Seguir o O MINHO

Alto Minho

Freguesia de Monção vai a eleições a 28 de abril depois de renúncia dos órgãos eleitos

Comissão administrativa já foi nomeada

em

Todos os elementos que compõem a lista vencedora à Junta de Freguesia de Pias, em Monção, renunciaram ao mandato e a data das novas eleições já está marcada pelo Governo: 28 de abril.

Até lá, Edmundo Correia, Artur Duarte e Marina Azevedo do Grupo de Cidadãos Eleitores «Unidos por Pias» compõem a comissão administrativa nomeada pela Secretaria de Estado das Autarquias Locais.

Segundo a lei, as eleições devem realizar-se num prazo nunca inferior a 40 e não superior a 60 dias, assegurando que partidos políticos e grupos de cidadãos eleitores tenham a possibilidade de formar listas.

Contactado hoje pela agência Lusa, Edmundo Agostinho Correia, um dos três elementos nomeados para a comissão administrativa que vai conduzir a freguesia até à eleição de um novo executivo, explicou que Cátia Gonçalves, que venceu as autárquicas de 2017 com 79,4% dos votos, alegou “incompatibilidade” de exercer o cargo de autarca com as funções de chefe da divisão de Águas, Saneamento e Ambiente na Câmara de Monção que, entretanto, assumiu após ter vencido um concurso aberto por aquela autarquia do distrito de Viana do Castelo.

Edmundo Agostinho Correia, anterior presidente daquela freguesia e número dois na lista de Cátia Gonçalves viu-se “impedido”, pela lei de limitação de mandatos, de assumir a liderança daquela autarquia com cerca de 1.200 habitantes e cerca de 850 eleitores.

Edmundo Agostinho Correia adiantou ter conhecimento da existência de “apenas uma lista” candidata às eleições agora marcadas para 28 de abril, e revelou que irá integrar essa equipa, como número dois.

“Ainda não está definido quem será o cabeça de lista, nem se concorreremos pelo mesmo movimento (UPP – Grupo de Cidadãos Eleitores Unidos por Pias)”, informou.

Populares