Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Fusão de redes de água no Alto Minho “era algo que estava a ser cozinhado” antes deste mandato

Vereadora da CDU acusa o presidente da Câmara de Viana do Castelo de ter o “negócio pensado” porque não fez dele bandeira na campanha eleitoral das últimas autárquicas.

em

Foto: Divulgação

A criação da empresa intermunicipal Águas do Alto Minho foi hoje apontada pela vereadora da CDU na Câmara de Viana do Castelo como a “ação mais negativa” do primeiro ano do mandato autárquico daquele concelho.

“O mandato autárquico não pode ser positivo pelo simples facto de ter sido decidia a constituição de uma empresa que vai gerir as redes de água, em baixa, e do saneamento e cujo capital está, maioritariamente nas mãos da Águas de Portugal (AdP)”, afirmou Cláudia Marinho.

Em causa está a criação da Águas do Alto Minho, empresa de gestão das redes de água, em baixa, e do saneamento, detida em 51% pela Águas de Portugal (AdP) e, em 49%, pelos dez municípios do distrito de Viana do Castelo que compõem a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho.

Dos dez concelhos do distrito de Viana do Castelo, três – Ponte da Barca (PSD), Monção (PSD) e Melgaço (PS) – chumbaram a constituição daquela parceria.

Cláudia Marinho, que falava aos jornalistas na sede direção Regional de Viana do Castelo (DORVIC) do PCP, admitiu que se a maioria do capital da futura estivesse nas mãos dos municípios da região a CDU votaria favoravelmente a sua constituição.

“Se a gestão fosse feita de outra forma, de certeza que a CDU acabaria por considerar esta alternativa e votar favoravelmente”, disse a vereadora comunista.

Para a única representante do partido no executivo municipal da capital do Alto Minho, a constituição desta empresa “é uma má aposta e acarretará despesas e custos acrescidos para os munícipes e incerteza quanto ao futuro dos trabalhadores dos atuais Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo”.

“Com a distribuição do capital como está previsto, no futuro poderá avançar a privatização do setor da água”, destacou.

Cláudia Marinho acusou o presidente da Câmara de Viana do Castelo de ter o “negócio pensado” porque não fez dele bandeira na campanha eleitoral das últimas autárquicas.

“Isto não nasce de início deste mandato. Era algo que estava a ser cozinhado antes”, frisou.

No encontro com os jornalistas, Cláudia Marinho, deu ainda nota negativa à forma como a Câmara de Viana do Castelo tem conduzido o processo de descentralização de competências.

“A Câmara de Viana do castelo passou um cheque em branco ao Governo. Ainda não estão definidos os valores financeiros que vai receber e aceitou de bandeja a transferência de competências. Que dinheiro iremos receber. Sabemos que está a ser marcada uma reunião do executivo para debater essa questão, mas continua tudo numa inércia”, sustentou.

A “falta de vontade” em assinar Acordo Coletivo de Entidade Empregadora Pública (ACEEP), a “única Câmara do Alto Minho que não o fez” e a abolição do pórtico de Neiva da autoestrada A28, por cumprir foram outros dos pontos negativos apontados pela vereadora.

Entre as ações “positivas” que marcaram o primeiro ano do mandato autárquico e que tiveram “intervenção” da CDU, Cláudia Marinho apontou a construção dos acessos rodoviários ao porto de mar e a constituição do Conselho Municipal de Juventude.

Anúncio

Viana do Castelo

Acidente violento condiciona trânsito na A28 em Viana e faz três feridos

Acidente

em

Bombeiros Viana do Castelo. Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO (Arquivo)

Um despiste automóvel condicionou o trânsito na A28, sentido Sul-Norte, junto à saída para Vila Praia de Âncora, disse a O MINHO fonte dos bombeiros. O alerta foi dado cerca 11:25 para um despiste que resultou em três feridos, um dos quais em estado grave.

Pelo que foi possível apurar, a vítima que ficou em estado grave era a condutora, uma mulher com cerca de 40 anos. Os dois feridos ligeiros são as crianças que seguiam na mesma viatura, com idades entre os 6 e os 8 anos.

