Seguir o O MINHO

Desporto

Futebol de praia: SC Braga vence Sporting e caminha para o tricampeonato nacional

Fase Final do campeonato

em

Foto: SC Braga

O Sporting Clube de Braga venceu (5-3) esta manhã de sábado o Sporting na primeira meia-final da Fase Final do Campeonato Nacional de Futebol de Praia, que decorre durante o fim de semana, na Nazaré.

Os guerreiros do Minho venceram com golos de Bokinha e Padilha e ainda um hat-trick de Bê Martins, Pelos lisboetas marcaram Ricardinho, Bruno e Lucão.

O segundo jogo da fase final joga-se este domingo, pelas 12:30, com o Braga a defrontar o GRAP, podendo sagrar-se tricampeão nacional da modalidade.

Anúncio

Futebol

Famalicão elimina Lourosa no desempate por grandes penalidades

3.ª eliminatória da Taça de Portugal

em

Foto: Facebook de FC Famalicão

O Famalicão venceu hoje o Lourosa por 6-5 no desempate por grandes penalidades, em jogo da 3ª eliminatória da Taça de Portugal, disputado no Estádio do Lusitânia, após um empate sem golos no tempo regulamentar e no prolongamento.

Anderson, aos 69 minutos, colocou o Famalicão em vantagem, mas Goba Zakpa aproveitou uma falha do guarda-redes Vaná (90+1)para assegurar a igualdade para a equipa do Campeonato de Portugal, levando o jogo para prolongamento, período em que se registou uma igualdade sem golos.

No desempate por grandes penalidades, o Famalicão foi mais forte, vencendo por 6-5 e garantindo a presença na 4.ª eliminatória da Taça de Portugal.

Depois de um início prometedor do Famalicão, exercendo pressão na frente de ataque, foi o Lourosa quem dispôs da primeira oportunidade perigosa, com uma remate potente de Serginho que parou nas mãos de Vaná, aos 12 minutos.

O Famalicão manteve o seu caudal ofensivo e aos 27 minutos Guga rematou colocado dentro da área para uma boa defesa de Wilson Soares (27), com a resposta do Lourosa a surgir dos pés de Léo, que rematou por cima da barra entre os centrais do Familicão (36).

A fechar a primeira parte, o Famalicão desperdiçou uma grande oportunidade para se colocar em vantagem, quando Toni Martinez, já dentro da pequena área e com a baliza à sua mercê, rematou ao lado (45).

A equipa de João Pedro Silva teve uma entrada forte na segunda parte e esteve perto de inaugurar o marcador quando Diogo Gonçalves aproveitou um ressalto para surgir isolado na área, com Wilson Soares a defender por instinto o cabeceamento do avançado, aos 54 minutos.

O Famalicão acabou por chegar à vantagem aos 69 minutos, depois de a bola ter sofrido um desvio num livre apontado por Patrick William, e com Anderson a surgir isolado à entrada da pequena área para bater Wilson Soares.

A perder, o Lourosa apostou tudo no ataque e esteve perto de empatar aos 80 minutos, quando Jaime Poulson rematou ao lado do poste da baliza de Vaná.

Já em período de compensação, o Lourosa chegou à igualdade quando Goba Zakpa aproveitou uma saída em falso do guarda-redes Vaná, que dominou mal o esférico (90+1).

No prolongamento, o equilíbrio foi a nota dominante, mas o Famalicão foi mais audaz na fase inicial, com Fábio Martins a dispor de uma oportunidade para marcar, ao rematar contra um adversário à entrada da pequena área, com a bola a sair ao lado da baliza de Wilson Soares (95).

Perto do final do prolongamento, Anderson falhou o remate quando surgiu isolado na área após uma desatenção da defesa do Lourosa (117), com o Lourosa a ficar reduzido a dez unidades pouco depois, após expulsão de Carvalho (102+1).

No desempate por grandes penalidades o Famalicão foi mais forte, com Lionn a confirmar o triunfo por 6-5.

Ficha de Jogo

Jogo disputado no Estádio do Lusitânia, em Lourosa.

Feirense – Lusitânia de Lourosa: 1-1.

Ao intervalo: 0-0.

Final tempo regulamentar: 1-1.

Pimeira parte prolongamento: 1-1.

Prolongamento: 0-0.

Marcadores:

0-1, Anderson, 69 minutos.

1-1, Goba Zakpa, 90+1.

Marcadores no desempate por grandes penalidades:

1-0, Ministro.

1-0, Fábio Martins (defesa do guarda-redes).

2-0, Gil Dias.

2-1, Anderson.

3-1, Paulo Tavares.

3-2, Pedro Gonçalves.

4-2, Jaime Poulson.

4-3, Patrick William.

