Seguir o O MINHO

Futebol

Gil Vicente perde em Faro e cai para o 12.º lugar da Liga

I Liga

em

O Farense somou hoje a terceira vitória no São Luís e abandonou o último lugar da I Liga de futebol, ao bater o Gil Vicente por 3-1, aproveitando o bom arranque e mesmo meia hora com 10.

No encontro da 13.ª jornada, um quarto de hora inicial em grande estilo valeu dois golos, por Stojiljkovic (10 minutos) e Licá (15), mas Lourency reduziu ainda na primeira parte (29) para os gilistas, que não aproveitaram a expulsão de Licá (63) e viram Fabrício Isidoro, com a ‘ajuda’ do guardião Denis, selar o resultado aos 84.

A equipa de Faro, que não vencia há três partidas, saltou do 18.º e último lugar para junto das equipas que seguem no 13.º, com 12 pontos, menos um do que o rival deste domingo, que partilha o 11.º posto com o Nacional.

Com várias ausências por lesão, entre as quais os titulares no eixo defensivo na derrota frente ao Portimonense (2-0), Sérgio Vieira, que tinha dois guarda-redes no banco, fez três mexidas no ‘onze’ do Farense, enquanto Ricardo Soares optou por duas mudanças depois do ‘nulo’ caseiro com o Belenenses SAD.

A equipa algarvia, a querer deixar a lanterna-vermelha, apresentou-se disposta a marcar cedo e foi isso que aconteceu à passagem do minuto 10, novamente na sequência de um lance de bola parada, registo em que os algarvios são das melhores da I Liga.

Amine, um dos regressados ao ‘onze’, assinou um livre encostado à linha lateral do lado esquerdo e o avançado Stojiljkovic, fugindo à marcação de Rúben Fernandes, cabeceou com sucesso para o seu segundo golo na competição.

Logo no minuto seguinte, Licá teve nos pés o segundo golo, evitado por um corte de Joel Pereira, mas o extremo colocou mesmo a sua marca na partida, assinando, de baliza aberta, o 2-0 aos 15 minutos, oferecido por Hugo Seco, depois de roubar a bola a um apático Rodrigão.

Com um arranque de jogo que não podia ter sido melhor e dois golos de vantagem, os algarvios diminuíram o ritmo e a pressão no meio-campo contrário, permitindo uma ligeira reação dos gilistas, embora sem criar oportunidades.

O golo dos forasteiros surgiu numa boa jogada individual de Lourency, aos 29 minutos, progredindo da esquerda para o meio e rematando, de fora da área, sem hipóteses para Defendi, embora os algarvios tenham protestado por eventual falta de Rodrigão sobre Hugo Seco no início da jogada.

Perto do intervalo, os algarvios desperdiçaram uma grande oportunidade, quando Madi Queta – que substituiu o lesionado Hugo Seco – serviu Ryan Gauld e este cruzou rasteiro, surgindo Talocha a ‘tirar o pão da boca’ a Stojiljkovic.

Após o reatamento, o Gil Vicente assumiu o controlo da partida, perante o recuo do Farense, que ainda se tornou mais notório após a expulsão de Licá, aos 63 minutos: o árbitro deu amarelo, mas, alertado pelo VAR, foi ver as imagens e castigou a entrada dura do extremo com vermelho.

Quando a pressão dos forasteiros se intensificava, com alguns sustos para a baliza de Rafael Defendi, mas sem oportunidades concretas – o guarda-redes aplicou-se apenas numa defesa para canto a remate de Baraye (74) -, os algarvios acabaram por descansar com o terceiro tento, aos 84.

Fabrício Isidoro rematou de fora da área e Denis, que podia ter feito bem mais, deixou a bola passar por cima da sua perna esquerda, para gáudio dos locais, que ainda não perderam desde o regresso ao São Luís (três vitórias e um empate).

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio de São Luís, em Faro.

Farense – Gil Vicente, 3-1.

Ao intervalo: 2-1.

Marcadores:

1-0, Stojiljkovic, 10 minutos.

2-0, Licá, 15.

2-1, Lourency, 29.

3-1, Fabrício Isidoro, 84.

Equipas:

– Farense: Rafael Defendi, Alex Pinto, Bura, Cássio, Fábio Nunes, Amine, Fabrício Isidoro, Hugo Seco (Madi Queta, 38), Ryan Gauld (Mansilla, 82), Licá e Stojiljkovic (Patrick, 71).

(Suplentes: Hugo Marques, Ricardo Velho, Filipe Melo, Madi Queta, Mansilla, Miguel Bandarra, Patrick e Abner).

Treinador: Sérgio Vieira.

– Gil Vicente: Denis, Joel Pereira, Rodrigão, Rúben Fernandes, Talocha (Bouba, 84), Claude Gonçalves, Vítor Carvalho (Baraye, 64), Lucas Mineiro (Leandrinho, 84), Lourency, Fujimoto (Abbas, 73) e Samuel Lino.

(Suplentes: Brian Araújo, Abbas, Juan Villa, Bouba, Baraye, Leandrinho, Henrique Gomes, Mantuan e Ahmed).

Treinador: Ricardo Soares.

Árbitro: Hugo Miguel (AF Lisboa).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Lourency (32), Claude Gonçalves (68), Fábio Nunes (75) e Rúben Fernandes (89). Cartão vermelho direto para Licá (63).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Populares