No local estiveram os Bombeiros Voluntários de Viana, com dez operacionais e quatro viaturas, os Bombeiros Sapadores, com seis elementos e duas viaturas, a concessionária Norte Litoral, com dois elementos e uma patrulha da GNR.

As vítimas foram transportadas para o Hospital de Viana do Castelo.

(notícia atualizada às 12h48)

Continuar a ler

Alto Minho

Viana do Castelo investe 2,4 milhões na requalificação de zona habitacional em Darque

Quinta da Bouça

em

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

A requalificação da Quinta da Bouça, em Darque, por 2,4 milhões de euros, vai avançar após um acordo de gestão celebrado entre a Câmara de Viana do Castelo e a Infraestruturas de Portugal (IP), foi hoje divulgado.

Em comunicado enviado às redações, a Câmara de Viana do Castelo explicou que o acordo agora formalizado “permite ao município avançar com a requalificação do espaço público da Quinta da Bouça, na freguesia de Darque, qualificando esta zona de habitação multifamiliar com execução de ciclovias, vias pedonais e ajardinamento junto da Estrada Nacional (EN) 13.

A obra, integrada no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), prevê, além “da construção daqueles percursos, a sua conservação, manutenção e limpeza, contribuindo, deste modo, para a melhoria das condições de acessibilidade e segurança da circulação ciclável e pedonal local, em alternativa à rede viária”.

“A IP verificou que a solução apresentada é adequada, visando a garantia das condições de sustentabilidade ambiental, de fluidez de tráfego e segurança da circulação”, lê-se ainda no documento.

Segundo o projeto, “o espaço público apresenta-se desprovido de áreas verdes, de mobiliário urbano, com o pavimento degradado e existem algumas zonas em terra”.

“Verifica-se a projeção de elementos (escadas e rampas) para o espaço público, resultando numa série de fatores que contribuem para um espaço amorfo e confuso. Todos estes fatores contribuem para a degradação do espaço público e consequente diminuição da qualidade de vida da população aí residente”, indica a memória descritiva do projeto de requalificação.

A empreitada pretende “requalificar uma zona de habitação multifamiliar ajustada aos novos imperativos de ordenamento do território e de qualificação ambiental”.

Segundo o município, “a implementação desta área residencial tem como objetivos gerais qualificar o ambiente urbano, a promoção e valorização da qualidade ambiental através da redefinição de aéreas de circulação automóvel e pedonais, a implementação de um corredor para bicicletas (ciclovia) paralelamente à EN 13, e complementado por zonas arborizadas áreas ajardinadas, reordenamento de estacionamento público de apoio à área comercial e residencial”.

A intervenção prevê “a substituição dos materiais ou recuperação dos existentes nos arruamentos e a criação e reorganização de bolsas de estacionamento, de forma a introduzir melhorias significativas na acessibilidade e mobilidade, promovendo conjuntamente a circulação pedonal e ciclovia nestes espaços”.

A proposta prevê ainda a eliminação dos muros existentes contíguos à EN 13.

Ao abrigo do PEDU, “a Câmara Municipal está a investir, até 2020, 20 milhões de euros em 30 diferentes projetos, cuja intervenção é focada nas Áreas de Reabilitação Urbana (ARU)”.

O PEDU, financiado por fundos do programa Portugal 2020, visa a qualificação do sistema urbano, do ponto de vista da mobilidade sustentável, regeneração urbana e ação integrada para as comunidades desfavorecidas.

Continuar a ler

Braga

Detido por ameaçar a mulher de morte em Braga

Violência doméstica

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Um homem de 59 anos foi detido pela PSP depois de ter ameaçado de morte a esposa, numa audiência de julgamento na quarta-feira, em Braga, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a PSP dá conta da detenção, ocorrida cerca das 10:00 horas na cidade de Braga, depois de os agentes terem constatado que o homem continuava a proferir “vários insultos e ameaças”, entre as quais de morte, perante a esposa.

Face ao referido, foi o mesmo detido, sendo presente hoje no Tribunal Judicial da Comarca de Braga.

Continuar a ler

Populares