Seguir o O MINHO

I Liga

“Gil Vicente é o projeto mais difícil da minha carreira”

Vítor Oliveira diz que vai começar do zero

em

Foto: Divulgação / Gil Vicente FC

O treinador de futebol Vítor Oliveira disse hoje, em Matosinhos, que o Gil Vicente talvez seja “o projeto mais difícil” da sua carreira, pois vai começar “do zero e precisar, sensivelmente, de 20 jogadores”.


Vítor Oliveira falava à comunicação social no final da cerimónia pública em que foi agraciado pela autarquia local com a Medalha de Mérito Desportivo, uma distinção que o executivo municipal aprovou há uma semana, por unanimidade.

A presidente da Câmara matosinhense, Luísa Salgueiro, afirmou que o técnico sempre se manteve ligado ao concelho que o viu nascer há 65 anos, apesar de um percurso profissional de praticamente 35 anos como que o levou a trabalhar em diferentes pontos do país.

“É muito especial ser homenageado pela Câmara da minha terra e um motivo de orgulho. É um dia inesquecível”, disse Vítor Oliveira quando atendeu os jornalistas, ainda com a medalha presa à lapela direita do casaco que trazia vestido.

Questionado sobre se a homenagem vale mais do que uma subida de divisão, uma especialidade em que se notabilizou e que esta época conseguiu pela 11.ª primeira vez, agora ao serviço do Paços de Ferreira, o treinador retorquiu que “são coisas completamente diferentes”.

O treinador analisou depois o seu próximo projeto, o Gil Vicente, equipa que subiu diretamente do Campeonato de Portugal à I Liga, considerando-o “talvez o mais difícil” que lhe passou pelas mãos.

“O projeto do Gil Vicente vai começar do zero. Penso que é até inédito no futebol português, mas estamos a trabalhar, muito já, por forma a fazermos uma equipa que possa conseguir os nossos objetivos, que é, fundamentalmente, mantermo-nos na I Liga”, sublinhou.

O Gil Vicente, assinalou, “precisa sensivelmente de 20 jogadores”, algo que o técnico considera “praticamente inédito” em Portugal, mas que a credibilidade e o currículo do técnico poderão facilitar.

“Acredito que o meu nome poderá ajudar a que alguns jogadores possam aceitar esse desafio pesadíssimo que será manter o Gil Vicente na I Liga”, referiu Vítor Oliveira.

A tarefa não será fácil, porque “o mercado está caro neste momento, mas, daqui a três ou quatro semanas, irá estar substancialmente alterado”, pois, em sua opinião, “alguns jogadores começam a perder as primeiras possibilidades de ir para fora e de fazer grandes contratos e a cair na realidade”.

Nessa altura, o técnico acredita que “irão aparecer jogadores” para o desafiante projeto do clube de Barcelos, onde trabalhou nas épocas 2001/02 e 2002/03.

Vítor Oliveira explicou ainda que aquilo que o atraiu no Gil Vicente foi o “aliciante” de ser um projeto com um “grau de dificuldade elevado”, até porque, argumentou, “precisava de um desafio mais difícil” para se motivar.

O Gil Vicente, do Campeonato de Portugal, vai ser reintegrado na próxima época no principal escalão, em consequência do caso Mateus.

O clube de Barcelos foi despromovido à II Liga na época 2006/07, por alegada irregularidade na utilização de Mateus, avançado atualmente no Boavista, tendo a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciado a reintegração na I Liga em 12 de dezembro de 2017, na sequência de uma decisão do Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa, em 2016.

Anúncio

I Liga

Presidente do Marítimo confirma a chegada de três reforços

Futebol

em

Foto: DR / Arquivo

Carlos Pereira, presidente do Marítimo, confirmou esta segunda-feira, nas comemorações dos 110 anos do clube insular, a chegada de três reforços ao plantel da equipa da I liga portuguesa de futebol, ainda esta semana.

Para além do avançado iraniano Ali Alipour, e o médio defensivo brasileiro Jean Irmer, que deverão chegar nos próximos dias à Ilha da Madeira, o dirigente do conjunto ‘verde rubro’ anunciou a chegada de um terceiro elemento.

Pode “haver circulação de ativos”, afirmou o presidente madeirense, que não quis comentar a situação do negócio com o SC Braga, pelo lateral direito Nanu, nem desvendar a identidade ou posição da nova contratação para o conjunto leonino.

“Pode haver circulação de ativos, o que significa que alguém pode sair. Não interessa fazer referência a quem”, frisou.

O Marítimo saiu derrotado na primeira jornada, por 2-0, diante do Santa Clara, nos Açores, num encontro em que Carlos Pereira culpa a falta de “sorte”.

“Iniciamos o jogo melhor do que o Santa Clara, criámos oportunidades primeiro, mas como já diz o velho ditado ‘quem não marca sofre’. O futebol é isto mesmo, é um jogo de fortuna e azar, no jogo de ontem [domingo] tivemos azar, mas no próximo vamos ter a sorte do nosso lado, sem esquecer que a sorte dá muito trabalho”, sublinhou o líder maritimista.