4-3, Hélder Castro (defesa do guarda-redes).

4-4, Ruben Lameiras.

5-4, Goba Zakpa.

5-5, Guga.

5-5, Paulo Grilo (ao lado).

6-5, Lionn.

Equipas:

– Lusitânia de Lourosa: Wilson Soares, Vitinha, Gil Dias, Carvalho, Serginho (Hélder Castro, 86), Ministro, Paulo Grilo, Diogo Cunha (Paulo Tavares, 69), Júlio Alves (Jaime Poulson, 63), Léo (Dinis, 112) e Goba Zakpa.

(Suplentes: Leonardo, Paulo Tavares, Hélder Castro, Dinis, Jaime Poulson, Fellipe Andrade e João).

Treinador: Rui Quinta.

– Famalicão: Vaná, Lionn, Nehuen, Riccieli (Patrick William, 46), Tymon, Gustavo Assunção, Racic (Pedro Gonçalves, 83), Guga, Diogo Gonçalves (Ruben Lameiras, 91), Fábio Martins e Toni Martinez (Anderson, 67).

(Suplentes: Defendi, Walterson, Ruben Lameiras, Pedro Gonçalves, Alex Centelles, Anderson e Patrick William).

Treinador: João Pedro Silva.

Árbitro: Carlos Xistra (AF Castelo Branco).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Riccieli (02), Júlio Alves (09), Diogo Cunha (21), Gil Dias (48), Fábio Martins (48), Diogo Gonçalves (76), Patrick William (80), Vitinha (90+3), Dinis (115) e Carvalho (118 e 120+1). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Carvalho (120+1).

Assistência: Cerca de 3.500 espetadores.

Continuar a ler

Futebol

Vizela muito superior derrota Casa Pia e segue em frente na Taça de Portugal

3.ª eliminatória

em

Foto: DR / Arquivo

O Vizela derrotou hoje o Casa Pia, por 3-1, na terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, num jogo em que os lisboetas nunca conseguiram contrariar a intensidade dos visitantes, que seguem justamente para a quarta ronda.

Francis Okoli, aos 20 minutos, Samu, aos 52, e Diogo Ribeiro, aos 81, foram os autores dos golos vizelenses, que permitiram ao líder da série A do Campeonato de Portugal surpreender o Casa Pia, último classificado da II Liga, em jogo disputado em casa ‘emprestada’ pelo Oriental. Wilson Kenidy reduziu para os ‘gansos’, já perto do fim, aos 88.

A equipa minhota chegou rapidamente ao golo inaugural, aos 20 minutos, por intermédio de Francis Okoli, que atirou forte e de primeira para o fundo das redes, após assistência de Kiko Bondoso no corredor esquerdo.

Na segunda parte, um remate cruzado de Samu, aos 52, ampliou a vantagem para os nortenhos, que continuaram a demonstrar superioridade perante uma equipa de escalão superior.

Aos 76 minutos, o guarda-redes do Vizela Cajó foi chamado a intervir pela primeira vez, em resposta a um grande remate de Wilson Kenidy, mas foi mesmo o Vizela a aumentar para 3-0, aos 81, por Diogo Ribeiro que surgiu ao segundo poste a encostar, após uma incursão rápida de Koffi Kouao pela direita.

O Casa Pia teve direito ao golo de ‘honra’ nos instantes finais, aos 88, numa recarga de Wilson Kenidy após grande defesa de Cajó a um cabeceamento de Mateus Fonseca, numa altura em que a eliminação dos lisboetas era já uma realidade.

Já na entrada para a compensação, um livre direto de Landinho quase surpreendia Rafael Marques, que, com reflexos rápidos, impediu o quarto golo ao Vizela.

Ficha de Jogo

Jogo realizado no Campo Engenheiro Carlos Salema, em Lisboa.

Casa Pia – Vizela, 1-3.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Francis Okoli, 20 minutos.

0-2, Samu, 52.

0-3, Diogo Ribeiro, 81.

1-3, Wilson Kenidy, 88.

Equipas:

– Casa Pia: Rafael Marques, Joel Monteiro, Lucas Castilho (João Coito, 75), Caio Marcelo, Jorge Ribeiro, Jean Victor (Rodrigo Dantas, 56), Sávio Roberto (Wilson Kenidy, 67), David Rosa, Ousmane Sountoura, Mateus Fonseca e Evandro Roncatto.

(Suplentes: Rafael van der Laan, Pedro Machado, João Coito, Rodrigo Dantas, Wilson Kenidy Jeka e Tharcysio).

Treinador: Rui Duarte.

– Vizela: Cajó, Koffi Kouao, Mohamed Aidara, João Faria, Kaká, Francis Okoli (André Soares, 63), Ericson, Samu (Landinho, 73), João Mendes (Francis Cann, 80), Kiko Bondoso e Diogo Ribeiro.

