Seguir o O MINHO

Cávado

Funeral de Paulo Gonçalves será sexta-feira

Corpo chega a Portugal na quinta de manhã

em

O corpo de Paulo Gonçalves, que morreu no Rali Dakar de todo-o-terreno, chega esta quinta-feira ao final da manhã a Portugal, disse à agência Lusa fonte da Secretaria de Estado das Comunidades.


O corpo do malogrado piloto português, que morreu na sequência de queda na sétima de 12 etapas do Rali Dakar de todo-o-terreno, na Arábia Saudita, deverá chegar ao aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, ao final da manhã, seguindo, depois, em cortejo fúnebre até Esposende, onde será alvo de uma homenagem.

O funeral de Paulo Gonçalves vai realizar-se pelas 16:00 na Igreja de Gemeses, em Esposende, anunciou hoje a autarquia.

“O funeral decorrerá na sexta-feira, pelas 16:00, na Igreja de Gemeses”, aponta a câmara de Esposende em comunicado.

Segundo a nota do município minhoto, presidido por Benjamim Pereira, esse será o dia da “última homenagem a Paulo Gonçalves”, tendo sido decretado dia de luto municipal em honra do piloto, que perdeu a vida na 42.ª edição do Dakar.

O cortejo fúnebre passará “na quinta-feira, cerca das 11:30, pelo centro de Esposende, antes de rumar a Gemeses, onde decorrerão as cerimónias fúnebres”

“A última homenagem a Paulo Gonçalves decorrerá no trajeto do cortejo fúnebre, prevendo-se a concentração de motos na marginal sul de Esposende. À passagem do cortejo fúnebre pela Praça do Município, será cumprido um minuto de silêncio, antes de rumar a Gemeses, onde o corpo ficará em câmara ardente a partir das 16:00”, pode ler-se na nota da autarquia.

Paulo Gonçalves morreu no dia 12 de janeiro, aos 40 anos, na sequência de uma queda sofrida ao quilómetro 273 da sétima de 12 etapas do Rali Dakar de todo-o-terreno, cuja 42.ª edição se disputou este ano na Arábia Saudita.

A autópsia ao corpo do piloto já foi realizada, condição indispensável para a libertação do corpo e a transladação desde a Arábia Saudita para Portugal.

Anúncio

Barcelos

Freguesia de Barcelos irredutível contra muito alta tensão. “O povo é que manda”

Perelhal

em

Foto: José Figueiredo

A freguesia de Perelhal, em Barcelos, voltou a sair à rua, este domingo, contra a linha de muito alta tensão (LMAT), com uma marcha lenta que congestionou o trânsito na Estrada Nacional 103, que liga aquele concelho a Esposende.

Já no dia 19 de julho, a população de Perelhal tinha feito uma marcha lenta que criou longas filas naquela estrada nacional muito movimentada.

Pela freguesia e em viaturas foram colocadas tarjas com palavras de ordem como “REN – A pena de morte acabou em 1911”, “Perelhal diz não à linha de muito alta tensão”, “Não queremos para Perelhal o que os outros não quiseram”, “Alta tensão mata”, “400.000 volts matam”, “Perelhal está em luta”, “Em Perelhal o povo é que manda”.

Foto: José Figueiredo

Foto: José Figueiredo

Foto: José Figueiredo

Foto: José Figueiredo

Foto: José Figueiredo

Foto: José Figueiredo

Foto: José Figueiredo

Foto: José Figueiredo

Foto: José Figueiredo

Na manifestação marcaram presença o deputado na Assembleia da República do Bloco de Esquerda, José Maria Cardoso, e os vereadores José Novais, do PSD, e Domingos Pereira, do movimento independente BTF – Barcelos Terras de Futuro.

O protesto surge poucos dias após Barcelos ter perdido nova batalha jurídica contra a LMAT que a REN está a construir.

O Supremo Tribunal Administrativo (STA) manteve o indeferimento da providência cautelar interposta pelo Município de Barcelos para travar a construção de uma linha de muito alta tensão no concelho.

No acórdão, datado de 02 de julho, o STA decide não admitir o recurso, considerando que o município não foi “persuasivo” nos argumentos que usou para defender que o avanço da linha poderá conduzir a prejuízos de difícil reparação.

Em declarações a O MINHO, o presidente da Junta de Perelhal, Fernando Miranda, tinha explicado que esta nova marcha lenta se realizava por falta de respostas do governo à proposta alternativa de traçado.

A Junta de Freguesia fez uma proposta de alteração do traçado que foi entregue ao governo num processo intermediado pela Câmara de Barcelos.

“[Esta marcha lenta] vai no sentido de pressionar as entidades a uma resposta ao pedido da junta de freguesia”, realça o autarca. “Submetemos uma proposta alternativa, menos gravosa, e até à data não temos respostas de ninguém, embora tenhamos diligenciado nesse sentido”, acrescenta.

Em julho, dois dias antes da anterior manifestação, Fernando Miranda e o presidente da Câmara de Barcelos reuniram em Lisboa com o secretário de Estado da Energia, a secretária de Estado do Ambiente e uma técnica da REN.

“Houve alguns indícios, mas, a partir daí, não houve mais nada, as portas estão todas fechadas, e nós precisamos de saber, porque não vamos andar nisto toda a vida”, critica Fernando Miranda.

A proposta apresentada ao governo “consiste em desviar a linha totalmente dos aglomerados habitacionais, passando onde não provoque nenhum impacto junto de habitações”.

A LMAT já começou a ser instalada no concelho de Barcelos, mas ainda não chegou a Perelhal, que continua a lutar por um novo traçado.

Continuar a ler

Barcelos

Miniautocarro estacionado arde em Barcelos

Incêndio rodoviário

em

Foto: Raúl Fernandes

Um miniautocarro do Centro Social de Aguiar, no concelho de Barcelos, ficou destruído pelas chamas de um incêndio com origem desconhecida, ao final da manhã deste domingo, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

A viatura estava parada numa zona industrial em Vila Frescaínha S. Pedro há alguns anos depois de ter sofrido um acidente, sendo agora destruído pelas chamas que originaram ainda um pequeno incêndio florestal.

(vídeo de Raúl Fernandes)

Para o local foram acionados os Bombeiros de Barcelinhos com uma viatura de combate a incêndios, procedendo à extinção do mesmo.

Também uma outra viatura, estacionada ao lado do minibus, acabou por ser atingida pelas chamas.

A GNR investiga.

Continuar a ler

Barcelos

Homem em estado crítico após acidente de trator em Barcelos

Acidente

em

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO (Arquivo)

Um homem de 74 anos ficou em estado crítico depois de sofrer um acidente com o trator que conduzia, esta manhã, em Barcelos, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

A vítima procedia a trabalhos agrícolas numa propriedade privada situada na Rua de Fiteiro, na freguesia de Fragoso, acabando por ficar debaixo da viatura.

Para o local foram acionados os Bombeiros de Barcelos com cinco viaturas e dez elementos, procedendo ao desencarceramento do idoso.

A vítima foi assistida no local com ajuda da equipa médica da VMER de Viana e foi considerado um ferido “em estado crítico”.

Foi transportado para o Hospital de Braga.

A GNR registou a ocorrência.

O alerta foi dado às 10:20.

Continuar a ler

Populares