Lito Vidigal apostou num onze inicial sem novos reforços, com Jean Cléber, retornado do brasileiro CSA, onde esteve emprestado na última temporada, a ser a única novidade.

Carlos Pereira, defende a escolha do técnico de 52 anos, enaltecendo a importância da competitividade dentro de uma equipa.

“Reforços são todos, nós contamos com todos, não é por ter chegado que se vai impor melhor do que os outros, todos têm de lutar pelo seu espaço. A competitividade faz bem dentro de um plantel”, referiu.

O Marítimo recebe o Tondela, sábado, às 15:30, numa partida a contar para a segunda jornada da I liga portuguesa.

Continuar a ler

I Liga

Sérgio Conceição diz que FC Porto é um “alvo a abater dentro e fora do campo”

I Liga

em

Foto: Divulgação / FC Porto

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, garantiu hoje que os ‘dragões’ “são sempre candidatos ao título” de campeão nacional de futebol e um “alvo a abater dentro e fora do campo”.

Na conferência de antevisão do encontro que marca a estreia dos portistas na I Liga da época 2020/21, frente ao Sporting de Braga, o técnico salientou que o facto de o FC Porto ser campeão nacional representa uma pressão extra para os adversários.

“Somos os campeões em título, a equipa que ganhou mais jogos, a que sofreu menos e que marcou mais golos. Somos o alvo a abater e estamos habituados a ser o alvo a abater dentro e fora do campo e este ano não vai ser diferente”, referiu Conceição que acrescentou: “O FC Porto é a equipa a que todos vão querer ganhar, porque é o campeão nacional”.

Sérgio Conceição recusou, à partida, o rótulo de favorito à conquista do título nacional, mas salientou que o FC Porto “é sempre um candidato às vitórias”.

“Os candidatos são os candidatos históricos. E, para esse grupo incluo o Sporting de Braga. Depois, o decorrer do campeonato é que vai ditar. Não quero atribuir favoritismo a ninguém, nós somos sempre candidatos a ganhar títulos, isso somos”, vincou.

Apesar de denotar a fase atípica que se vive, o treinador da formação ‘azul e branca’ garantiu que a equipa está preparada para o início do campeonato e para defender o que foi conquistado na época passada e, se possível, “fazer melhor”.

“Está muito bem. Apesar da pré-época ser diferente das outras, estamos preparados para iniciar o campeonato. Estamos preparados para defender o que conquistámos o ano passado e, se possível, fazer algo mais. O estado de espírito é bom, o trabalho foi bom e estamos preparados para um jogo difícil, mas que vai ter um FC Porto de acordo com aquilo que foi na época passada”, garantiu.

Sérgio Conceição considera o primeiro jogo da I Liga, frente ao Sporting de Braga, “muito difícil”, colocando os arsenalistas no lote dos ‘grandes’, que têm possibilidade de lutar pelo título nacional.

“Vamos encontrar um clube bastante sólido, que está bastante bem, cresceu muito nos últimos anos. Tem-se afirmado como um grande. Não sei se é o quarto, o terceiro, o segundo ou o primeiro, isso depende da classificação ao fim da época. É um clube que tem naturais aspirações a vencer títulos”, afirmou o técnico.

Sérgio Conceição abordou ainda as qualidades do treinador Carlos Carvalhal: “Vamos encontrar uma equipa bem trabalhada, bem treinada. Independentemente do treinador que lá estivesse, iria encontrar jogadores com grande qualidade individual, mas o Carlos Carvalhal é um treinador que potencia ao máximo os seus jogadores, tem feito excelentes trabalhos em diferentes países, em contextos completamente diferentes, por isso, espero uma equipa difícil, um jogo difícil”, notou.

Sporting de Braga e FC Porto defrontam-se a partir das 21:00 de sábado, no Estádio do Dragão, no Porto, jogo que será arbitrado por João Pinheiro, da associação de Braga.

Continuar a ler

I Liga

Metade dos candidatos a jogador do ano são de clubes do Minho

I Liga

em

Foto: DR

A Liga Portugal anunciou hoje a lista dos candidatos a jogador do ano da I Liga. Dos 10 mais votados, cinco são de clubes do Minho.

O SC Braga tem dois jogadores na lista (Paulinho e Ricardo Horta), bem como o Famalicão (Fábio Martins e Pedro Gonçalves). Marcus Edwards, do Vitória SC, também está entre os mais votados.

Os ‘minhotos’ concorrem com Pizzi (Benfica), Taremi (Rio Ave), Alex Telles (FC Porto), Corona (FC Porto) e Bruno Fernandes (Sporting).

https://twitter.com/ligaportugal/status/1298671463285874690

O prémio, recorde-se, é resultado das votações dos treinadores principais e capitães da I Liga, sendo por isso o prémio oficial da competição.

O vencedor do prémio ‘Jogador do Ano’ vai ser anunciado na sexta-feira, durante o sorteio das competições profissionais da temporada 2020/21.

O médio Bruno Fernandes, que em janeiro deixou o Sporting para rumar aos ingleses do Manchester United, venceu os dois últimos galardões, em 2017/18 e 2018/19.

Continuar a ler

Populares