Seguir o O MINHO

Desporto

FPF lança segunda edição do prémio “Futebol para Todos”

Projeto destinado a apoiar instituições sem fins lucrativos vai distribuir 50 mil euros

em

Foto: FPF

A Federação Portuguesa de Futebol, no âmbito da sua política de responsabilidade social, já lançou a segunda edição do Prémio “Futebol para Todos”, uma iniciativa no âmbito do programa da UEFA HatTrick FSR que tem como objetivo envolver a sociedade civil em temas tão prementes como o combate à discriminação e a promoção da inclusão social.


O montante atribuído no âmbito do Prémio assume a forma de donativo e terá o valor máximo de 50 mil euros, podendo este ser parcelado por vários projetos, ou atribuído apenas a um.

O prémio é dirigido a instituições sem fins lucrativos, e consubstancia-se na apresentação de projetos – sob o preenchimento de um questionário – que considerem a prática do futebol, o veículo promotor para o combate à discriminação e à promoção da integração social de crianças, jovens, adultos e pessoas portadoras de qualquer tipo de deficiência.

Os projetos candidatos deverão ter como premissa que cada individuo é único, bem como a rejeição de todas as formas de discriminação com base na raça, idade, género, religião, orientação sexual, cultura e nacionalidade.

As instituições candidatas deverão encontrar-se legalmente constituídas e registadas, cumprir todas as condições legais necessárias ao pleno exercício da respetiva atividade, possuir situação regularizada face à administração fiscal e à segurança social, possuir ou assegurar a organização, os recursos humanos e materiais necessários ao desenvolvimento do projeto, possuir contabilidade organizada nos termos da legislação aplicável.

O critério de seleção adotado para eleger os melhores projetos a Concurso é o da candidatura com maior pontuação global. A avaliação dos projetos a concurso será feita de acordo com um sistema de pontuação de 1 a 5, considerando o 1 como a pontuação mais baixa e o 5 como a pontuação mais alta.

A cada projeto admitido será atribuída uma pontuação global que resulta das classificações obtidas em cada um dos seguintes fatores de apreciação: adequação do projeto aos objetivos do Concurso; adequação dos custos apresentados aos objetivos e ao programa de trabalhos propostos; qualidade do projeto quanto à originalidade, planeamento, resultados esperados e grau de respetiva difusão; relevância e importância para o desenvolvimento de atividades do projeto noutras instituições; viabilidade de alargamento e generalização dos resultados do projeto; pré-aprovação da Associação de Futebol com tutela sobre a região.

A Qualidade Técnica da Candidatura será valorizada tendo em linha de conta a relevância, fundamentação e programação dos seus objetivos, a sua abrangência em termos de população alvo, e o carácter inovador da sua abordagem.

A Sustentabilidade da Candidatura será valorizada tendo em linha de conta a experiência e solidez da entidade promotora, bem como a adequabilidade e exequibilidade do projeto em termos da sua aplicação de recursos humanos, materiais e financeiros.

A administradora do Grupo Impresa e presidente da SIC Esperança, Mercedes Balsemão, o presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, Francisco George, a Embaixadora da Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População e fundadora da Corações Com Coroa, Catarina Furtado, o Vice-Presidente da FPF, Humberto Coelho e a Diretora para o futebol feminino da FPF, Mónica Jorge, formaram o painel de jurados que avaliaram as candidaturas apresentadas ao Prémio Futebol Para Todos.

O período de candidaturas termina no dia 31 de maio de 2019, sendo que a avaliação dos projetos decorrerá entre os dias 1 e 30 de junho e a divulgação dos resultados será feita no primeiro dia útil de julho.

Anúncio

SC Braga

Números mostram que a permanência de Paulinho garante um avançado decisivo

Avançado do SC Braga

em

Foto: DR / Arquivo

Um dos nomes mais falados nos últimos dias do mercado de transferências, que se encerrou esta terça-feira, foi o de Paulinho, ponta de lança do SC Braga. O Sporting terá apresentado propostas, mas a SAD liderada por António Salvador não aceitou, e o avançado permanece. Segundo as estatísticas, uma boa notícia para os bracarenses.

Para além de segurar o seu melhor marcador da última época, quando apontou 17 golos e foi o quarto da Primeira Liga, o internacional português também foi o jogador do SC Braga com mais assistências: sete no total, uma a mais do que Francisco Trincão e Ricardo Esgaio.

As estatísticas também demonstram que Paulinho é o jogador que mais apontou “golos da vitória”, com quatro, ao lado de Mehdi Taremi, que transferiu-se do Rio Ave para o FC Porto no último defeso.

O avançado de 27 anos foi um pedido do treinador Rúben Amorim, ex-SC Braga, e a possibilidade esteve em cima da mesa até ontem.

No entanto, António Salvador, presidente do SC Braga, terá pedido 14 milhões de euros e a cedência por empréstimo do avançado Sporar. Mas Frederico Varandas, líder leonino apenas avançou com uma oferta de 11 milhões, sem contemplar o esloveno.

