Seguir o O MINHO

Futebol

Ganhar a Taça da Liga? “Temos hotel marcado até sábado”

Carlos Carvalhal

em

Declarações à ‘flash interview’ da Sport TV após a vitória do SC Braga sobre o Benfica (2-1), na meia-final da Taça da Liga de futebol, disputada em Leiria:

– Carlos Carvalhal (treinador do SC Braga): “Queríamos muito ganhar este jogo. Em ano de centenário, queríamos muito dar esta prenda aos adeptos.

Sobre o jogo, foi difícil, com uma equipa das melhores do nosso contexto, com grande qualidade. Fizemos um grande jogo, chego com a sensação que ganhámos bem.

Na primeira parte, oportunidades de um lado e de outro, na segunda parte nunca perdemos o controlo por mais que cinco minutos, fizemos o segundo golo e podíamos ter marcão mais.

(Foi surpreendido pela posição de Weigl?) Pela inclusão de um terceiro médio, sim. Ficámos um pouco surpreendidos. Previmos que isto podia acontecer e falámos com os jogadores. Era fundamental a atuação do Fransérgio sem bola. Creio que foi por aí que equilibrámos o jogo e que tivemos a segurança para merecer ganhar.

O Paulinho vem de uma paragem. Disse-me que gostaria de estar pelo menos no banco, se necessário entraria, tinha muita vontade. Mesmo sem treinar, só treinou dois dias, e treinos de readaptação, entrou muito bem. Estamos satisfeitos com o comportamento não só dele como da equipa toda.

(Sobre a final) Vamos preparar-nos da melhor forma para sábado, com menos um dia de preparação. Não é desculpa, evidentemente gostaríamos de ter mais um dia, de três para quatro dias é completamente diferente.

Vamos dar tudo para tentar ganhar a Taça da Liga. Temos hotel marcado até sábado. Podíamos era ter de pegar em tudo e ir embora. Tínhamos a expectativa de conseguir ir à final, e vamos fazer tudo para vencer o Sporting no sábado”.

– Jorge Jesus (treinador do Benfica): “Na alma, vai que perdi um jogo em que acho que o Benfica podia ter ganhado.

O Benfica, durante 60 minutos, foi sempre a equipa com mais oportunidades, que mais remates fez, fez 16 remates, seis enquadrados, teve mais cantos… só não tivemos mais golos, que é o que conta.

Foi um jogo bem disputado, com uma linha defensiva completamente nova, mas os jogadores lançados fizeram o que puderam, sem tanto ritmo de jogo. Bateram-se bem, não foi por isso que não ganhámos. Fomos obrigados a mexer muito na equipa e o Braga aproveitou bem o que não foram bem oportunidades, foram dois cruzamentos, foi assim que o Braga fez os golos.

O Benfica teve oportunidades de golo que não fez. Depois de o Braga estar a ganhar, nos últimos 15 minutos, foi o pior período do Benfica.

Lançámos o Cervi como lateral esquerdo, com o Grimaldo e o Nuno Tavares de fora. Foi o que tínhamos de fazer, e a equipa esteve muito bem.

Na primeira parte, controlou completamente o jogo, ofensivamente foi muito perigosa. Em dois momentos, situações fáceis de controlar, foi quando não o conseguimos falhar. Os que não têm jogado tanto fizeram o que puderam. O Cervi fez um excelente jogo.

Já o tínhamos testado ali nos treinos. Com a covid-19 nunca sabemos o que vai acontecer no próximo jogo. Estivemos bem, fizeram o que puderam”.

– Vítor Tormena (autor do segundo golo do SC Braga): “É uma sensação de objetivo concluído, por agora. Sabíamos que o Benfica era muito forte, tínhamos de estar no nosso melhor e conseguimos.

(Sobre as ausências no Benfica) O Benfica é muito bom independentemente das peças. Sabíamos que seria um jogo muito difícil.

(Sobre a final com o Sporting) O que prometemos é que vamos suar ao máximo, defender este título, correr do início ao fim e jogar de igual para igual. É também uma equipa muito boa, mas vamos entrar para ganhar”.

– Pizzi (autor do golo do Benfica): “Acima de tudo, quero dar força a todos os jogadores e ‘staff’ que passam momentos complicados [devido à covid-19]. Não é uma fase fácil para ninguém. Todos no país temos de meter a mão na consciência. Temos de ter mais consciência do que estamos a fazer.

Obviamente, não foi o desfecho que queríamos. Entrámos bem no jogo, tivemos a infelicidade de sofrer, reagimos muito bem e acabámos por empatar antes do intervalo. No segundo tempo, desconcentrações em bolas paradas deram-lhes o 2-1. Ainda tivemos algumas oportunidades, mas não conseguimos [empatar].

Agora, é levantar a cabeça, mas estamos tristes.

(Sobre as infeções de covid-19) Não nos vamos agarrar a isso, no Benfica não há desculpas. A preparação não foi a mesma, a trabalhar em grupos separados, com bastante dificuldade. É uma situação difícil para todos, e no grupo de trabalho ainda mais, ficamos limitados. Não nos vamos agarrar a isso, há que dar os parabéns a toda a rapaziada, inclusive aos que não têm jogado, que deram boa conta do recado. Ainda há muito para ganhar”.

Populares