Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Recolher obrigatório na Galiza decretado hoje (e pode durar até abril)

Covid-19

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

O Governo espanhol anunciou hoje que todas as regiões autónomas de Espanha, onde se inclui a Galiza, passam a estar em Estado de Emergência, com obrigação de recolher obrigatório entre as 23:00 e as 06:00 horas, ao longo dos próximos 15 dias.


Pedro Sanchez, presidente do Governo, informou que este novo estado foi aprovado em Conselho de Ministros extraordinário e que a intenção será prolongar o mesmo até ao próximo mês de abril.

Este novo decreto surge depois de um aumento de casos de contágio pela covid-19 ao longo das últimas semanas, nesta que já foi identificada como sendo a segunda vaga da doença.

Espanha já registou mais de um milhão de casos de covid-19 desde o início da pandemia, entre os quais à volta de 35 mil mortes.

A pandemia do novo coronavírus fez pelo menos 1.151.077 mortos desde que começou no fim de dezembro de 2019 na China, de acordo com um balanço feito hoje pela agência France-Presse.

Os casos diagnosticados oficialmente de infeção pelo novo coronavírus ascendem a 42.694.790, dos quais 28.991.400 foram dados como recuperados, embora estes números não reflitam a totalidade do número real de contágios, uma vez que alguns países apenas fazem testes aos casos graves de covid-19, enquanto outros têm menos capacidade de testagem.

Nas últimas 24 horas, registaram-se 466.838 casos em todo o mundo e 5.765 pessoas com covid-19 morreram.

Os países com maior número de mortes nos balanços mais recentes são os Estados Unidos, com 906 mortes, Índia, com 578, e Brasil, com 432.

Os Estados Unidos são o país com mais casos de infeção (8.578.063) e mortes com covid-19 (224.906), segundo um balanço da Universidade Johns Hopkins. O número de pessoas recuperadas cifra-se nas 3.406.656.

Os outros países mais afetados pela pandemia são o Brasil, com 5.380.635 casos acumulados e 156.903 mortes, a Índia, com 7.864.811 casos e 118.534 mortes, o México (886.800 casos e 88.743 mortes) e o Reino Unido (854.010 casos e 44.745 mortes).

A China, sem contar com Macau e Hong Kong, teve oficialmente 85.790 casos (mais 15 desde sábado), dos quais 4.634 morreram e 80.981 recuperaram da infeção.

Entre os países mais afetados, o Peru é o que tem mais mortes por habitante, com 103 mortes por 100.000 habitantes, seguido da Bélgica, com 93 mortes por 100.000, Espanha e Bolívia, ambas com 74 mortes por 100.000 habitantes.

Por região, a América Latina e as Caraíbas registavam hoje às 11:00 um total de 10.897.051 casos e 390.870 mortes, os Estados Unidos e Canadá 8.791.791 casos e 234.826 mortes, a Ásia tinha 10.153.519 casos e 165.627 mortes, o Médio Oriente tinha 2.424.331 casos e 56.245 mortes, a África 1.709.040 casos e 41.102 mortes e a Oceânia 33.967 casos com 1.012 mortes.

O balanço da France-Presse assenta em dados recolhidos pelas delegações da agência noticiosa junto das autoridades nacionais competentes e da Organização Mundial de Saúde.

Os números referentes às últimas 24 horas podem não corresponder exatamente devido a correções ou divulgação mais tardia de dados.

Anúncio

Aqui Perto

Hospital Póvoa Varzim/Vila do Conde atinge limite da capacidade de internamento

Covid-19

em

Foto: O MINHO / Arquivo

O Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim/Vila do Conde, do distrito do Porto, anunciou hoje que atingiu o limite na capacidade de tratamento de doentes infetados com SARS-Cov-2, tendo preenchidas as 39 camas alocadas à doença.

A unidade hospitalar, que presta a assistência a cerca de 140 mil habitantes daqueles dois concelhos, lembrou que, desde outubro, quintuplicou o número de vagas para o internamento destes doentes, passando de sete para 39 em cerca de dois meses.

