Seguir o O MINHO

Alto Minho

GNR detém homem em Darque, Viana do Castelo, por posse ilegal de arma

em

A GNR de Viana do Castelo deteve, hoje, em Darque, freguesia da margem esquerda do rio Lima, um homem de 55 anos por posse ilegal de arma.


Em comunicado, aquela força policial adiantou que a detenção ocorreu no âmbito de uma investigação relacionada com os crimes de extorsão, posse ilegal de armas, ameaça e coação.

Durante a operação policial foram realizadas sete buscas, cinco domiciliárias e duas em veículos que permitiram ainda a apreensão de uma arma de fogo (revolver calibre.32), seis munições e três cartões de crédito.

As buscas contaram com a colaboração do Comando Distrital da PSP de Viana do Castelo e de Braga.

Para além do detido, entretanto sujeito a termo de identidade e residência, foram constituídos arguidos mais dois homens a quem foi aplicada a mesma medida de coação.

logo Facebook Fique a par das Notícias de Viana do Castelo. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Alto Minho

Eurocidades do Alto Minho-Galiza partilham bicicletas elétricas a partir de março

Mobilidade

em

Foto: Ilustrativa / DR

Seis municípios do distrito de Viana do Castelo e da Galiza, agrupados nas três eurocidades constituídas naquele território, vão partilhar 42 bicicletas elétricas, a partir de março de 2021, no âmbito de um projeto-piloto transfronteiriço hoje apresentado.

“Estamos a fazer história com um projeto pioneiro de mobilidade sustentável transfronteiriça”, disse hoje o presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira.

Contactado pela agência Lusa, a propósito da apresentação pública do projeto-piloto de mobilidade suave “Sistema de Bike Sharing Rio Minho Transfronteiriço”, Fernando Nogueira explicou que “a partir de março do próximo ano as 42 bicicletas vão estar ao serviço dos munícipes e dos visitantes”.

“É uma iniciativa que releva as boas relações entre vizinhos, a crescente influência das eurocidades e o trabalho meritório que o Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) do Rio Minho está a fazer”, disse Fernando Nogueira.

A iniciativa integra-se no projeto “Estratégia de cooperação inteligente do rio Minho transfronteiriço” do programa ‘Smart Miño’, cofinanciado pelo Programa Interreg V A (POCTEP)e promovido por aquele agrupamento europeu, em parceria com as eurocidades de Cerveira-Tomiño, Valença-Tui e Monção-Salvaterra.

“É um projeto inovador porque junta sustentabilidade ambiental, tecnologia de ponta e, acima de tudo, vontades”, reforçou o autarca independente, que é também diretor do AECT do Rio Minho.

Segundo Fernando Nogueira, a iniciativa será avaliada no final do primeiro ano de funcionamento e se os resultados forem positivos poderá ver a sua capacidade alargada.

“Este é um projeto com características próprias, desenhado à medida das nossas necessidades e especificidades, mas que poderá necessitar de melhorias e adaptações à nossa realidade”, disse.

O projeto-piloto de mobilidade sustentável hoje apresentado, num investimento de 73.980 euros, “tem como objetivo implementar um sistema de gestão partilhada para bicicletas elétricas entre seis núcleos urbanos de elevada mobilidade”.

Também está ligado à rede transfronteiriça de percursos verdes do rio Minho transfronteiriço.

Além das bicicletas elétricas com GPS incorporado, o projeto prevê a instalação, em cada um dos concelhos de cada eurocidade, de uma estação de parqueamento virtual, a criação de ‘software’ de gestão do sistema, 1.500 cartões e uma aplicação móvel (APP) para utilizadores.

“O utilizador, através do cartão ou da aplicação móvel, pode acionar a utilização da bicicleta para a utilizar no território formado pelas três eurocidades”, acrescentou o autarca, referindo que será criado um regulamento para uma gestão mais eficaz do novo serviço.

Hoje, junto ao antigo terminal do ‘ferryboat’, parque de lazer do Castelinho, em Vila Nova de Cerveira, foi assinado o contrato para a aquisição das bicicletas, sistema de gestão e parqueamento virtual para os pilotos de mobilidade suave – sistema de ‘Bike Sharing’ – Rio Minho. Na sessão participaram, entre outros, os seis autarcas portugueses e galegos.

Constituído em fevereiro de 2018, e com sede em Valença, o AECT Rio Minho abrange um total de 26 concelhos: os 10 municípios do distrito de Viana do Castelo que compõe a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho e 16 concelhos galegos da província de Pontevedra.

Continuar a ler

Alto Minho

Deputados do PSD do Alto Minho exigem conclusão de ligações transfronteiriças

Política

em

Foto: Divulgação / CM Cerveira

Os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Viana do Castelo vão exigir ao Governo a conclusão de obras de ligação fronteiriça, reclamadas “há muito pela região”, pela “extrema importância para a competitividade do território”, foi hoje revelado.

