Seguir o O MINHO

Futebol

Gil Vicente teve o pássaro na mão mas trouxe um ‘galo’ de Alvalade

I Liga

em

O Gil Vicente perdeu por 3-1, esta quarta-feira, frente ao Sporting, em jogo em atraso da 1.ª jornada da Liga, que havia sido adiado por existirem dezenas de infeções de covid-19 em jogadores e equipa técnica de ambos os clubes.


Os barcelenses estiveram na frente do marcador durante quase toda a segunda parte, após golo de Lucas Mineiro, aos 52 minutos.

No entanto, os de Lisboa, entre os 82 e os 84 minutos, deram a volta ao marcador por intermédio de Sporar e Tiago Tomás, respetivamente.

Já no período de descontos, os da casa ampliaram a vantagem, através do ex-Famalicão Pedro Gonçalves, aos 90+7.

Com a derrota de hoje, o Gil Vicente está em 12.º, com cinco pontos, enquanto o Sporting isola-se no segundo lugar do campeonato, com 13, a dois do líder Benfica.

A equipa de Barcelos bloqueou literalmente o ataque do Sporting, que ficou sem soluções para ultrapassar uma equipa que jogou em 4x5x1 e que teve o mérito de fechar o corredor central e tapar os dois laterais, Porro e Nuno Mendes.

Com estes dois últimos sem conseguirem projetar a equipa pelas alas, o Sporting insistiu em carrilar jogo pelo corredor central, onde o Gil Vicente tinha sempre quatro jogadores a desdobrar-se nas marcações e bem posicionados do ponto de vista tático.

Basta dizer que os leões não criaram oportunidades de golo, tal como o Gil Vicente, e só ao minuto 68, o esloveno Andraz Sporar e Tiago Tomás, lançados por Amorim aos 61, criaram o primeiro lance de perigo, com o primeiro a ser isolado pelo segundo, mas a cair na área, sem falta para penálti.

A falta de soluções para ultrapassar a barreira defensiva do Gil Vicente fez com que os médios do Sporting tentassem vezes sem conta o remate de meia distância, mas estavam todos com a ‘mira’ desafinada.

O Gil Vicente chegou ao intervalo confortável com o 0-0, visto que nunca chegou a ser verdadeiramente posto à prova porque o Sporting era lento a trocar a bola e os passes não entravam no ‘timing’ certo e com a precisão que se exigia.

Na segunda parte, nada mudou no jogo do Sporting, com a agravante do Gil Vicente ter chegado ao golo aos 52 minutos, por Lucas Mineiro, num lance de bola parada – só podia ser – a desviar de cabeça a bola para o fundo das redes, batida por Talocha, na execução de um livre.

O momento crucial do jogo chegou aos 61 minutos, quando Ruben Amorim lança em campo Tiago Tomás e Sporar, sacrificando Neto e Matheus Nunes, passando a jogar em 4x4x2, com o primeiro a extremo direito e o segundo a ponta de lança, juntando-se a Jovane Cabral, que hoje teve uma noite apagadíssima, na área gilista.

A equipa ‘leonina’ ganhou logo outra velocidade e verticalidade no seu jogo, que se acentuaria 10 minutos depois com a entrada de Daniel Bragança a render Porro, o que forçou a novo arranjo tático, com Nuno Mendes a recuar e a fazer de terceiro central, colocando, pela primeira vez, o Gil Vicente em dificuldade nas marcações.

No espaço de dois minutos, o Sporting deu a volta ao resultado, com Sporar a fazer o 1-1, na sequência de uma jogada de Pedro Gonçalves no flanco esquerdo junto à linha de fundo, a levantar a bola para a cabeça de Nuno Santos, que a impulsionou para o segundo poste onde o avançado esloveno finalizou, também de cabeça.

O segundo golo, dois minutos depois, surgiu na sequência de um último passe – que o Sporting nunca tinha conseguido fazer até aí – de Daniel Bragança a desmarcar Tiago Tomás, que bateu o guarda-redes gilista.

