Seguir o O MINHO

Guimarães

Guimarães atribui 11 mil euros em bolsas desportivas para atletas

Durante a Gala do Desporto de Guimarães

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

A Câmara de Guimarães atribuiu cinco bolsas de Formação Desportiva num valor total de 11 mil euros para os atletas premiados na Gala do Desporto, que se realizou este sábado, 7 de setembro, no Multiusos de Guimarães. Cerimónia distinguiu ainda todos os campeões internacionais, nacionais e distritais na época desportiva 2018/2019.

Paulo Pereira, atleta do Guimagym, e Flávia Ribeiro, atleta do AJKP (karaté), foram distinguidos como os Atletas do Ano (Masculino e Feminino, respetivamente) e têm direito a uma Bolsa de 2.500 euros.

João Costa, atleta do Vitória SC (Natação), e Catarina Ribeiro, atleta do Guimagym, foram distinguidos como os Atletas Revelação (Masculino e Feminino, respetivamente) e têm direito a uma Bolsa de 2.000 euros.

Miguel Domingues recebeu o Prémio de Atleta de Desporto Adaptado e tem direito a uma Bolsa de 2.000 euros.

O presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, realçou a “gratidão” a todos os atletas vimaranenses que “são uma referência de superação constante”, assinalando esta Gala do Desporto como “o momento de agradecer pelo mérito, empenho e dedicação que demonstram na prática desportiva”. Domingos Bragança sublinhou ainda que “esta festa do desporto tem como objetivo central dar conhecimento público do mérito dos nossos atletas”, destacando a distinção a mais de dois mil atletas nas dez edições da Gala do Desporto.

Nesta Gala do Desporto nota de destaque para dois momentos altos na noite: a homenagem a Gaspar Gonçalves, que foi diversas vezes campeão regional em diferentes modalidades tais como lançamento do disco, provas de velocidade, salto em altura entre outros. Apurou também imensos atletas de Guimarães para os Campeonatos Nacionais das diferentes categorias. Foi um dos fundadores da JUNI e do CNE da Costa; Treinador de atletismo e Juiz de provas da Associação de Atletismo de Braga e da Federação Portuguesa de Atletismo e Treinador do Vitória SC – Atletismo.

Gustavo Castro foi distinguido com o Prémio Carreira, fruto do percurso como atleta de andebol em vários clubes. Ao serviço do Xico Andebol, foi campeão nacional da 2.ª Divisão. Foi ainda 16 vezes internacional nos diferentes escalões de formação e como atleta sénior foi 9 vezes internacional. Foi treinador de diversos escalões de formação do Xico Andebol, tendo assumido na época 2015/2016 a equipa sénior do clube vimaranense.

A Gala do Desporto de Guimarães contou com as presenças do delegado regional do IPDJ, Vítor Dias, do vereador do Desporto da Câmara de Guimarães, Ricardo Costa, do presidente da Assembleia Municipal, José João Torrinha, do deputado na Assembleia da República, Luís Soares e do presidente do Vitória SC, Miguel Pinto Lisboa, entre outros.

Anúncio

Guimarães

Cafés em Guimarães para combater as demências

“Café Memória”

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

A 49.ª sessão do Café Memória de Guimarães terá lugar na Escola Francisco de Holanda, este sábado, voltada para o tema “O Alzheimer na lógica da Gerontologia”, foi hoje anunciado.

Terá como palestrante Alessandra Ruão, gerontóloga e possuidora de diversificadas competências úteis aos doentes e cuidadores de Alzheimer.

O Café Memória é um local de encontro destinado a pessoas com problemas de memória ou demência, aos respetivos familiares, cuidadores e aos demais interessados na matéria.

A organização pretende criar “um momento de troca de experiências que contribua para o apoio solidário entre pares”.

Estas sessões decorrem num contexto informal, acolhedor, reservado e seguro, sempre com a colaboração de profissionais de saúde ou de ação social e assume-se já como um projeto de referência a nível nacional.

A sessão decorre entre as 10:00 e as 12:00, com entrada gratuita.

Continuar a ler

Guimarães

Treinadores de Guimarães proibidos de sair de cidade na China devido ao ‘coronavírus’

Cidade fechada

em

Foto: Reflexo Digital

As autoridades chinesas proibiram as entradas e saídas de Wuhan e de mais duas cidades vizinhas, por período indeterminado, com o objetivo de conter a propagação de um novo tipo de coronavírus. Uma situação que apanhou milhões de pessoas desprevenidas, na véspera do início das férias do Ano Novo Lunar.