Em comunicado enviado às redações, os deputados Jorge Mendes, Eduardo Teixeira e Emília Cerqueira apontam a beneficiação da estrada que liga o Itinerário Complementar 28 (IC28) à fronteira da Madalena, em Ourense, na Galiza, em Espanha, e a conclusão da Autoestrada 28 (A28) entre Vila Nova de Cerveira e a Autoestrada 3 (A3) em Valença, na fronteira com a cidade galega de Tui, como sendo de “extrema importância”.

Contactada pela Lusa, fonte do partido adiantou hoje que “os três deputados eleitos pela região vão aproveitar a discussão do Orçamento do Estado para 2021, na próxima semana, para exigir a conclusão daquelas vias”.

Na segunda-feira, os três deputados visitaram as vias em causa, nos concelhos de Valença, Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, e hoje insistem com a sua “extrema importância para a mobilidade e para competitividade dos territórios e das empresas do Alto Minho”.

“Esta questão já tinha sido levada ao parlamento pelos deputados de forma a que ficasse como uma das conclusões do VIII Fórum Parlamentar Luso-Espanhol, realizado em setembro. Recentemente, na cimeira ibérica a questão não foi abordada, uma decisão dos governos socialistas de Lisboa e Madrid”, refere a nota.

Os deputados lembram que, recentemente, os presidentes das Câmaras de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, ambos do PSD, pediram ao Governo para incluir a ligação do IC28 à Madalena no Plano de Recuperação e Resiliência de Portugal “como obra prioritária”.

Reclamada “há mais de uma década” aquela via permitirá “alavancar as relações económicas e transfronteiriças e a atratividade dos municípios e da região”.

Também na segunda-feira, após uma reunião de trabalho com os três deputados do PSD, o autarca independente de Vila Nova de Cerveira sublinhou “a urgência do prolongamento da A28 até Valença, como forma de aliviar o tráfego, especialmente de veículos pesados de mercadorias que transitam na Estrada Nacional (EN) 13”.

A autoestrada A28 liga o Porto a Caminha, passando por Viana do Castelo.

O troço da A28 entre a capital do Alto Minho e a freguesia de Vilar de Mouros, no concelho de Caminha, foi inaugurado em 2005 pelo então primeiro-ministro José Sócrates.

Tem uma extensão de 25 quilómetros e custou cerca de 160 milhões de euros.

Para o presidente da Câmara de Valença, Manuel Lopes (PSD), citado na nota, a região “precisa de vias de comunicação que facilitem a mobilidade e o desenvolvimento económico da região”.

Continuar a ler

Alto Minho

Melgaço: Escola recorda “sorriso” e “garra” de ex-aluno que morreu em explosão

em

O jovem de 22 anos que, na tarde desta segunda-feira, faleceu na sequência de uma explosão de um forno de combustão numa fábrica de borracha, em Melgaço, estudou na ETAP – Escola Profissional, em Vila Praia de Âncora, Caminha. Numa nota partilhada na sua página de Facebook, a instituição recorda o ex-aluno, José Mário Costa, formado no curso de Cozinha/Pastelaria e que “partiu, hoje, de forma inesperada”.

“Recordaremos sempre o José Mário porque foi um dos alunos que nos marcou. O seu sorriso, a sua garra, a responsabilidade com que encarou os três anos de curso, os estágios e a realização da sua PAP”, refere a ETAP.

Morreu um dos feridos da explosão em fábrica de borracha em Melgaço

“Deixa muitos amigos, mas deixa também o seu exemplo enquanto aluno excelente e ser humano de muitos valores e respeito. A Direção da ETAP apresenta as suas condolências à família e amigos do Zé Mário, nesta hora de grande dor para todos”, acrescenta a nota.

Além da vítima mortal, a explosão na fábrica de Melgaço deixou uma mulher de 29 anos em estado grave.
Fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) explicou que a mulher, que “não corre risco de vida, foi transportada ao hospital de São João, no Porto”.

O alerta foi dado cerca das 15:08, tendo sido deslocadas para o local duas ambulâncias de Suporte Imediato de Vida (SIV), uma estacionada em Melgaço e outra em Valença, a Viatura de Emergência Médica (VMER) do hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo e uma unidade móvel de intervenção em psicologia de emergência.

De acordo com o CDOS, a explosão foi comunicada à Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) de Viana do Castelo.

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara de Melgaço, Manoel Batista, disse que a Aflex Portugal-Indústria de Borrachas, instalada na zona industrial de Penso emprega cerca de 100 trabalhadores e “é a maior produtora de tubos de borracha para indústria automóvel do distrito de Viana do Castelo”.

Continuar a ler

Populares