Seguir o O MINHO

Futebol

FPF promove campeões distritais e cria III Liga em 2021/22

Vianense e Pevidém sobem aos nacionais

em

Foto: SC Vianense / Facebook

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) vai criar em 2021/22 a III Liga, um novo terceiro escalão, acima do Campeonato de Portugal, ao qual vão subir, já na próxima época, os campeões distritais, anunciou hoje o organismo. Assim, Vianense e Pevidém, respetivamente da AF Viana do Castelo e AF Braga, regressam aos nacionais.


Em comunicado, a FPF dá conta da reestruturação do terceiro escalão do futebol nacional – abaixo das duas competições profissionais, I Liga e II Liga –, que, em 2020/21, vai contar com 96 equipas, mais 24 do que em 2019/20.

Este “alargamento” resulta da despromoção de duas equipas da II Liga, nomeadamente Cova da Piedade e Casa Pia, dos 70 emblemas que se mantiveram, uma vez que não houve descidas aos distritais, dos 20 promovidos das competições regionais e de quatro novas equipas B.

Os 96 clubes vão ser organizados em oito séries de 12 equipas, nas quais os campeões vão apurar-se para o acesso à II Liga, os quatro seguintes (do segundo ao quinto) para o acesso à III Liga e os últimos quatro (do nono ao 12.º) são despromovidos aos distritais.

As duas vagas para o segundo escalão vão ser disputadas em duas séries de quatro equipas, subindo o vencedor de cada uma delas. Já o acesso à III Liga prevê oito séries de quatro clubes, colocando os dois primeiros na nova competição.

O número de clubes a disputar as competições não profissionais, III Liga e Campeonato de Portugal, vai “reduzir-se até 76”, em 2023/24.

De acordo com a FPF, a III Liga vai ser disputada por 24 clubes em 2021/22 e 2022/23, sendo reduzida a 20 em 2023/24, enquanto o Campeonato de Portugal vai contar com 60 em 2021/22 e 56 em 2022/23 e 2023/24.

De acordo com a FPF, este “amplo plano de emergência e reestruturação do terceiro escalão do futebol sénior masculino português” resultou “da reflexão dos últimos seis meses com as associações e demais sócios FPF”.

A FPF aponta como objetivos “assegurar o maior número possível de projetos equilibrados, aumentar a competitividade, melhorar a qualidade de jogo, aproximar os adeptos do futebol local e “criar espaços de desenvolvimento para o jovem jogador português”.

“A FPF acordou com o Sindicato dos Jogadores que os profissionais destas competições terão como valor de remuneração base o salário mínimo nacional [atualmente 635 euros]. Além desta medida, a taxa de jogo sofrerá uma redução significativa e haverá ajustes no valor de inscrição de jogadores”, conclui a FPF.

Face à pandemia de covid-19, as competições nacionais e distritais de futebol, exceto a I Liga e a Taça de Portugal, foram concluídas precocemente.

Anúncio

Futebol

Vizela goleado pelo Porto B

II Liga

em

Foto: DR

FC Porto estreou-se esta sexta-feira a vencer na II Liga portuguesa de futebol, com uma goleada, por 4-1, frente ao Vizela, na segunda jornada da prova.

Os portistas, que no primeiro jogo não conseguiram ir além de uma derrota em casa do Varzim, por 1-0, somam assim a primeira vitória na prova, apresentando uma exibição bem conseguida e com muitos momentos de golo.

O Vizela, por outro lado, no primeiro jogo recebeu e venceu a Oliveirense, por 2-1, não conseguindo agora contrariar a supremacia da equipa ‘azul e branca’.

As ameaças à baliza de Ivo começaram muito cedo, mas o golo só surgiu aos 25 minutos, por intermédio de Rodrigo Valente. A jogada começou no lado direito, nos pés do reforço Danny Loader, que lançou Francisco Conceição, acabando por fazer o trabalho quase todo. O avançado, de 17 anos, filho de Sérgio Conceição, deixou a bola para Rodrigo Valente, que apenas teve que encostar.

Pouco passava da meia hora e Matheus travou em falta Danny Loader dentro da grande área. O árbitro prontamente assinalou a marcação de grande penalidade e mostrou o segundo amarelo ao jogador do Vizela, ficando a equipa a jogar com 10.

O jogador inglês do FC Porto B foi chamado a marcar o castigo e não desperdiçou a oportunidade, fazendo o segundo dos ‘dragões’.

Ainda antes do intervalo, Johan Gómez praticamente ‘carimbou’ a vitória portista, ao fazer o terceiro golo do FC Porto B.

Na segunda parte manteve-se a pressão dos portistas, no entanto, e depois das saídas de Francisco e Rodrigo Conceição, a equipa ressentiu-se e permitiu ao Vizela subir no terreno. Aos 73 minutos, Koffi Kouao reduziu.

Mas a formação comandada por Rui Barros não desistiu e voltou a marcar. Igor Cássio, que havia entrado na segunda parte, aproveitou da melhor forma um passe de Mor N’diaye e fez o quarto dos portistas.

Ficha de Jogo

Jogo disputado no Estádio Municipal Dr. Jorge Sampaio, em Vila Nova de Gaia.

FC Porto B – Vizela, 4-1

Ao intervalo: 3-0.

Marcadores:

1-0, Rodrigo Valente, 25 minutos.

2-0, Danny Loader, 33 (grande penalidade).

3-0, Johan Gómez, 37.

3-1, Koffi Kouao, 73.

4-1, Igor Cássio, 85.

Equipas:

– FC Porto B: Ricardo Silva, Rodrigo Conceição (Rodrigo Pinheiro, 71), Pedro Justiniano, João Marcelo, Diogo Bessa, Francisco Conceição (Angel Torres, 71), Mor N’diaye, Rodrigo Valente, Johan Gómez (Diogo Ressurreição, 81), Boateng (Igor Cássio, 59) e Danny Loader (Gonçalo Borges, 81).