Miguel Matos, natural de Caldas das Taipas, concelho de Guimarães, estava de malas feitas para as Filipinas quando foi impedido de partir, parte de um bloqueio que visa travar a propagação de uma nova epidemia.

“É preciso muito azar”, conta à Lusa o treinador de guarda-redes do Hubei Chufeng Heli, clube que compete na terceira divisão chinesa de futebol. “Vim na quarta-feira do estágio de pré-época em Kunming (sudoeste da China), só para pegar nas malas, e hoje de manhã fui notificado que não podia sair da cidade”, revela.

“Autoestradas, ligações ferroviárias e aéreas, está tudo fechado”, descreve. “Não podemos sair daqui”, acrescenta.

As autoridades chinesas proibiram as entradas e saídas de Wuhan e de mais duas cidades vizinhas, por período indeterminado, numa quarentena de facto que apanhou milhões de pessoas desprevenidas, na véspera do início das férias do Ano Novo Lunar.

A principal festa das famílias chinesas, equivalente ao Natal nos países ocidentais, é também a maior migração interna do planeta: segundo o ministério chinês dos Transportes dever-se-ão registar um total de três mil milhões de viagens internas durante os próximos 40 dias.

António Rosa, professor de Design e Arte numa escola internacional de Wuhan, também foi apanhado de surpresa: “Já estava de férias há vários dias, mas fiquei a aguardar pelas férias da minha namorada, que começam na sexta-feira, para viajarmos juntos para o Vietname”.

“Se soubesse o que sei hoje já não estava aqui”, diz à Lusa.

O vírus foi inicialmente detetado no mês passado num mercado de mariscos nos subúrbios de Wuhan, a capital da província de Hubei, que é também um importante centro de transporte doméstico e internacional, mas alastrou-se, entretanto, a várias províncias chinesas.

A doença foi identificada como um novo tipo de coronavírus, semelhante à pneumonia atípica, ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), que entre 2002 e 2003 matou 650 pessoas na China continental e em Hong Kong.

Inicialmente as autoridades chinesas reportaram apenas 41 pacientes, todos em Wuhan, e descartaram que a doença fosse transmissível entre seres humanos, mas o número de infetados aumentou rapidamente esta semana e atingiu esta quinta-feira os 616, distribuídos por 25 províncias e regiões chinesas, e matou 18 pessoas.

Miguel Matos conta que em Wuhan, a sétima maior cidade da China, com 11 milhões de habitantes, o silêncio é “total”, com os “estabelecimentos encerrados e as ruas vazias”.

Após a notificação das autoridades, legumes e outros bens esgotaram rapidamente nos supermercados da cidade, à medida que as famílias vão acumulando mantimentos. Nas bombas de gasolina, formaram-se também longas filas ao longo do dia.

“O que me disseram é que não está a haver excesso de zelo, mas que a situação é mesmo grave”, relata um português em Wuhan

“Fomos às compras, porque não tínhamos nada aqui em casa, mas já só conseguimos comprar alguma carne”, relata o treinador.

António Rosa revela que as máscaras, cujo uso é recomendado pelas autoridades para prevenir o contágio, esgotaram rapidamente nas lojas de Wuhan, e há quem se esteja a aproveitar para as vender agora por quatro vezes o preço original.

O professor diz que, por enquanto, a situação de quarentena se aguenta, mas que caso se prolongue durante semanas será “incomportável”.

Continuar a ler

Guimarães

Filho confirma que cadáver encontrado em Guimarães é de eletricista desaparecido há 2 semanas

No rio Ave

em

Foto: DR

O filho de um homem de 63 anos, de Guimarães, desaparecido desde 08 de janeiro confirmou, numa publicação no Facebook, que o cadáver hoje encontrado no rio Ave é do seu pai.

O corpo foi encontrado pelas 11:00, na freguesia de Barco, Guimarães.

A Polícia Judiciária esteve a fazer perícias ao cadáver no local, onde esteve também o filho do homem desaparecido.

O corpo foi removido ao início da tarde para o Instituto de Medicina Legal de Guimarães, para autópsia.

As autoridades ainda não confirmarm oficialmente a identidade da vítima.

Um homem de 63 anos, de Creixomil, Guimarães, estava desaparecido desde 08 de janeiro. Saiu de casa na noite desse dia, de carro, alegadamente para visitar um cliente em Caldas das Taipas, e desde então nunca mais foi visto.

O telemóvel foi entretanto encontrado, mas o carro ainda não.

As autoridades chegaram a promover buscas no rio Ave, mas sem sucesso. A Polícia Judiciária continua a investigar o caso.

Continuar a ler

Populares