(Suplentes: Rafa, João Pedro, Kiki Afonso, Landinho, André Soares, Francis Cann e Alioune Fall).

Treinador: Álvaro Pacheco.

Árbitro: Sérgio Guelho (AF Guarda).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Ousmane Sountoura (27), Diogo Ribeiro (43), Lucas Castilho (48), David Rosa (67), Evandro Roncatto (84) e Kiko Bondoso (90+5).

Assistência: cerca de 300 espetadores.

Continuar a ler

Futebol

Golo ao minuto 120 atira AD Fafe para fora da Taça de Portugal

Em casa do Mafra, da II Liga

em

Foto: Facebook de AD Fafe

O AD Fafe perdeu hoje em casa do Mafra, por 1-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal decidido nos últimos instantes do prolongamento, e com os anfitriões em superioridade numérica.

Depois do 0-0 no tempo regulamentar, aproveitando o facto de jogar com mais um, o Mafra dominou o prolongamento e acabou por selar a qualificação nos instantes finais, por Rúben Freitas, quando o relógio já assinalava 120 minutos.

O Mafra entrou melhor, perante um Fafe que pareceu surpreendido pelo ímpeto inicial da equipa da II Liga. Contudo, rapidamente a equipa de Ricardo Silva equilibrou as operações e, aos 25 minutos, criou a primeira grande oportunidade, com Chastre a emendar um erro da defesa do Oeste e a negar a Malik o primeiro golo do jogo.

O guarda-redes do Mafra foi mesmo o melhor em campo nos primeiros 45 minutos, impedindo por mais um par de vezes a equipa do Campeonato de Portugal de sair para o descanso em vantagem.

Na segunda parte, o equilíbrio manteve-se, mas foi o Mafra a primeira formação a estar perto do golo, com Flávio, isolado, a não conseguir enganar Fred depois de tentar picar a bola por cima do guarda-redes.

Em cima dos 90, Rúben Marques quase resolvia a eliminatória para o Fafe naquele que seria o golo de uma carreira: o médio viu o adiantamento de Chastre, arriscou o remate e a bola bateu na trave.

Já no prolongamento, com mais um jogador do que o Fafe, por expulsão de Nei (86), o Mafra apertou o cerco à baliza de Fred. Ainda assim, aos 101, foi Malik a dispor da melhor ocasião da primeira parte do prolongamento, cabeceando por cima da baliza.

Na segunda parte do prolongamento, aos 109, foi do Mafra a oportunidade mais flagrante, com Flávio Silva a rematar rente ao poste com a baliza completamente à sua mercê.

No último suspiro em Mafra, o Fafe esteve a centímetros do golo que evitava os penáltis, mas Chastre, com uma defesa de recurso, evitou o pior e colocou o Mafra no ataque. Na sequência do lance, num contra-ataque, a bola surgiu na área do Fafe e Rúben Freitas, com um remate indefensável, ofereceu a passagem do Mafra à quarta eliminatória da Taça de Portugal.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Municipal de Mafra.

Mafra – Fafe, 0-0 (1-0 após prolongamento).

No final do tempo regulamentar: 0-0.

No final da primeira parte do prolongamento: 0-0.

Marcador:

1-0, Rúben Freitas, 120 minutos.

Equipas:

– Mafra: Chastre, Rúben Freitas, Juary, João Miguel, Joel (Hélio Cruz, 116), Cuca (Gui Ferreira, 91), Júnior Franco, Zé Tiago (João Tavares, 69), Nuno Rodrigues (Flávio Silva, 61), Lucas e Paul Ayongo.

(Suplentes: Godinho, Gui Ferreira, Miguel Lourenço, Flávio Silva, Cazonatti, João Tavares e Hélio Cruz.

Treinador: Vasco Seabra.

– Fafe: Fred Fangueiro, Zé Oliveira, Ferrinho (Bertinho, 82), Helinho (Cláudio Ribeiro, 71), Nei, Chico (Carlos Freitas, 111), Paulo Monteiro, Jamer Arthur, Richard Ofori, Rúben Marques e Malik (Tiago Nogueira, 118).

(Suplentes: Luís Ferreira, André Alves, João Victor, Tiago Nogueira, Carlos Freitas, Bertinho e Cláudio Ribeiro).

Treinador: Ricardo Silva.

Árbitro: Fábio Melo (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Chastre (20), Ofori (40), Nei (41 e 86), Juary (59), Zé Oliveira (80 e 120+1), Paulo Monteiro (84). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Nei (86) e Zé Oliveira (120+1).

Assistência: cerca de 700 espetadores.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares