Seguir o O MINHO

Barcelos

Freguesia de Barcelos volta a manifestar-se contra Linha de Muito Alta Tensão

Protesto

em

Foto: DR / Arquivo

A freguesia de Perelhal em Barcelos não desiste da luta contra a Linha de Muito Alta Tensão (LMAT) e está marcada uma nova manifestação para domingo.

O movimento “Perelhal diz não à Linha de Muito Alta Tensão” está a convocar o protesto para as 09:00 do próximo domingo, com concentração marcada para o Largo do Alívio, zona central da freguesia.

A manifestação consistirá numa marcha lenta, estando o movimento a apelar à participação das pessoas em tratores, motas e bicicletas.

Perelhal é atravessada pela Estrada Nacional 103-1, que liga Barcelos a Esposende, podendo, assim, haver constrangimentos no trânsito.

Linha de muito alta tensão entre Ponte de Lima, Barcelos e Famalicão já está em construção

“A ideia será fazer um percurso pelas ruas internas da freguesia e com travessias na EN 103”, adiantou a O MINHO Fernando Miranda, presidente da Junta, que apoia o movimento de cidadãos que está contra a passagem da LMAT na freguesia.

“Como não pode haver ajuntamentos de pessoas, [o protesto] terá que ser com viaturas”, acrescenta o autarca.

Perelhal não aceita o traçado que o governo definiu para a LMAT, por estar muito próximo das habitações.

A Junta de Freguesia fez uma proposta de alteração que foi entregue ao governo pela Câmara de Barcelos.

Barcelos perde nova batalha judicial para travar linha de muito alta tensão

“Aguardamos resposta do governo, mas independentemente disso vamos manifestar-nos para perceberem que não estamos parados na defesa desta causa”, sublinha Fernando Miranda.

Relativamente à proposta apresentada ao governo, o presidente da Junta não especifica por onde passaria a linha, mas explica que “consiste em desviá-la totalmente dos aglomerados habitacionais, passando onde não provoque nenhum impacto junto de habitações”.

A LMAT já começou a ser instalada no concelho de Barcelos, mas em Perelhal “ainda não chegou”.

Freguesia em Barcelos com 48% de votos nulos contra alta tensão

“Os terrenos em Perelhal [onde está prevista a instalação das torres] não estão nenhuns vendidos ainda”, afirma o autarca, que espera o “máximo de pessoas” na manifestação.

Nas últimas eleições legislativas, decorreu em Perelhal um apelo ao voto nulo, em forma de protesto contra a LMAT,

Acabaram por se registar 479 votos nulos, equivalentes a 48,68%.

EM FOCO

Populares