigo

Investimento de 2,5 milhões melhora rede elétrica de Guimarães após 18 meses de reestruturação profunda

Artigos Relacionados
x