Seguir o O MINHO

Alto Minho

GNR apreende em Valença 48 mil euros de amêijoa japonesa

Num total de 5,4 toneladas

em

Foto: GNR

A Unidade de Controlo Costeiro da GNR apreendeu em Valença, distrito de Viana do Castelo, 5,4 toneladas de amêijoa japonesa, no valor estimado de 48 mil euros, e identificou um homem de 44 anos, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a GNR esclarece que a apreensão ocorreu na quarta-feira, durante uma ação de fiscalização rodoviária orientada para a verificação e controlo do transporte de pescado fresco e moluscos bivalves.

Na nota, aquela força policial acrescentou que “os militares detetaram um veículo de mercadorias que transportava amêijoa japonesa (Ruditapes philippinarum), cujos documentos de transporte não permitiam determinar a origem dos bivalves, nem se tinham sido cumpridas as questões de rastreabilidade obrigatórias, havendo assim a possibilidade de se constituírem um perigo para a saúde pública”.

A amêijoa, segundo a GNR, “não possuía o tamanho mínimo legal para puder ser capturada e comercializada, quatro centímetros”.

Além do tamanho mínimo legal, a amêijoa japonesa tem obrigatoriamente de ser colocada num centro de depuração licenciado para o efeito, sendo este um estabelecimento que dispõe de tanques alimentados por água do mar limpa, nos quais os moluscos bivalves vivos são colocados durante o tempo necessário para reduzir a contaminação, de forma a torná-los próprios para consumo humano.

Após este processo, são encaminhados para um centro de expedição para poderem ser colocados à venda no mercado, onde é garantida a qualidade do acondicionamento, da calibragem e da embalagem dos bivalves, evitando a sua contaminação.

No decurso da operação “foi identificado um homem, com 44 anos, e elaborado o auto de notícia por contraordenação, por transporte de espécies bivalves em estado imaturo e por falta de rastreabilidade, infrações puníveis com coima máxima de 37.500 e 25.000 euros, respetivamente”.

Anúncio

Alto Minho

Pixies no festival Paredes de Coura em 2020

Duas das primeiras confirmações anunciadas

em

Foto: DR

Os Pixies e os Woods regressam em agosto de 2020 ao festival minhoto de Paredes de Coura, sendo duas das primeiras confirmações anunciadas pela organização.

A 28.ª edição do festival está marcada de 19 a 22 de agosto, na margem do rio Coura.

Além dos Pixies e dos Woods, que estiveram em edições anteriores do festival e que contam agora com novos registos para mostrar ao vivo, em Paredes de Coura estarão ainda os Parquet Courts e os Black Country, New Road.

Segundo a organização, este ano o Paredes de Coura contou com mais de cem mil pessoas para verem nomes como New Order, Car Seat Headrest, Spiritualized, Father John Misty e The National.

Continuar a ler

Ponte de Lima

CIM do Alto Minho promove debate sobre competitividade, inovação e empreendedorismo em Ponte de Lima

Este mês

em

José Maria Costa vai ser um dos oradores. Foto: DR/Arquivo

A Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho promove, no dia 27, na sua sede, em Ponte de Lima, um debate sobre competitividade, inovação e empreendedorismo 2030, informou hoje a associação que congrega os 10 concelhos da região.

Em comunicado, a CIM do Alto Minho adianta que o seminário, com início marcado para as 09:30, terá como oradores José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e presidente da CIM Alto Minho; Victor Mendes, presidente da Câmara de Ponte de Lima, Carlos Rodrigues, presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), e Luís Ceia, presidente da Confederação Empresarial do Alto Minho (CEVAL).

O encontro inclui dois painéis sobre “Competitividade, Inovação & Empreendedorismo: Balanço 2014-2020”, nos quais serão abordadas quer as perspetivas europeias e nacionais, quer as perspetivas regionais para 2030.

Os painéis contam com as intervenções de representantes da CIM Alto Minho, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional Norte (CCDR-N) e de Alexandre Almeida, da Agência Nacional de Inovação (ANI).

Continuar a ler

Alto Minho

Arcos de Valdevez investe mais de 750 mil euros nas estradas municipais

Em 14 freguesias

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Arcos de Valdevez vai investir mais de 750 mil euros na reabilitação e beneficiação de vias municipais em 14 freguesias, informou hoje aquela autarquia.

Em comunicado, o município liderado pelo social-democrata João Manuel Esteves referiu que as empreitadas agora consignadas terão um prazo de execução “máximo de 365 dias”.

“Os três lotes de empreitadas dispersas por 14 freguesias do concelho representam um investimento total 751.110,09 euros”, especifica o município, destacando que “as intervenções pretendem contribuir para a melhoria das acessibilidades e da segurança rodoviária das populações”.

Continuar a ler

Populares