GNR reforçada com 2,3 milhões para vigilância e controlo costeiro

Anunciou o MAI

O Governo aprovou um projeto de 2,3 milhões de euros para reforçar a vigilância e controlo costeiro da Guarda Nacional Republicana (GNR), anunciou hoje o Ministério da Administração Interna (MAI).

A maioria da verba para o projeto vem de fundos comunitários, que vão cobrir 75% dos custos, correspondendo a 1,7 milhões de euros, informou o gabinete do MAI em comunicado enviado para as redações.

“Reforçar o controlo da navegação marítima e aumentar os níveis de segurança interna a nível nacional e da União Europeia é um dos principais objetivos a atingir com o novo Sistema de Identificação Automática (AIS, siga em inglês) de embarcações e múltiplas câmaras de vigilância”, explica o MAI.

Segundo a tutela, as novas câmaras de vigilância irão ampliar as potencialidades do Sistema Integrado de Vigilância, Comando e Controlo (SIVICC), que é gerido e operado pela Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR.

A UCC é a unidade responsável pelo cumprimento da missão da GNR com competências de vigilância, patrulhamento e interceção terrestre ou marítima em toda a costa e mar territorial.

A sua importância é cada vez mais maior devido ao papel que tem no controlo da maior fronteira externa marítima da UE, na segurança da pesca, na investigação criminal contra o tráfico de droga e de seres humanos e no acompanhamento de fluxos migratórios.

A dimensão de Guarda Costeira da GNR envolve a conclusão, que está ainda em curso, da rede de radares da GNR na Madeira e o seu alargamento posterior aos Açores.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Braçadeira de capitão de Cristiano Ronaldo rende 64.000 euros para ajudar criança doente

Próximo Artigo

Câmara de Caminha assume "riscos" para "garantir" dragagem. "Os pescadores têm que ir para o mar"

Artigos Relacionados
x