Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Freguesia de Montalegre cancela missas e feiras após seis casos de covid-19

Pandemia

em

Foto: DR

Missas, feiras e serviços públicos foram suspensos em Salto, concelho de Montalegre, e há uma turma da escola em isolamento, medidas tomadas depois de confirmados seis casos de Covid-19, segundo fontes da autarquia e dos bombeiros.
Quatro funcionárias do Lar Nossa Senhora do Pranto, em Salto, testaram positivo à Covid-19, bem como dois familiares (marido e filha) de uma delas, elevando para seis os casos confirmados naquela.

Ontem realizou-se um rastreio no lar, que é propriedade da Associação Borda D’Agua, aos 30 utentes, funcionários, elementos dos órgãos sociais e familiares directos, num total de 57 testes.

O presidente da Câmara de Montalegre, Orlando Alves, disse à agência Lusa que foram, entretanto, tomadas medidas de prevenção que “impeçam a disseminação descontrolada do vírus” e que passam pelo cancelamento por tempo indeterminado da feira de Salto que se realiza aos domingos, bem como de todas as actividades litúrgicas, como missas e ensaios do coro nesta freguesia.

Os serviços do polo do Ecomuseu de Salto também foram suspensos por tempo indeterminado, bem como a brigada da Câmara do Baixo Barroso, cujos elementos vão permanecer em isolamento ou vigilância, as vigílias e funerais ficam limitados a dez pessoas, restaurantes, bares e cafés da freguesia encerram às 23 horas

Na escola, após registo do caso positivo, todos os colegas de uma turma do 8.º ano foram ontem testados e estão em isolamento. Segundo a câmara, “o funcionamento das escolas está sob jurisdição da autoridade de aaúde que tutela e tem a situação sob controlo, cumprindo ao município dar o necessário apoio”.

Foi também cancelado o jogo de futebol Vilar de Perdizes – Salto.

As medidas foram tomadas ao abrigo do Plano Municipal de Emergência e Protecção Civil e depois de ouvida a Comissão Municipal de Proteção Civil.

“Cabe-me apelar à população de Salto e de todo o Barroso que tenha calma, nada de se entrar em pânico e que cada um procure cumprir com as normas emitidas pela DGS. Se todos assim fizermos estaremos em condições de ultrapassar esta contrariedade”, afirmou Orlando Alves.

A atuação está a ser feita em conjunto e envolve a autoridade de saúde, câmara, bombeiros, junta de freguesia, escolas e direcção do lar. “Estamos todos envolvidos para estancar o mais rápido possível esta situação e de forma a evitar a disseminação”, salientou.

O comandante dos bombeiros de Salto, Hernâni Carvalho, disse à Lusa que 36 operacionais vão ser testados na segunda-feira, numa iniciativa que partiu do comando e vai ser paga pela associação humanitária.

O responsável frisou que se trata de uma medida apenas de prevenção e que vão ser testados os voluntários que prestaram serviços nos últimos 15 dias.

Depois de conhecidos os resultados dos testes realizados ontem poderão ser tomadas mais medidas, estando a ser preparado um local alternativo para acolher os utentes do lar se se verificarem casos positivos.

Populares