Seguir o O MINHO

I Liga

“Gil Vicente é o projeto mais difícil da minha carreira”

Vítor Oliveira diz que vai começar do zero

em

Foto: Divulgação / Gil Vicente FC

O treinador de futebol Vítor Oliveira disse hoje, em Matosinhos, que o Gil Vicente talvez seja “o projeto mais difícil” da sua carreira, pois vai começar “do zero e precisar, sensivelmente, de 20 jogadores”.

Vítor Oliveira falava à comunicação social no final da cerimónia pública em que foi agraciado pela autarquia local com a Medalha de Mérito Desportivo, uma distinção que o executivo municipal aprovou há uma semana, por unanimidade.

A presidente da Câmara matosinhense, Luísa Salgueiro, afirmou que o técnico sempre se manteve ligado ao concelho que o viu nascer há 65 anos, apesar de um percurso profissional de praticamente 35 anos como que o levou a trabalhar em diferentes pontos do país.

“É muito especial ser homenageado pela Câmara da minha terra e um motivo de orgulho. É um dia inesquecível”, disse Vítor Oliveira quando atendeu os jornalistas, ainda com a medalha presa à lapela direita do casaco que trazia vestido.

Questionado sobre se a homenagem vale mais do que uma subida de divisão, uma especialidade em que se notabilizou e que esta época conseguiu pela 11.ª primeira vez, agora ao serviço do Paços de Ferreira, o treinador retorquiu que “são coisas completamente diferentes”.

O treinador analisou depois o seu próximo projeto, o Gil Vicente, equipa que subiu diretamente do Campeonato de Portugal à I Liga, considerando-o “talvez o mais difícil” que lhe passou pelas mãos.

“O projeto do Gil Vicente vai começar do zero. Penso que é até inédito no futebol português, mas estamos a trabalhar, muito já, por forma a fazermos uma equipa que possa conseguir os nossos objetivos, que é, fundamentalmente, mantermo-nos na I Liga”, sublinhou.

O Gil Vicente, assinalou, “precisa sensivelmente de 20 jogadores”, algo que o técnico considera “praticamente inédito” em Portugal, mas que a credibilidade e o currículo do técnico poderão facilitar.

“Acredito que o meu nome poderá ajudar a que alguns jogadores possam aceitar esse desafio pesadíssimo que será manter o Gil Vicente na I Liga”, referiu Vítor Oliveira.

A tarefa não será fácil, porque “o mercado está caro neste momento, mas, daqui a três ou quatro semanas, irá estar substancialmente alterado”, pois, em sua opinião, “alguns jogadores começam a perder as primeiras possibilidades de ir para fora e de fazer grandes contratos e a cair na realidade”.

Nessa altura, o técnico acredita que “irão aparecer jogadores” para o desafiante projeto do clube de Barcelos, onde trabalhou nas épocas 2001/02 e 2002/03.

Vítor Oliveira explicou ainda que aquilo que o atraiu no Gil Vicente foi o “aliciante” de ser um projeto com um “grau de dificuldade elevado”, até porque, argumentou, “precisava de um desafio mais difícil” para se motivar.

O Gil Vicente, do Campeonato de Portugal, vai ser reintegrado na próxima época no principal escalão, em consequência do caso Mateus.

O clube de Barcelos foi despromovido à II Liga na época 2006/07, por alegada irregularidade na utilização de Mateus, avançado atualmente no Boavista, tendo a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciado a reintegração na I Liga em 12 de dezembro de 2017, na sequência de uma decisão do Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa, em 2016.

Anúncio

Futebol

Famalicão procura reforçar terceiro lugar, SC Braga ‘ataca’ quarto

13.ª jornada da I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O Famalicão vai procurar reforçar hoje o terceiro lugar na I Liga de futebol, na receção ao Tondela, 10.º classificado, em jogo da 13.ª jornada da prova.

A equipa minhota ocupa o terceiro lugar com 24 pontos, a sete do FC Porto, segundo, e com mais quatro do que o terceiro, o Sporting, e recebe um Tondela instalado a meio da tabela, com 15.

Um pouco mais abaixo, o Sporting Clube (SC) de Braga vai tentar somar a terceira vitória consecutiva para o campeonato e, deste modo, chegar ao quarto lugar da prova, ocupado pelo Sporting, que no domingo recebe o Moreirense.

A equipa ‘arsenalista’ ocupa presentemente o quinto lugar com 18 pontos, menos dois do que os ‘leões’, e desloca-se a casa do Desportivo das Aves, último classificado com apenas três pontos e que na jornada passada estreou Nuno Manta Santos no comando técnico, na derrota (3-2) em casa do Moreirense.

No outro encontro agendado para hoje, o Marítimo, que na jornada passada estreou o treinador José Gomes – derrota por 4-0 na Luz com o Benfica -, recebe o Santa Clara, numa partida em que os ‘verde rubros’ precisam de somar pontos para fugir aos lugares de baixo da tabela, ocupando neste momento o 16.º lugar com 11, frente a uma formação açoriana que conta mais dois pontos e é 13.º.

