Seguir o O MINHO

País

Governo prolonga ‘calamidade’ até 31 de agosto. Recorde o novo plano de desconfinamento

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO / Arquivo

O Governo prolongou esta quinta-feira a situação de calamidade em Portugal Continental até 31 de agosto, no âmbito do combate à pandemia de covid-19.

“O Conselho de Ministros aprovou uma resolução que prorroga a situação de calamidade em todo o território nacional continental até às 23:59 do dia 31 de agosto de 2021 e altera as medidas aplicáveis”, refere o comunicado divulgado após a reunião do Conselho de Ministro sobre o novo plano de desconfinamento.

A situação de calamidade, nível de resposta a situações de catástrofe mais alto previsto na Lei de Base da Proteção Civil, entrou em vigor a 1 de maio e tem sido renovada quinzenalmente. A atual situação de calamidade terminava no dia 8 de agosto, mas o executivo decidiu pelo seu prolongamento até 31 de agosto.

As três novas fases do desconfinamento em Portugal

O Governo definiu esta quinta-feira o novo plano de desconfinamento, constituído por três fases que acompanham o ritmo esperado do plano de vacinação contra a covid-19.

No entanto, o primeiro-ministro salienta a importância de continuar a apostar na proteção individual, como uso de máscara, distanciamento físico e higiene das mãos. António Costa pede ainda que evitem contactos desnecessários.

Fase 1 – a partir de 1 de agosto

Fim da limitação horária de circulação na via pública;
Espetáculos culturais com 66% lotação;
Casamentos e batizados com lotação de 50%;
Equipamentos de diversão segundo regras da DGS, em local autorizado pelo município;
Teletrabalho passa de obrigatório para recomendado, quando as atividades o permitam;
Reabertura de bares com regras aplicadas em restaurantes;

Continuam encerrados:

Discotecas;
Festas e romarias populares.

Fase 2 (70% da população com vacinação completa – prevista para 5 de setembro)

Fim do uso obrigatório de máscara na via pública;
Casamentos e batizados com lotação de 75%;
Espetáculos culturais com 75% da lotação;
Transportes públicos sem limite de lotação;
Serviços públicos sem marcação prévia.
Covid-19. Utilização de máscara deixa de ser obrigatória na via pública em setembro
Limitação de lotação dos transportes públicos termina em setembro

Continuam encerrados:

Discotecas;
Festas e romarias populares.
Apesar do fim do uso obrigatório de máscara na rua, continua a ser proibida nos espaços fechados.

Fase 3 (85% da população com vacinação completa – outubro)

Abertura de discotecas, com certificado digital ou teste negativo;
Restaurantes sem limite máximo de pessoas por grupo;
Fim dos limites de lotação.

Populares