Continuar a ler

Futebol

Liga dá “nota muito positiva” ao Santa Clara – Gil Vicente

I Liga

em

Foto: DR

A presença de 873 pessoas no jogo Santa Clara-Gil Vicente (0-0), da terceira jornada da I Liga de futebol, disputado no sábado, nos Açores, representou um teste inicial “muito positivo” com vista ao regresso gradual de público aos estádios.

“Aquele momento da entrada das equipas com o público a aplaudir deu um arrepio para quem lá esteve. O futebol só é verdadeiramente um espetáculo se tiver o público e os aplausos que merece”, vincou Sónia Carneiro, diretora-executiva da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), em conferência de imprensa.

O primeiro teste com público no futebol profissional em Portugal foi viabilizado pela Direção Regional de Saúde dos Açores, que limitou o preenchimento das bancadas a 10% da lotação total do Estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, mediante uma série de restrições devido à pandemia de covid-19.

“Os parques de estacionamento foram vistoriados com um controlo muito rigoroso das forças de segurança e as portas do estádio abriram duas horas antes para evitar a aglomeração de adeptos. Tivemos 10 setores abertos, seis entradas e sete saídas, além de sinaléticas muito visíveis no chão para orientar as pessoas”, descreveu.

Cada interveniente dentro e fora das quatro linhas mediu a temperatura corporal à entrada do estádio, embora “ninguém tenha sido mandado para casa, aquilo que estava previsto caso fosse necessário”, ao passo que o ‘speaker’ foi um “pivot importante”​​​​​​​ para apelar às pessoas que “​​​​​​​se mantivessem o maior tempo possível no seu lugar”.​​​​​​​

“Essa figura também foi relevante no final do jogo, quando explicou como seria efetuada a saída bancada a bancada e alertou para as regras que teriam de ser implementadas em cada setor”, acrescentou Sónia Carneiro, enumerando medidas que serão replicadas pela Liga de clubes na quinta-feira, no embate entre Académico de Viseu e Académica.

A partida em atraso da ronda inaugural da II Liga permitirá a entrada de 409 espetadores, face à lotação máxima de 4.090 lugares sentados no Estádio do Fontelo, em Viseu, que abrirá cinco portas distintas quando faltar uma hora e meia para o apito inicial, aprazado para as 15:00, procurando dispersar os adeptos por duas bancadas centrais.​​​

​​​​​​​O relatório da LPFP sobre a presença de público no Santa Clara-Gil Vicente foi elaborado hoje, em conjunto com a Direção-Geral da Saúde (DGS) e a Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto, num balanço que será repetido na segunda-feira acerca da organização logística do jogo Académico de Viseu-Académica.

“Estamos muito otimistas e tudo o que nos chegou das autoridades sanitárias e do Governo Regional dos Açores foi manifestamente positivo. Esperamos que o próximo teste assim seja e que nos permita avançar para a primeira meta, que é ter 30% da ocupação dos estádios, respeitando sempre a situação epidemiológica”, concluiu.​​​​​​​

O regresso dos adeptos no território continental acontece hoje, às 19:45, com o jogo particular entre as seleções de Portugal e Espanha, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, que será assistido por 2.500 pessoas, de acordo com o limite máximo de 5% da lotação do recinto.

Outro teste irá decorrer em 14 de outubro, também no recinto do Sporting, com o aumento para 10% da capacidade, equivalente a quase 5.000 pessoas, no embate da equipa das ‘quinas’ frente à Suécia, relativo à Liga A da Liga das Nações.

O derradeiro ensaio será efetuado no dia seguinte, no encontro entre Feirense e Desportivo de Chaves, que também estava inserido na primeira jornada da II Liga e foi adiado, devido à existência de casos de infeção por covid-19 nos dois plantéis.

Continuar a ler

Futebol

Baraye regressa ao Gil Vicente por empréstimo do Parma

Mercado de transferências

em

Foto: DR

O extremo Yves Baraye vai jogar no Gil Vicente, da I Liga portuguesa de futebol, até ao final da época 2020/21, novamente por empréstimo dos italianos do Parma, tal como na época passada, anunciou hoje o clube minhoto.

“Benvindo de volta à fortaleza gilista, Baraye”, lê-se na página oficial do Gil Vicente na rede social Facebook, que informa ainda que o acordo tem validade por um ano.

O extremo senegalês, de 28 anos, apontou três golos em 28 partidas oficiais durante a temporada 2018/19, que valeu um 10.º lugar no campeonato aos barcelenses.

Formado nos franceses do Marselha e nos italianos da Udinese, Baraye realizou toda a carreira como profissional no país transalpino antes de rumar ao Gil Vicente, tendo representado Lumezzane, Juve Stabia, Torres Cálcio, Parma, equipa em que se destacou 21 golos em 33 jogos na época 2015/16, na Série D (quarto escalão), e no Pádua.

O extremo é o 15.º reforço dos ‘galos’ para a temporada 2020/21, depois do guarda-redes Daniel Fuzato, dos defesas Joel Pereira, Souleymane Aw, Diogo Silva, Talocha e Tim Hall, dos médios Kanya Fujimoto, Leandrinho, Guilherme Mantuan e Lucas Mineiro e dos avançados Antoine Léautey, Boubacar Hanne, Miullen e Renan Oliveira.

Continuar a ler

Populares