(Suplentes: Ivan Cardoso, Tiago Matos, Angel Torres, Gonçalo Borges, Rodrigo Pinheiro, Carlos Gabriel, Diogo Ressurreição, Gonçalo Brandão e Igor Cássio.

Treinador: Rui Barros.

– Vizela: Ivo Gonçalves, Ofori (Kiki, 46), Matheus, Aidara, Koffi Kouao, Marcos Paulo, Samu, Zag (Ericson, 46), João Pais (Marcelo, 34), Diogo Ribeiro (Cassiano, 56) e André Soares (Tavinho, 46).

(Suplentes: Pedro Silva, Tavinho, Cassiano, Cardoso, Marcelo, Ericson, Kiki, João Pedro e Francis Cann).

Treinador: Álvaro Pacheco.

Árbitro: Flávio Lima (AF Algarve).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Ofori (12), Francisco Conceição (14), Matheus (21 e 32), Zag (27), Tavinho (54), Rodrigo Conceição (63). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Matheus (32)

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Futebol

Avançado do Wolverhampton reforça Famalicão

Mercado de transferências

em

Foto: DR

O avançado Leonardo Campana vai reforçar o Famalicão esta temporada, por empréstimo do Wolverhampton, anunciou hoje o clube da I Liga portuguesa de futebol.

O avançado equatoriano, de 20 anos, despontou ao serviço do Barcelona de Guayaquil, pelo qual deu nas vistas no campeonato do Equador.

As atuações valeram-lhe a chamada à seleção de sub-20, tendo sido uma das figuras do Mundial da respetiva categoria e no Campeonato Sul-Americano do mesmo escalão, competição na qual se sagrou o melhor marcador e ajudou a equipa equatoriana a vencer a prova.

Internacional pela seleção principal do Equador, Leonardo Campana foi contratado pelo Wolverhampton, do treinador português Nuno Espírito Santo, em janeiro deste ano.

“Estou encantado por ter assinado pelo Futebol Clube de Famalicão. Sei que é um clube que aposta muito em jovens jogadores e, por isso, sinto que me irá oferecer todas as condições para evoluir”, referiu reforço da equipa orientada por João Pedro Sousa.

Na sua página oficial, os ‘Wolves’ esclarecem que o empréstimo de Campana ao Famalicão é válido por uma temporada.

Continuar a ler

Futebol

Ricardo Soares mantém princípios da época passada focado na evolução do Moreirense

I Liga

em

Foto: DR

O treinador Ricardo Soares admitiu hoje esperar um Moreirense à imagem da última época, apesar das mudanças notadas antes da receção ao Farense, no domingo, em jogo da ronda inaugural da I Liga de futebol.

“Saíram sete jogadores que normalmente faziam parte das escolhas e entraram outros atletas. Apresentámos uma boa organização na pré-época, superior ao normal para esta fase, fruto dos jogadores que já cá estavam. Temos muito a melhorar e cada dia é importante para o crescimento coletivo”, apontou o técnico, em conferência de imprensa.

Os ‘cónegos’ projetam a sétima temporada consecutiva na elite com renovadas esperanças de uma caminhada pacata e ambiciosa, após as duas melhores classificações de sempre, tendo enfrentado um defeso “com especificidades e a fugir ao padrão”, em função da pandemia de covid-19, que veio acrescentar ânsia de competir.

“Tivemos menos tempo, mas um grande sentido de responsabilidade em representar o Moreirense, que habituou as pessoas a fazer bons campeonatos nos últimos anos. O grupo está com enorme vontade de ir a jogo, até pelos fatores que são conhecidos. A pandemia afeta-nos a todos e o futebol é uma libertação para os jogadores”, observou.

A temporada arranca ainda sem adeptos nas bancadas, numa decisão tomada “para o bem comum”, embora contrariando a “beleza do futebol”, trazendo à vila de Moreira de Cónegos o recém-promovido Farense, que assistiu em abril ao cancelamento antecipado da última edição da II Liga e foi dos primeiros clubes a iniciar a preparação de 2020/21.

“Por acaso, contratámos jogadores que estavam há muito tempo parados. O Farense teve muito tempo parado, mas treina há muito mais tempo do que nós e isso pode ser uma desvantagem. Há sempre dificuldades para as equipas imporem o seu estilo no primeiro jogo, mas acredito que a equipa esteja preparada”, afiançou Ricardo Soares.

Diante de um adversário “extremamente organizado”, assente no “​​​​​​​aproveitamento da transição ofensiva e das bolas paradas”, o treinador do Moreirense pretende “vincar uma identidade de forma afirmativa e competente”, sabendo que o plantel “ainda não está no seu melhor” e necessita de adquirir no mercado “competitividade interna superior”.

“O ponto negativo da pré-época é que os jogadores tenham chegado tarde e ainda aguardarmos por outros. O futebol hoje é assim para todos os clubes e não é diferente para nós. Temos de ser moderados, pacientes e não trazer jogadores por trazer. Sei que a direção está atenta e a tentar dotar a equipa de maior competência no futuro”, finalizou.

Ricardo Soares terá de colmatar as ausências dos lesionados Kewin, Sori Mané, Derik Lacerda e Yan e de Nahuel Ferraresi, suspenso por dois jogos, após ter sido expulso na última partida cumprida ao serviço do FC Porto B na temporada anterior.

Moreirense e Farense estreiam-se em 2020/21 no domingo, às 18:30, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, em partida da ronda inaugural da I Liga, que será arbitrada por João Bento, da associação de Santarém.

Continuar a ler

Populares