O Sporting ainda chegaria ao terceiro golo, já em período de compensações, por Pedro Gonçalves, mas o segredo para a vitória aconteceu ao minuto 61 quando Rúben Amorim decidiu mexer na equipa.

Ficha de Jogo

Jogo realizado no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

Sporting – Gil Vicente, 3-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

0-1, Lucas Mineiro, 52 minutos.

1-1, Sporar, 82.

2-1, Tiago Tomás, 84.

3-1, Pedro Gonçalves, 90+6.

Equipas:

– Sporting: Adán, Pedro Porro (Daniel Bragança, 71), Neto (Sporar, 61), Coates, Feddal, Nuno Mendes, João Palhinha, Matheus Nunes (Tiago Tomás, 61), Pedro Gonçalves, Nuno Santos e Jovane (Gonçalo Inácio, 87).

(Suplentes: Maximiano, Sporar, Tiago Tomás, Gonzalo Plata, Cristián Borja, Pedro Marques, Gonçalo Inácio, Daniel Bragança e Eduardo Quaresma).

Treinador: Rúben Amorim.

– Gil Vicente: Denis, Joel Pereira, Ygor Nogueira, Rodrigo, Rúben Fernandes, João Afonso (Vítor Carvalho, 90+1), Talocha (Renan Oliveira, 90+1), Kanya Fujimoto (Leautey, 46), Lucas Mineiro (Claude Gonçalves, 71), Samuel Lino e Miullen (Lourency, 66).

(Suplentes: Fuzato, Souley, Lourency, Claude Gonçalves, Leautey, Bouba, Renan Oliveira, Vítor Carvalho e Leandrinho).

Treinador: Rui Almeida.

Árbitro: André Narciso (AF Setúbal).

Ação disciplinar: cartão amarelo para João Palhinha (01), Denis (35), João Afonso (37), Luís Neto (60), Pedro Gonçalves (64), Feddal (64), Miullen (66), Sporar (68) e Rodrigo (89).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

(notícia atualizada às 00h37)

Anúncio

Futebol

Afonso Figueiredo e Filipe Soares regressam aos treinos do Moreirense

Taça de Portugal

em

Foto: DR / Arquivo

Os futebolistas Afonso Figueiredo e Filipe Soares regressaram no fim de semana aos treinos do Moreirense, da I Liga, após terem cumprido isolamento profilático, sem estarem infetados com o novo coronavírus.

Antes do primeiro apronto sob orientação do treinador César Peixoto, o defesa e o médio tinham sido os únicos atletas a escaparem ao surto de covid-19, que suspendeu a atividade do clube minhoto entre 03 e 12 novembro e originou 30 casos de infeção.

Afonso Figueiredo e Filipe Soares terminaram na sexta-feira os 10 dias de isolamento exigidos pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e retomaram os trabalhos do Moreirense, ao lado de 18 companheiros de equipa recuperados da infeção pelo novo coronavírus.

O médio Ibrahima Camará continua na seleção da Guiné-Conacri, enquanto os defesas Abdu Conté e Pedro Amador e os avançados Lucas Rodrigues e Yan integram o boletim clínico dos ‘cónegos’, que assistiram à saída de Ricardo Soares para o Gil Vicente.

O técnico felgueirense acertou na segunda-feira a rescisão por mútuo acordo com a SAD liderada por Vítor Magalhães, sem especificar os motivos, sendo rendido por César Peixoto, que se prepara para a primeira experiência como técnico principal na I Liga.

O Moreirense, no 11.º posto, com oito pontos, deveria ter recebido o Paços de Ferreira em 07 de novembro, num jogo da sétima jornada, que foi adiado para 01 de dezembro, às 21:45, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos.

O próximo compromisso dos minhotos é a visita ao Merelinense, integrada na terceira eliminatória da Taça de Portugal e aprazada para 22 de novembro, às 15:00, no Estádio João Soares Vieira, em Merelim São Pedro, freguesia do concelho de Braga.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,3 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 3.381 em Portugal.

