Seguir o O MINHO

Braga

Gangue deixa rasto de destruição em Famalicão e Braga

Em Gualtar, Braga, os assaltantes chegaram mesmo a ameaçar moradores, enquanto roubavam uma carrinha.

em

Um gangue composto por seis elementos, todos de cara tapada, deixou um rasto de destruição entre Ribeirão, no concelho de Vila Nova de Famalicão, e Gualtar, no concelho de Braga, na madrugada desta terça-feira, entre as 04:00 e as 05:00 da manhã.

Pastelaria em Famalicão foi arrombada com uma viatura roubada. Imagem: CMTV

Segundo conta a “CMTV”, os assaltantes começaram por entrar num estabelecimento comercial em Ribeirão, onde chegaram em dois automóveis, cerca das 05:00, um dos quais atiraram contra a fachada da pastelaria “Charly”, para conseguir entrar. Terão causado prejuízos em torno de cinco mil euros, em estragos, e roubaram a máquina de tabaco.

Violência utilizada deixou até marcas de sangue que podem servir de pista na investigação. Imagem: CMTV

Antes, na rua 25 de Abril, naquela vila do concelho de Famalicão, os gatunos roubaram um dos carros que foi utilizado no assalto. O proprietário da viatura ainda os tentou interceptar os bandidos, perseguindo-os no automóvel da esposa, mas sem sucesso.

Café em Braga foi assaltado por volta das 04:00 da manhã. Foto: DR

O rasto de destruição e prejuízos passaram ainda por Braga, onde o grupo também é suspeito de ter entrado no café “Bela Sereia”, em Gualtar, mais cedo, de onde levou outra máquina de tabaco. Nesse local, segundo a CMTV, o grupo ameaçou mesmo os moradores com uma arma de fogo, enquanto roubava uma carrinha.

O carro roubado em Famalicão acabou por ser encontrado incendiado, horas depois.

As autoridades estão a investigar ambos os casos.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

DST procura trabalhadores e subempreiteiros na zona do Porto

em

A DST procura trabalhadores e subempreiteiros na zona do Porto, onde irá dar início à construção de uma nova superfície comercial, de uma cadeia internacional.

Segundo uma publicação partilhada esta quarta-feira nas redes sociais, a empresa de Braga procura parceiros locais nas áreas de trabalhos de serralharias ligeiras (aço e alumínio), mão de obra para construção civil e betão armado, “no sentido de estabelecer novas parcerias e promover o desenvolvimento da economia e emprego da região”.

Os interessados devem deixar o contacto através de uma página disponível em https://bit.ly/2PtSpYj.

Continuar a ler

Braga

Sapadores de Braga juntam 70 bombeiros em convívio anual de Natal

em

Foto: O MINHO

A Associação Socioprofissional dos Bombeiros Sapadores de Braga juntou, esta quarta-feira à noite, cerca de 70 operacionais, no quarto convívio anual de Natal daquela corporação.

Foto: O MINHO

O jantar teve lugar no Quartel, na Avenida do Estádio, e contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques, e do diretor da Proteção Civil Municipal, Vítor Azevedo.

Continuar a ler

Braga

Fogueira de Natal recria tradição de queimar o madeiro em Braga

Programação “Braga é Natal”.

em

Foto: Divulgação

O Município de Braga, em colaboração com a Associação Cultural e Festiva “Os Sinos da Sé”, vai recriar a tradição de queimar ou trepo – o o madeiro – por altura de Natal. Integrada na programação do “Braga é Natal 2018”, que inclui mais de 200 atividades ao longo do mês de dezembro, a Fogueira de Natal será acesa na Praça Conde Agrolongo, no próximo sábado, 15 de dezembro.

A Fogueira de Natal, por tradição, por dever religioso ou por um encantamento humano, procura transformar o fogo em ideia luminosa de aquecer o Menino. É uma tradição quase perdida, na região do Minho, que consistia em acender o madeiro no centro da aldeia, praça principal ou no adro da Igreja, normalmente depois da Missa do Galo, na véspera de Natal, criando uma fogueira à volta da qual as pessoas dançavam e cantavam ao longo da noite.

Braga volta a servir bolo-rei com 120 metros

Do programa do próximo sábado, consta ainda o “Bolo-rei Gigante”, iniciativa da Associação Comercial de Braga, em que, pelo sexto ano consecutivo, será servido um bolo-rei com 150 metros de comprimento e 150 litros de favaios, “gentilmente cedidos pela Adega de Favaios”, a partir das 22:00 horas.

Programa

18:30 – ASSOCIAÇÃO CULTURAL E FESTIVA “SINOS DA SÉ”
19:00 – CABçudos – GRUPO DE MÚSICA DE TRADICIONAL
19:30 – TUN’AO MINHO
21:00 – GRUPO FOLCLÓRICO MACADA VIMIEIRO
21:15 – TUNA UNIVERSITÁRIA DO MINHO
21:30 – ASSOCIAÇÃO CULTURAL E FESTIVA “SINOS DA SÉ”

22:00 – BOLO REI GIGANTE
Organização: Associação Comercial de Braga

22:00 – GRUPO CANTO D’AQUI
21:00 às 22:00 – ANIMAÇÃO NA PRAÇA:

Associação Cultural e Artística Ida e Volta
Bomboémia – Grupo de Percussão da Universidade do Minho
Grupo Folcórico da Universidade do Minho
Malatitsch & Sons da Suévia

Continuar a ler

Populares