Seguir o O MINHO

I Liga

G15 pede reunião com Pedro Proença para esclarecer reintegração do Gil Vicente

Com caráter de emergência

em

Foto: DR

O G15, grupo dos clubes da I Liga de futebol com exceção dos três ‘grandes’, solicitou hoje uma reunião com caráter de emergência com o presidente da Liga da Clubes, Pedro Proença, na segunda-feira, pelas 10:30.

Em causa está a reintegração do Gil Vicente na I Liga na temporada 2019/20, já hoje exigida em comunicado pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

FPF exige reintegração do Gil Vicente na I Liga de futebol na época 2019/20

Os clubes que constituem o G15 estiveram reunidos num hotel em Vila Nova de Gaia para debater o processo de reintegração do Gil Vicente, tendo decidido avançar para o pedido de reunião com o presidente da Liga de Cubes.

O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, foi novamente o porta-voz do grupo no final da reunião, revelando que os clubes pretendem que seja esclarecida a situação do clube de Barcelos.

Segundo o dirigente, o G15 quer perceber melhor o “memorando, o acordo e a norma em vigor” que sustentam a decisão de devolver o Gil Vicente à I Liga de futebol, em 2019/2010.

Estiveram na reunião representantes de Marítimo, SC Braga, Boavista, Paços de Ferreira, Vitória de Setúbal, Rio Ave, Moreirense, Chaves, Tondela, Belenenses, Vitória SC e Aves.

“O senhor Pedro Proença é um jogador. Estamos em ano de eleições, está a jogar em vários tabuleiros”

O Santa Clara e o Portimonense foram representados pelo Marítimo, enquanto o Nacional e o Estoril Praia faltaram.

Despromovido à II Liga na época 2006/07, por alegada irregularidade na utilização de Mateus, avançado atualmente no Boavista, o Gil Vicente viu a LPFP anunciar a sua reintegração na I Liga em 12 de dezembro de 2017, na sequência de uma decisão do Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa, em 2016.

Esta instância de recurso declarou nula a decisão de descida do Gil Vicente tomada pelo Conselho de Justiça da FPF, em agosto de 2006.

Na sequência disso, a LPFP aprovou, após recomendação da FPF, a reintegração do emblema de Barcelos no principal escalão na época 2019/20, determinando que, na presente temporada, fossem despromovidos três clubes e promovidos dois da II Liga.

Atualmente, o Gil Vicente disputa a Série A do Campeonato de Portugal – terceiro escalão –, sem que os seus jogos contem para a classificação, por determinação federativa.

Recentemente vários clubes do principal escalão admitiram recorrer à justiça para impugnar o campeonato, alegando que a decisão judicial de 2016 não obriga à reintegração do clube de Barcelos.

Anúncio

I Liga

Fábio Martins distinguido como “avançado do mês” da I Liga

Extremo

em

Foto: DR/Arquivo

Fábio Martins foi eleito o melhor avançado a atuar na I Liga, no decorrer de setembro, numa votação feita pelos técnicos principais do escalão maior do futebol português.

Fábio Martins é o “rei dos ataques” na I Liga

O extremo foi totalista nos três encontros que o atual líder disputou, neste período, estando diretamente envolvido em quatro dos nove golos da sua equipa, com duas assistências e dois golos apontados.

Na segunda posição ficou Zé Luís, do FC Porto, (20,97%), com Rafa, do Benfica, (12,10%) a completar o pódio.

Continuar a ler

Futebol

Gil Vicente empata com Varzim em particular

No Estádio Adelino Ribeiro Novo

em

Foto: Facebook de Gil Vicente FC

Gil Vicente, 14.º classificado da I Liga de futebol, e Varzim, 13.º colocado da II Liga, empataram hoje 1-1, em jogo particular disputado à porta fechada no Estádio Adelino Ribeiro Novo, em Barcelos.

Dois dias após terem derrotado o Vizela em novo jogo-treino (2-1), os pupilos de Vítor Oliveira abriram o ativo pelo avançado Erick, mas Ricardo Barros selou a igualdade para os poveiros perto do fim.

Os minhotos regressam ao trabalho na segunda-feira para preparar a deslocação ao terreno do Penafiel, no dia 19, às 16:00, da terceira eliminatória da Taça de Portugal, um dia antes de o Varzim receber o Estoril Praia.

Continuar a ler

Futebol

Árabes querem levar Sá Pinto e oferecem milhões

Mercado de transferências

em

Foto: DR / Arquivo

O SC Braga poderá ficar novamente sem treinador depois da saída de Abel Ferreira para a Grécia. Desta vez, um clube dos Emirados Árabes Unidos quer levar o atual treinador Ricardo Sá Pinto, dá conta a edição de hoje do jornal O JOGO.

O Al Wahda estará disposto a pagar cerca de dois milhões de euros por ano num contrato de dois anos com o treinador dos guerreiros, algo que o SC Braga é incapaz de cobrir, em termos financeiros.

A elevada cláusula de rescisão de Sá Pinto poderá, no entanto, inviabilizar a transferência, uma vez que Salvador pede três milhões de euros para deixar sair o treinador.

Campanha de elevado nível nas competições europeias e um espírito sempre aguerrido serão alguns dos atrativos que levam a equipa do médio oriente a seguir Sá Pinto desde que este liderava o campeonato polaco, na época transata.

Continuar a ler

Populares