Continuar a ler

Futebol

Raphael Guerreiro dispensado da seleção portuguesa

Liga das Nações

em

Foto: DR

O lateral esquerdo Raphael Guerreiro foi hoje dispensado da seleção portuguesa de futebol, devido a problemas físicos, e vai falhar o encontro com a Croácia, da última jornada da Liga das Nações.

“A Unidade de Saúde e Performance da FPF, após avaliação clínica, considerou Raphael Guerreiro indisponível para o encontro frente à Croácia. O jogador, que apresentou mialgia, foi dispensado dos trabalhos da seleção nacional”, lê-se num comunicado no site da Federação Portuguesa de Futebol.

O jogador do Borussia Dortmund foi titular no sábado, na derrota de Portugal frente à França (1-0), resultado que afastou a ‘equipa das quinas’ da ‘final four’ da Liga das Nações, prova da qual é ainda detentor do troféu.

Antes de partir ainda hoje para Split, onde defronta a Croácia na terça-feira, a seleção portuguesa realizou um treino na Cidade do Futebol, com os titulares no encontro com a França a realizarem trabalho de recuperação.

Na segunda-feira, Portugal treina às 17:30 (16:30 em Portugal continental), uma hora depois de o selecionador Fernando Santos e um jogador fazerem a antevisão da partida.

Com um encontro por disputar no Grupo 3 da Liga A da Liga das Nações, Portugal é segundo classificado, com 10 pontos, menos três do que a França, que já garantiu o primeiro lugar. A Croácia e a Suécia têm três pontos.

Continuar a ler

Futebol

Portugal perde estatuto de totalista em fases finais desde 2000

Liga das Nações

em

Foto: FPF

Portugal perdeu hoje o estatuto de única seleção europeia de futebol ‘omnipresente’ em todas as fases finais desde 2000, ao ‘cair’ perante a França e ser afastado da ‘final four’ da segunda edição da Liga das Nações.

Detentor do título, depois de vencer em 2019 a primeira edição, com um triunfo final por 1-0 face aos Países Baixos, no Dragão, Portugal caiu hoje por 1-0 na receção à campeã mundial França, culpa de um tento de Kanté, aos 53 minutos.

Após cinco rondas do Grupo 3 da Liga A, a formação comandada por Fernando Santos ficou a três pontos da França, que já não pode alcançar na sexta e última ronda, pois tem desvantagem no confronto direto, depois do 0-0 em Saint-Denis.

Desta forma, Portugal não estará em outubro de 2021, e ao contrário dos gauleses, na ‘final four’ da segunda edição da Liga das Nações, sendo esta a primeira fase final que perde desde o Mundial de 1998, que a França ganhou em casa.

Depois de raramente ‘aparecer’ nas grandes decisões até 2000, sendo exceções os Mundiais de 1966 e 1986 e os Europeus de 1984 e 1996, Portugal já ia em 12 presenças consecutivas, incluindo o Euro2020, adiado para 2021.

Juntando os Mundiais de 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018 e os Europeus de 2000, 2004 – para o qual se qualificou como anfitrião -, 2008, 2012, 2016 e 2020 à Liga das Nações de 2019, Portugal era caso único no ‘velho continente’.

Como a seleção das ‘quinas’, Alemanha, Espanha e França também estiveram em todos os Europeus e Mundiais, mas nenhuma das três logrou o apuramento para a fase final da Liga das Nações de 2019, que decorreu em solo luso.

Portugal esteve acompanhado por Suíça, que bateu por 3-1 nas meias-finais, Países Baixos, derrotados na final por 1-0, mais precisamente por um golo de Gonçalo Guedes, e ainda pela Inglaterra, batida pelos holandeses nas ‘meias’.

Com o desaire de hoje, o primeiro na prova, após sete vitórias e três empates, a formação da ‘quinas’ ficou, porém, sem possibilidades de disputar a fase final da Liga das Nações de 2021.

Continuar a ler

Populares