Seguir o O MINHO

Futebol

As principais mudanças nas leis de jogo para a nova época

Substituições e cartões para o banco de suplentes entre as mudanças na arbitragem

em

Foto: Ilustrativa / Arquivo

O Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) explicou hoje quais as principais mudanças nas leis de jogo para a época 2019/2020, entre as quais estão também algumas clarificações sobre os lances de mão na bola.

Numa ação de formação promovida para jornalistas e comentadores desportivos dos órgãos de comunicação social, na Cidade do Futebol, em Oeiras, João Ferreira, vice-presidente do CA, acompanhado dos árbitros internacionais Tiago Martins e Hugo Miguel, deram conta das principais alterações às leis de jogo para a época que se inicia em 04 de agosto, com a realização da Supertaça Cândido de Oliveira, entre Benfica e Sporting, no Estádio Algarve.

As alterações definidas pelo International Board (IFAB) foram explicadas pelos responsáveis lusos, nomeadamente a da obrigatoriedade de os jogadores passarem a ter de sair de campo, aquando de uma substituição, pela linha mais próxima, ficando assim para trás a necessidade de se dirigirem até à linha de meio-campo, junto aos bancos de suplentes.

Uma alteração que, segundo João Ferreira, “procura aumentar o tempo útil de jogo” e evitar “perdas de tempo propositadas”.

Outra mudança para a época 2019/20 diz respeito às sanções disciplinares dos elementos presentes no banco de suplentes.

Se até esta data a única ‘ferramenta’ ao dispor do árbitro era a ordem de expulsão, a partir de agora o juiz pode identificar o elemento presente no banco de suplentes para o advertir, mostrar cartão amarelo ou vermelho, consoante a gravidade da infração. Refira-se que, em caso de não ser possível identificar o elemento que infringiu a lei, será o treinador principal a assumir a responsabilidade e será ele o alvo da correspondente ação disciplinar.

Por fim, entre as várias mudanças apresentadas, destaque para o esclarecimento nos lances de mão na bola.

Mantém-se na lei que há infração quando o jogar tocar “deliberadamente” na bola com a mão, mas que só é considerada uma ação deliberada quando a colocação do braço aumenta a volumetria do jogador ou a bola tocar no braço quando este está acima do nível dos ombros.

Segundo João Ferreira, lances em que o jogador tem os braços ao lado do corpo, “numa posição natural”, não devem ser sancionados, assim como não deve ser assinalada qualquer falta quando a intenção do jogador é jogar a bola com o pé e esta acaba por ressaltar para o braço.

A nova lei faz também uma distinção entre defesas e avançados no que a esta questão diz respeito, uma vez que num lance em que a bola toque no braço de um atacante e daí resulte um golo imediatamente a seguir, este deverá ser anulado, mesmo que o toque tenha sido involuntário, como no caso de um ressalto.

A mesma regra aplica-se no caso de o toque na mão, mesmo que involuntário por parte do atacante, crie de imediato um lance de golo ou situação de perigo, situação na qual o árbitro deverá também assinalar infração.

Já no caso de um defesa, caso esta toque no seu braço involuntariamente e se encaminhe para o fundo da baliza, o golo deverá ser validado.

Por último, a nova lei clarifica também a intervenção involuntária do próprio árbitro no jogo, que sempre que toque na bola e isso altere o sentido do jogo deve parar a partida e dar a bola à equipa que estava na sua posse, evitando assim situações em que a equipa adversária recupera a bola fruto de uma situação em que nada fez para que tal acontecesse.

Anúncio

Futebol

Plantel do Rio Ave testa negativo à covid pela quarta vez consecutiva

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O Rio Ave, clube da I Liga portuguesa de futebol, anunciou hoje que pela quarta vez consecutiva todo o grupo de trabalho testou negativo nos exames de despiste à covid-19,

Os exames, feitos na quinta-feira, foram também os quartos desde que a equipa regressou aos treinos no estádio, e abrangeram jogadores, técnicos, e elementos da estrutura de apoio do clube.

“Pela quarta semana consecutiva, e desde que o grupo voltou ao trabalho no relvado do estádio, os resultados mantêm-se integralmente negativos, o que se conclui ser consequência do sentido de responsabilidade que todos têm demonstrado, quer no dia a dia do clube, quer no domínio familiar, desde o primeiro dia”, vincou o Rio Ave numa nota publicada no site do clube.

O emblema vila-condense revelou, ainda, que antes da partida de retoma do campeonato, na receção ao Paços de Ferreira, agendada para para 7 de junho, o grupo será ainda submetido a dois testes de despiste à covid-19.

Os exames serão realizados 72 e 24 horas antes do embate com os pacenses, que terá como palco o recinto dos vila-condenses, cuja utilização foi aprovada pela Direção Geral de Saúde.

