Redes Sociais

Cabeceiras de Basto

Constituído arguido por disparar com “pressão de ar” contra o gato do vizinho

No âmbito de um processo por maus tratos a animais de companhia, que decorre há quatro meses.

 a

Foto: DR/Arquivo

A Guarda Nacional Republicana (GNR) realizou esta sexta-feira uma busca à casa de um homem de 51 anos, suspeito de ter “desferido um disparo, com uma arma de pressão de ar, no gato do seu vizinho”, em Cabeceiras de Basto, informou aquela força de segurança em comunicado.

Das buscas, no âmbito de um processo por maus tratos a animais de companhia, que decorre há quatro meses, resultou a apreensão de uma arma branca e várias munições.

O indivíduo foi constituído arguido e sujeito à medida de coação de termo de identidade e residência.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Cabeceiras de Basto

Violência doméstica: Armas apreendidas em Cabeceiras de Basto

Investigação criminal.

Publicado

 a

Foto: Divulgação/GNR

A GNR de Cabeceiras de Basto apreendeu diversas armas de fogo, na sequência de uma investigação criminal por violência doméstica.

O Comando Territorial de Braga, através do Posto Territorial de Cabeceiras de Basto, confiscou várias armas e munições, naquela localidade, devido à prática de um crime de violência doméstica.

No seguimento de uma denuncia de um crime de violência doméstica, em que um homem, de 48 anos, agredia e ameaçava a sua companheira com as armas de fogo, foi realizada uma busca domiciliária, que resultou na seguinte apreensão de duas espingardas de caça, calibre 12, uma espingarda de ar comprimido, 252 cartuchos de diversos calibres, quatro munições de vários calibres e uma caixa de chumbos.

O suspeito foi constituído arguido e sujeito à medida de coação de termo de identidade e residência, segundo revelou a comandante de Destacamento Territorial da GNR de Fafe, capitão Sónia Machado.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Cabeceiras de Basto

Cabeceiras de Basto aprova orçamento de 22,8 milhões

Oposição fala em eleitoralismo.

Publicado

 a

Foto: DR

A Câmara de Cabeceiras de Basto aprovou, com os votos favoráveis da maioria socialista e abstenção da oposição, o Orçamento para 2019 no valor de 22,8 milhões de euros, superior em 4,3 milhões ao deste ano.

Jorge Machado, vereador do movimento Independentes por Cabeceiras, disse hoje à Lusa que o orçamento que foi aprovado na terça-feira é “vincadamente eleitoralista” e “tem tudo para todos”, mas “há muita coisa que, infelizmente, não vai passar do papel”.

“A nossa abstenção é uma espécie de benefício da dúvida, esperamos que pelo menos uma parte do que está previsto se concretize”, acrescentou.

Em comunicado, a Câmara, de maioria PS, destaca como principais investimentos para 2019 a requalificação do Campo do Seco, a regeneração urbana da avenida Capitão Elísio de Azevedo no Arco de Baúlhe e a ampliação da Casa da Cultura para a instalação do Arquivo Municipal.

O arrelvamento sintético dos campos de jogos de Alvite, Cavez e Arco de Baúlhe, o apoio aos Bombeiros Cabeceirenses para a criação de uma Equipa de Intervenção Permanente e a renaturalização das margens do Rio Ouro são outros investimentos previstos.

Foram inscritas outras obras e projetos no Orçamento de 2019 que a Câmara espera que possam vir a beneficiar de financiamento e para as quais foram ou vão ser apresentadas candidaturas.

São os casos da promoção da eficiência energética em edifícios municipais e na iluminação pública, o desenvolvimento e promoção de trilhos e o parque de campismo.

“Dado o elevado valor previsto em obras financiadas, em que parte desse montante tem de ser assegurado pelo município, a Câmara Municipal poderá vir a ter de recorrer a empréstimos bancários para fazer face a estes investimentos”, acrescenta o comunicado.

Sublinha que a Câmara, no final do terceiro trimestre de 2018, apresentava uma margem utilizável para endividamento de 2,5 milhões de euros.

O líder da oposição disse não acreditar, “nem de perto, nem de longe, que o orçamento tenha uma grande execução”, por se tratar de um documento que “não é minimamente realista”.

“Foi colocado lá tudo, é ano de eleições [legislativas] e importa criar expectativas positivas em relação à gestão do PS”, criticou Jorge Machado.

O executivo de Cabeceiras de Basto conta com quatro eleitos do PS e três do movimento independente.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Cabeceiras de Basto

Fogo florestal em Cabeceiras de Basto em fase de rescaldo

Na Senhora da Orada (Alvite e Passos).

Publicado

 a

Foto: DR

Um incêndio florestal que deflagrou esta quinta-feira pelas 14:48 em Senhora da Orada, concelho de Cabeceiras de Basto, entrou em fase de rescaldo pelas 19:00, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga.

[/video]

Vídeo: Facebook de “Notícias de Portugal” (17:30)

De acordo com a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, às 21:41 estavam ainda no local, na União de Freguesias de Alvite e Passos, 87 operacionais apoiados por 23 viaturas.

Continuar a ler

Populares