A ronda arrancou na sexta-feira com a goleada do campeão Benfica no terreno do Boavista, por 4-1, com golos de Carlos Vinicius, que ‘bisou’ e ultrapassou o companheiro de equipa Pizzi na lista de melhores marcadores do campeonato (10), Franco Cervi e Gabriel, enquanto Stojiljkovic assinou o tento ‘axadrezado’.

Os ‘encarnados’ somaram a 10.ª vitória na edição 2019/20 da I Liga – e Bruno Lage a 15.ª vitória em 15 jogos como visitante no campeonato, desde janeiro – e seguraram a liderança, com 36 pontos, mais cinco do que o FC Porto, que visita o Belenenses SAD, no domingo.

Resultados e programa da 13.ª jornada:

– Sexta-feira, 06 dez:

Boavista – Benfica, 1-4.

– Sábado, 07 dez:

Marítimo – Santa Clara, 15:00

Famalicão – Tondela, 18:00

Desportivo das Aves – Sporting de Braga, 20:30

– Domingo, 08 dez:

Vitória de Guimarães – Portimonense, 15:00

Paços de Ferreira – Vitória de Setúbal, 15:00

Sporting – Moreirense, 17:30

Belenenses – FC Porto, 20:00

– Segunda-feira, 09 dez:

Rio Ave – Gil Vicente, 20:15

Continuar a ler

Futebol

Benfica segura liderança da I Liga com goleada no terreno do Boavista

À 13.ª jornada

em

Foto: Twitter

O Benfica venceu hoje no terreno do Boavista, por 4-1, em jogo da 13.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e aumentou provisoriamente para cinco pontos a vantagem sobre o FC Porto, segundo classificado.

No Estádio do Bessa, no Porto, Carlos Vinicius deu vantagem aos ‘encarnados’, aos 34 minutos, o sérvio Stojiljkovic empatou para os ‘axadrezados’, aos 44, o argentino Franco Cervi voltou a adiantar os campeões nacionais, aos 52, a passe do avançado brasileiro, que chegaria aos 10 golos na competição, aos 62. O médio Gabriel fixou a goleada, aos 90+2.

Com este triunfo, o 10.º seguido, o Benfica segurou o primeiro lugar, com 36 pontos, mais cinco do que o FC Porto, que visita o Belenenses, no domingo, enquanto o Boavista permanece no quinto posto, com os mesmos 18 pontos do Sporting de Braga, que visita o Desportivo das Aves, no sábado.

Continuar a ler

Futebol

Nuno Manta Santos acredita que pode causar desconforto ao SC Braga

Antevisão da 13.ª jornada

em

Foto: Twitter

O treinador Nuno Manta Santos desejou, esta sexta-feira, que o lanterna-vermelha Desportivo das Aves mostre atrevimento na receção ao Sporting Clube (SC) de Braga, no sábado, em jogo da 13.ª jornada da I Liga de futebol.

“O Braga tem muitas soluções ofensivas, ataca bem a profundidade e é a equipa com mais cruzamentos efetuados no campeonato. Com a nossa humildade e agressividade ofensiva vamos tentar evitar que esteja confortável. Podemos não atacar muitas vezes, mas temos de visar a baliza contrária no momento certo”, observou o técnico, em conferência de imprensa.

Com onze derrotas em doze rondas, que perfazem o pior arranque na I Liga desde 1990/91, o clube do concelho de Santo Tirso vai enfrentar um conjunto minhoto em retoma na prova, panorama que leva Nuno Manta Santos a antecipar ainda mais dificuldades.

“Gostava de apanhar o Braga depois de uma competição europeia. Nesses ciclos há sobrecarga de jogos e os jogadores têm dificuldades em estarem mentalmente disponíveis para um novo desafio. Mas com este intervalo desde o último jogo [na segunda-feira, em que venceu o Rio Ave por 2-1] dá para recuperar muito melhor”, observou.

Para contrariar o “favoritismo” arsenalista, o treinador recomendou que os avenses acreditem “no processo desenvolvido dia após dia” e eliminem “alguns erros individuais e coletivos” cometidos no desaire em Moreira de Cónegos, na jornada anterior (3-2).

“Há que dar mérito ao adversário pela forma como provoca o nosso erro, mas temos de estar muito mais vivos. O objetivo é defender cada vez melhor e construir situações de finalização, porque a aleatoriedade do jogo pode dar origem a um golo”, vaticinou.

Apesar da desvantagem de oito pontos para a ‘linha de água’, após o primeiro terço do campeonato, Nuno Manta Santos acredita que o Desportivo das Aves “tem muito mais a ganhar do que a perder neste momento”, direcionando a “crença” do grupo para a conquista de metade dos 66 pontos ainda em disputa.

Nas cinco receções aos bracarenses para o campeonato, os avenses venceram os dois duelos inaugurais e perderam os últimos três, sem terem concretizado qualquer golo.

O Desportivo das Aves, 18.º e último colocado, com três pontos, recebe o Sporting de Braga, na sexta posição, com 18, no sábado, em jogo com início às 20:30.

Continuar a ler

Populares