A I Liga vai ser reatada sob fortes restrições e sem público nos estádios em 03 de junho, com o encontro entre Portimonense e Gil Vicente, naquele que vai ser o primeiro dos 90 jogos das últimas 10 jornadas, até 26 de julho

Após 24 jornadas, o FC Porto lidera a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica.

Além do principal escalão, também a final da Taça de Portugal, entre Benfica e FC Porto, integra o plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, ainda em data e local a designar.

Continuar a ler

Futebol

Voo do Santa Clara, próximo adversário do SC Braga, adiado duas vezes

I Liga

em

Foto: DR

O voo do Santa Clara, primeiro adversário do SC Braga no regresso da I Liga, para o continente, onde a equipa irá disputar o resto da I Liga de futebol, foi adiado pela segunda vez, devido a uma avaria no avião, avançou à agência Lusa fonte do clube.

A mesma fonte revelou que a equipa irá ter novo voo no próximo sábado às 10:00 (hora local), tendo chegada prevista às 13:00, hora de Lisboa.

É o segundo adiamento do voo Santa Clara para o continente, que estava inicialmente marcado para o meio da tarde desta sexta-feira, tendo sido adiado para as 23:45 (hora local) com chegada prevista para as 2:45 de Lisboa.

Segundo o que agência Lusa apurou, a comitiva do Santa Clara chegou a entrar no avião, mas a entrada de um pássaro no motor impediu a descolagem.

O emblema açoriano irá viajar para Lisboa para disputar os restantes jogos da I Liga de futebol como visitado na Cidade do Futebol, em Oeiras, para evitar possíveis surtos da covid-19.

Por indicação da Direção-Geral da Saúde, o Santa Clara terá de voar num voo fretado, que será operado pela SATA e que custará cerca de 30 mil euros aos cofres do emblema açoriano.

No retomar do campeonato, os açorianos vão receber o SC Braga no dia 05 de junho, às 18:00 na Cidade do Futebol.

Nas restantes jornadas, os ‘encarnados’ de Ponta Delgada vão enfrentar o Vitória de Setúbal (fora), o Portimonense (casa), o Benfica (fora), o Boavista (fora), o Marítimo (casa), o Sporting (fora), o Aves (casa), Rio Ave (fora), e Vitória de Guimarães (casa).

Uma vez que o último jogo do campeonato frente aos vimaranenses ainda não tem data marcada, o emblema insular ainda não sabe quando irá regressar aos Açores.

A I Liga, na qual o Santa Clara está no 10.º lugar, com 30 pontos, tem o seu retorno previsto para 03 de junho, para se disputar as restantes 10 jornadas.

Após 24 jornadas, o FC Porto lidera a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica.

Continuar a ler

Futebol

Vizela renova contrato com guarda-redes Ivo Gonçalves

II Liga

em

Foto: FC Vizela / Facebook

O Vizela, clube que foi promovido à II Liga portuguesa de futebol, anunciou hoje a renovação de contrato com o guarda-redes Ivo Gonçalves, que assinou um novo vínculo por uma temporada.

O guarda-redes português, de 36 anos, que os vizelenses tinham recrutado, no início desta época, ao Leixões, participou em apenas sete jogos na formação minhota esta temporada, mas confere à equipa a experiência de já ter alinhado nos escalões profissionais.

“É um orgulho imenso continuar a representar o clube, agora na II Liga, de onde nunca deveria ter saído. Só posso estar satisfeito por continuarem a apostar em mim e por confiarem no meu trabalho. Os objetivos passam por atingir a manutenção o mais rápido possível”, disse o guardião em declarações ao site do clube.

Ivo Gonçalves, natural de Silves, no Algarve, representou vários clubes na II Liga, contanto no seu currículo com passagens por Leixões, Penafiel, Académico de Viseus, Farense ou Portimonense.

Além desta renovação com Ivo Gonçalves, o emblema vizelense já tinha anunciado a continuidade dos avançados Diogo Ribeiro, Tavinho e Kiko Bondoso, dos médios Ericsson e Zag, do defesa João Pedro e a contratação de Richard Ofori, lateral esquerdo ex-Fafe.

O Vizela, a par do Arouca, foi indicado pela Federação Portuguesa de Futebol para a subida à II Liga Portuguesa de Futebol, depois do Campeonato Portugal, onde militava, ter sido interrompido, devido à pandemia de covid-19.

À data da suspensão da prova, o Vizela liderava a Série A com 60 pontos (mais oito que o segundo classificado Fafe), enquanto o Arouca estava em 1º lugar na Série B com 58 pontos (mais oito que o Lusitânia de Lourosa).

Continuar a ler

Populares