“Com as atuais 39 camas alocadas a doentes infetados com SARS-Cov-2, o Centro Hospitalar atingiu o limite máximo da capacidade instalada para o efeito, o que acarreta algum condicionalismo na atividade cirúrgica. Das sete camas afetas ao tratamento de doentes covid-19, existentes em outubro, o Centro Hospitalar dispõe agora de 39, mercê da evolução crítica da situação, com o consequente aumento de internamentos”, informou a unidade, através de comunicado.

No mesmo texto, o Centro Hospitalar apontou que “o crescimento abrupto da pandemia obstaculizou a projetada conversão da unidade” em Hospital Covid-free.

Assim, todo o 2.º piso do edifício, onde funcionavam os serviços de cirurgia e medicina interna, está agora reservado para o tratamento de doentes covid-19, atingindo o limite da capacidade instalada possível.

“A readaptação das instalações hospitalares à dimensão da pandemia fez concentrar igualmente, no primeiro piso da unidade da Póvoa de Varzim toda a área cirúrgica, mantendo-se a unidade de Vila do Conde como unidade Covid-free, para doentes de medicina interna”, acrescentou o Centro Hospitalar.

Segundo dados da Direção-Geral da Saúde, Vila do Conde e Póvoa de Varzim estão entre os 17 municípios do país com maior incidência de covid-19, sendo que o concelho poveiro regista 1.626 infetados por cada 100 mil habitantes e Vila do Conde 1.605.

Em Portugal, desde o início da pandemia, março, já morreram 4.056 pessoas dos 268.721 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Aqui Perto

Jovem queimada com gravidade enquanto assava chouriça na Trofa

São Martinho de Bougado

em

Foto: Ilustrativa

Uma mulher de 23 anos sofreu ferimentos graves depois de se ter queimado enquanto assava uma chouriça em álcool, este domingo, em São Martinho de Bougado, na Trofa.

De acordo com o Correio da Manhã, a jovem sofreu queimaduras de terceiro grau no braço, peito, cara, língua e ainda nas vias respiratórias, pelo que teve de ser entubada.

No local estiveram os Bombeiros da Trofa apoiados pela equipa médica da VMER de Matosinhos, que considerou os ferimentos como sendo “graves”.

A vítima foi transportada para o Hospital de São João, no Porto.

Continuar a ler

Aqui Perto

Mais de 60 infetados na Misericórdia da Póvoa de Varzim

Covid-19

em

Foto: SCMPV

Mais de 60 pessoas estão infetadas com o vírus da covid-19 nas residências de idosos da Póvoa de Varzim, situação que a câmara local diz estar a acompanhar “com atenção”, estando “preparada para prestar o apoio necessário”.

Segundo a vereadora da Coesão Social da autarquia, Andrea Silva, a Câmara poveira, do distrito do Porto, tem, desde abril, um espaço com cerca de 60 camas, instalado na Escola Agrícola de Rates “pronto a acolher utentes dos lares de idosos do concelho caso seja requisitado”, mas garantiu que, até agora, “não foi preciso ativar essa infraestrutura”.

“Acompanhamos a situação com muita atenção e estamos preparados para prestar apoio necessário à Misericórdia. Felizmente, a instituição disse-nos que tem a situação controlada e que já tomaram as medidas no seu plano de contingência, de acordo com as indicações das autoridades de saúde”, afirmou à Lusa a vereadora Andrea Silva.

A agência Lusa tentou várias vezes, mas sem sucesso, fazer um ponto de situação com o provedor da Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Varzim, que na sexta-feira, em declarações à rádio local Onda Viva, confirmou que 62 utentes da instituição estão infetados com o novo coronavírus.

“Nos dois lares, a testagem aos 98 utentes, feita há três dias, revelou 57 infetados, enquanto no pensionato cinco pessoas das 21 que lá residem também testaram positivo. Alguns estão assintomáticos outros têm sintomas ligeiros, mas a nossa equipa clínica está a controlar a situação”, disse Virgílio Ferreira.

Desde o início da pandemia, esta é a primeira vez que a Misericórdia da Póvoa de Varzim foi atingida por um surto de covid-19.

Portugal contabiliza pelo menos 3.824 mortos associados à covid-19 em 255.970 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 23 de novembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado e municípios vizinhos. A medida abrange 191 concelhos.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, bem como entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

Continuar a ler

Populares