Seguir o O MINHO

Alto Minho

GNR intensifica patrulhamento com Operação “Hermes”

em

O Destacamento de Trânsito da GNR de Viana do Castelo está também a intensificar o seu patrulhamento, no âmbito da Operação “Hermes”, na região do Alto Minho, com o objetivo principal de combater a sinistralidade rodoviária e de auxiliar os utentes das vias.

A tenente Carla Viana, adjunta do comandante daquela subunidade da GNR, explicou a O MINHO que “a operação Hermes começou a 29 de junho e terminará a 3 de setembro”, sendo que “está dividida em vários períodos de esforço”, cujo objetivo “é intensificar o patrulhamento nas vias rodoviárias mais críticas de cada uma das suas áreas de atuação”.

Vídeo: Joaquim Gomes/O MINHO

De acordo com a tenente Carla Viana, “a finalidade é combater a sinistralidade rodoviária, garantir a fluidez do trânsito e apoiar os automobilistas e todos os outros utentes das vias”, segundo explicou a O MINHO, durante a tarde desta sexta-feira, em mais uma operação de fiscalização, nas Portagens de Valença da A3, que é uma das vias mais movimentadas.

Aquela oficial da GNR aconselha que “quem vá fazer viagens de longo curso planifique de forma adequada e rigorosa a deslocação que pretenda efetuar, façam paragens e que não ingiram bebidas alcoólicas, verificando as condições do veículo de tendo atenção ao acondicionamento da carga, para disporem de boa visibilidade e visando a estabilidade dos veículos, de modo a que tudo decorra normalmente nas suas viagens e deslocações”.

Operação Hermes. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Operação Hermes. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Operação Hermes. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Operação Hermes. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Operação Hermes. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Atuação preventiva

A GNR vai continuar a privilegiar durante a “Operação Hermes” uma “atuação preventiva nos principais eixos rodoviários, coo são as autoestradas, itinerários principais, itinerários complementares e estradas nacionais, bem como nos acessos às localidades e respetivas artérias, com o objetivo de reduzir a sinistralidade e as consequências de tais ocorrências.

A fiscalização dos militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais em que se incluem os Destacamentos de Trânsito, incide sobre as manobras perigosas de ultrapassagem, a mudança de direção, a inversão do sentido da marcha, a cedência de passagem, a distância de segurança e a circulação na via mais à direita.

Operação Hermes. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Operação Hermes. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Operação Hermes. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Operação Hermes. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Operação Hermes. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

A condução sob efeito do álcool e de substâncias psicotrópicas (drogas) a condução sem habilitação legal, o excesso de velocidade, a incorreta ou a não utilização do cinto de segurança e/ou sistemas de retenção de crianças e o uso indevido do telemóvel estão a ser também ser fiscalizados pelos militares, desde há cerca de dois meses, no âmbito desta Operação “Hermes”.

A Guarda Nacional Republicana recorda que no ano passado nos meses de julho e agosto foram registados 4.145 acidentes de viação, que causaram 83 mortos e 361 feridos graves.

Populares